Connect with us
Publicidade

Uncategorized

Tunísia: Primeira condenação por uso de canábis já não resulta em prisão

Publicado

em

Ouvir este artigo

Os tunisinos condenados por consumo de canábis vão evitar a prisão se se tratar da sua primeira condenação, em resultado da legislação que entrou hoje em vigor.

Este país norte-africano tem enfrentado apelos crescentes de grupos de defesa de direitos cívicos para reformar uma lei que coloca jovens na cadeia durante um ano por fumarem um cigarro de marijuana.

PUB

A Lei 52, que é da era do derrubado Presidente Zine El Abidine Ben Ali, impõe uma obrigatória condenação a cadeia durante um ano pelo uso de narcóticos, excluindo quaisquer circunstâncias atenuantes.

Mas o Conselho de Segurança Nacional, dirigido pelo Presidente Beji Caid Essebsi, anunciou hoje medidas para limitar o número de utilizadores condenados a prisão.

Quando se tratar de uma primeira condenação, os juízes vão ser capazes de decidir um perdão assim que a sentença for pronunciada.

As novas medidas vão ter efeito a partir de segunda-feira, o dia da independência da Tunísia.

Antes da revolução tunisina de 2011, a Lei 52 era usada para suprimir as críticas ao regime de Ben Ali.

A sua aplicação generalizou-se desde então, com milhares de jovens tunisinos detidos todos os anos, na sua maioria por ofensas relacionadas com o consumo de canábis.

Entre 2011 e 2016, o número de julgamentos ao abrigo desta Lei caiu em 732 para 5.744, indicam as estatísticas oficiais.

No final de dezembro, o governo apresentou uma proposta de alteração ao parlamento. O texto, que previa inicialmente a abolição de condenações à prisão nas duas primeiras sentenças, continua bloqueado pelos deputados.

Yosra Frawes, da Federação Internacional dos Direitos Humanos, disse que as novas medidas eram “um passo em frente”, acrescentando que “não era lógico amarrar as mãos dos juízes”, ao não autorizá-los a considerar circunstâncias atenuantes.

As mudanças “vão evitar milhares de detenções”, afirmou o advogado Ghazi Mrabet.

“Mas também significam que as decisões continuam a ser caso a caso e que os juízes vão continuar a ser capazes de enviar pessoas para a prisão”, relativizou.

Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Nacional4 dias atrás

Somaí e Canna Forest assinam acordo para fabrico de API’s e produtos EU-GMP

A Somaí Pharmaceuticals assinou um acordo de fabrico com a Canna Forest para produzir APIs (sigla para ingredientes farmacêuticos activos)...

Cânhamo4 dias atrás

EUA: USDA obriga agricultores a escolher entre cultivo de canábis ou de cânhamo

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) está a fazer um ultimato a alguns agricultores: cultivar ou cânhamo ou...

Internacional2 semanas atrás

Luxemburgo: novo governo congela legalização da canábis

O ambicioso plano luxemburguês para a legalização integral dos mercados de canábis recreativa foram colocados em stand-by pelo novo governo...

Internacional2 semanas atrás

Relatório da Europol e da EMCDDA alerta para os problemas do tráfico. Mercado da canábis na Europa vale mais de 11.4 mil milhões ao ano

Uma análise conjunta da EMCDDA e da Europol, intitulada “EU Drug Market: Cannabis”, divulgada na semana passada, alerta que o mercado...

Internacional2 semanas atrás

Syqe Air aprovado na Austrália como dispositivo médico. Empresa israelita pode ser comprada pela Phillip Morris por mais de 600 milhões de dólares

A Syqe Medical anunciou que o seu vaporizador, Syqe Air, foi aprovado pelas autoridades de saúde australianas como dispositivo médico....

Internacional3 semanas atrás

Austrália: Associação Médica alerta para riscos do uso recreativo de canábis

Num contexto de intensos debates sobre a legalização da canábis recreativa na Austrália, a Associação Médica Australiana (AMA) submeteu um...

Internacional3 semanas atrás

Itália: Investigadores encontram evidências do uso de canábis no século XVII, em Milão

Descobertas arqueotoxicológicas revelaram que existiu contacto com canábis na Europa do século XVII. Análises em ossos de pacientes do hospital...

Eventos3 semanas atrás

Cannadouro regressa à Alfândega do Porto no próximo fim-de-semana

É, definitivamente, o local de encontro da cultura canábica em Portugal. Nos próximos dias 18 e 19 de Novembro deste ano,...

Corporações3 semanas atrás

Organigram recebe investimento estratégico de 124,6 milhões da British American Tobacco

A Organigram Holdings Inc., uma produtora de canábis canadiana, anunciou um investimento estratégico de 124,6 milhões de dólares canadianos da...

Internacional3 semanas atrás

Alemanha: Legalização poderá só acontecer em 2024, com adiamento da votação no Bundestag

Os avanços da legislação para regulamentar a canábis na Alemanha sofreram mais um adiamento. De acordo com o MarijuanaMoment, a votação...