Connect with us

Desporto

NBA suspende testes de doping a canábis

Publicado

em

Foto: D.R | Kannabia

A NBA – National Basketball Association –  vai suspender os testes aleatórios de canábis na temporada de 2020-21, após ter firmado um acordo com a NBPA – National Basketball Players Association, confirmaram a NBC Sports e a Forbes. A temporada de 72 jogos da NBA começa a 22 de Dezembro.

“Devido às circunstâncias pouco comuns, em conjunto com a pandemia, concordámos com a NBPA suspender os testes aleatórios de canábis para a temporada de 2020-21 e focar o nosso programa de testes aleatórios em produtos para melhorar o desempenho e drogas de abuso”,  disse o porta-voz da NBA, Mike Bass. Apenas testes “com causa” serão efectuados, como infratores que falharam anteriormente nos testes de drogas.

Em entrevista publicada na GQ na sexta-feira, Michele Roberts, directora executiva da NBPA, disse: “Não vamos expor os nossos jogadores a riscos desnecessários… E não é necessário saber se os nossos jogadores testam positivo para canábis.” A canábis continua, no entanto, a ser uma substância proibida na NBA, de acordo com o actual acordo colectivo de trabalho, mas tudo indica que estas regras vão ser amenizadas no futuro..

As diferentes ligas desportivas dos Estados Unidos da América estão a deixar de testar os jogadores para canábis. Foto: The Fresh Toast

Ligas de Baseball, Hockey e Futebol americano já tinham aliviado o controlo sobre canábis

A NBA não é a primeira liga a reverter as restrições à canábis. A NFL – National Football League deixou de testar os seus jogadores a canábis em Abril deste ano, enquanto que a MLB – Major League Baseball já tinha removido a canábis da sua lista de “drogas de abuso” em Dezembro de 2019.

Em vez de penalizar os utilizadores de canábis, a MLB mudou para uma postura mais agressiva em relação aos opióides. A mudança ocorreu após a morte do jogador do Los Angeles Angels, Tyler Skaggs, de 27 anos, a 1 de Julho. A autópsia revelou que Skaggs morreu engasgado no próprio vómito depois de ter ingerido álcool e altos níveis de opióides, entre os quais Fentanil, Oxicodona e Oximorfona.

Também a NHL – National Hockey League deixou de punir os jogadores positivos a canábis, apesar de ainda exigir testes de drogas aleatórios.

NBA não deverá voltar a testar jogadores em 2022 

John Hollinger, redactor sénior da NBA, referiu que este acordo “não era nada inesperado, visto que o teste também foi suspenso durante a conclusão da temporada 2019-20 em Orlando, mas a liga precisava cimentar a sua política para a próxima temporada. O obstáculo logístico de implementar uma política e a popularidade da mudança entre os jogadores sempre fizeram deste um resultado provável”, disse.

Hollinger confessou ainda que “agora que o génio saiu da garrafa, vai ser difícil enfiá-lo de volta”. A inclusão do teste de canábis na política de drogas da liga sempre foi uma questão polémica com a NBPA e sua continuação não estaria de acordo com as recentes mudanças legais que descriminalizaram o seu uso em vários Estados onde as equipas da NBA jogam.
___________________________________________________________________
Foto de Destaque: D.R. –  Kannabia

O CannaReporter é um projecto independente e completamente suportado pela comunidade. Para continuar a desenvolver este projecto, o apoio dos leitores é fundamental.
Clique abaixo e torne-se apoiante do CannaReporter desde 3€ por mês !
Publicidade
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Copyright © 2020 CannaReporter. Todos os direitos reservados.
O CannaReporter é um projecto mantido e apoiado na totalidade pela comunidade. Sem o indispensável suporte dos nossos patronos não conseguiríamos tornar este projecto possível. Agradecemos a todos os nossos patronos pelo apoio !

Blooming Patron:
CannaDoca
Grower Patron:
CannaCasa, Barry McCullough, Joao Xabregas, High Lit
Seed Supporter
Julio Teixeira, Pedro Spinola, Helio Cafua, Seven Sisters, Eduardo Continentino, Soraia Tomás, Beatriz Pamplona, Julia Lindsay, Tregardock Farm, Rita Machado