Connect with us

Cânhamo

CannaCasa repudia actuação da GNR e critica DGAV

Laura Ramos

Published

on

A CannaCasa – Associação do Cânhamo Industrial, uma associação sem fins lucrativos que tem como finalidade a defesa e a promoção do sector associado à canábis para fins industriais em Portugal, emitiu um comunicado no seguimento dos últimos acontecimentos relacionados com as detenções de agricultores e apreensões de cânhamo em Portugal.

Recorde-se que a CannaCasa apresentou uma queixa contra a DGAV no provedor de Justiça no passado mês de Maio.

“A CannaCasa reúne quase uma centena de associados que olham para a cultura do cânhamo como uma cultura com potencial para Portugal. Vários dos associados da CannaCasa obtiveram deferimento no seu pedido de autorização à Direcção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) para a actividade do cultivo de cânhamo para fins industriais. Todavia, vários outros associados, em igualdade de circunstâncias, viram os seus pedidos indeferidos, quando documentos análogos aos agricultores aprovados foram submetidos.

Assim, a CannaCasa vem por este meio denunciar as inaceitáveis e indignas práticas administrativas, bem como repudiar por completo as humilhantes e desnecessárias acções de controlo das várias entidades das forças de segurança. Este tipo de postura por parte da DGAV não é correcto, imparcial, nem está em conformidade com a legislação europeia que regulamenta todo o sector. A actuação da GNR e das forças de segurança, apesar de legitimadas pelo exercício da função de controlo de estupefacientes, mostram-se altamente prejudiciais à idoneidade dos nossos associados e são igualmente lesivas para os agricultores em termos económicos.

A CannaCasa está, desde Novembro de 2020, a enviar pedidos de reunião à DGAV, não tendo recebido qualquer resposta até ao momento. Igualmente, não foi ainda disponibilizado à CannaCasa o protocolo assinado entre as várias entidades envolvidas, previsto no Despacho 10953, após pedido à DGAV.

A CannaCasa tem diligenciado, através do Escritório de Advogados Sónia Falcão da Fonseca (https://www.soniafalcaodafonseca.com) vários esforços para obter clarificações da DGAV, todos sem sucesso, pelo que a Associação se vê obrigada a procurar outras vias para obtenção do reconhecimento que a cultura em apreço merece pelas instituições governamentais.”

A Direção da CannaCasa
Lisboa, 27 de Setembro de 2021

*******************************************************************************
Apoie o Cannareporter e o jornalismo independente! Se considera importante o acesso a informação especializada em canábis ou cânhamo em Portugal e no resto do mundo, considere ser um dos nossos patronos ou anunciantes. Pode contribuir com a partir de apenas 3€ / mês ou investir em publicidade no nosso site, dando visibilidade à sua marca em mais de 30 países. Veja as contrapartidas em www.patreon.com/cannareporter ou peça mais informações através do e-mail publicidade@cannareporter.eu. Obrigado!

Publicidade

O CannaReporter é um projecto independente e completamente suportado pela comunidade.

Para continuar a desenvolver este projecto e para garantir os recursos para acompanhar a indústria em Portugal, o apoio dos leitores é fundamental.


l

Clique abaixo e torne-se apoiante do CannaReporter!

Torna-te Patreon e contribui para o projecto CannaReporter!
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *