Connect with us

Uncategorized

Após gastar meio milhão de dólares contra a legalização, esta empresa desenvolve medicamentos com canabinóides sintéticos

Publicado

em

Ouvir este artigo

 

A Insys Therapeutics, é uma empresa farmacêutica que foi uma das principais financiadoras da oposição à legalização da Canábis no Arizona no ano passado. Durante a semana passada, recebeu uma aprovação preliminar da Drug Enforcement Administration ( DEA ) para Syndros, uma droga sintética cuja substância ativa é um canabinóide, também ele sintético.

Insys doou meio milhão de dólares ( US $ 500.000 ) no verão passado para “Política de Drogas Responsável no Arizona”, o grupo de oposição à legalização da Canábis no Arizona. A doação totalizou cerca de 10% de todo o dinheiro arrecadado pelo grupo numa campanha bem-sucedida contra a legalização. Insys foi a única empresa farmacêutica conhecida a dar dinheiro para se opor à legalização no ano passado, de acordo com uma análise do Washington Post de registros de financiamento de campanha.

Syndros é uma formulação sintética de THC, o principal componente psicoativo da planta de canábis. Foi aprovado pela FDA no verão passado para tratar náuseas, vômitos e perda de peso em pacientes com cancro e SIDA. A aprovação da DEA coloca Syndros e suas formulações genéricas no Anexo II da Lei de Substâncias Controladas, indicando um “alto potencial de abuso”. Outras drogas da Lista II incluem cocaína, morfina e muitos analgésicos prescritos.

A Canábis, planta inteira, permanece na Lista I da Controlled Substances Act (Lei de Substâncias Controladas), uma categoria reguladora ainda mais rigorosa que designa a falta de uso medicamente aceite, além do alto potencial de abuso.

Insys tem sido ativo na política canábica por vários anos. Em 2011, escreveu à DEA para expressar a oposição ao afrouxamento das restrições ao THC naturalmente derivado, citando “o potencial de abuso em termos da necessidade de cultivar e cultivar grandes culturas de Canábis nos Estados Unidos”.

Cada vez mais é notória uma desvirtuação dos benefícios médicos da canábis natural, em oposição aos canabinóides sintéticos.

Cada vez mais é notória uma desvirtuação dos benefícios médicos da canábis natural, em oposição aos canabinóides sintéticos.

No ano passado, pediram à DEA para soltar restrições em versões sintéticas de CBD, outro composto na planta de canábis. A empresa está atualmente desenvolvendo uma droga baseada em CBD para tratar a epilepsia pediátrica.
“Parece que eles estão a tentar matar um mercado não-farmacêutico para a canábis, a fim de alinhar seus próprios bolsos”, disse um porta-voz da campanha de legalização da Canábis do Arizona de Insys no ano passado.

A empresa afirmou no ano passado que se opunha à medida de legalização da Canábis porque “não protege a segurança dos cidadãos do Arizona, e particularmente de seus filhos”. Mas acrescentou que “acredita firmemente nos potenciais benefícios clínicos dos canabinóides” e que “esperamos que os pacientes tenham a oportunidade de se beneficiar destes produtos potenciais, uma vez que os ensaios clínicos demonstram seu uso seguro e eficaz “.

Insys também é objeto de inúmeras investigações criminais estaduais e federais, bem como um processo de um acionista, sobre o seu marketing agressivo de um produto contendo o potente e mortal analgésico opiáceo fentanil. Em dezembro, o FBI prendeu o ex-chefe do executivo da empresa e cinco outros executivos sob acusações de “pagamentos de luvas e fraudes cometidas para vender um opiáceo altamente potente e viciante que pode levar ao abuso e à depressão respiratória que ameaça a vida”.

Além de seus produtos de maconha sintética, Insys também está desenvolvendo uma droga para tratar a sobredosagem de opióides.

A empresa não respondeu ainda a um pedido de esclarecimentos.

Fonte : Washington Post

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=NFZcAuplmmg?rel=0&showinfo=0] 

 

____________________________________________________________________________________________________

[Aviso: Por favor, tenha em atenção que este texto foi originalmente escrito em Português e é traduzido para inglês e outros idiomas através de um tradutor automático. Algumas palavras podem diferir do original e podem verificar-se gralhas ou erros noutras línguas.]

____________________________________________________________________________________________________

O que fazes com 3€ por mês? Torna-te um dos nossos Patronos! Se acreditas que o Jornalismo independente sobre canábis é necessário, subscreve um dos níveis da nossa conta no Patreon e terás acesso a brindes únicos e conteúdos exclusivos. Se formos muitos, com pouco fazemos a diferença!

Sou um dos directores do CannaReporter, que fundei em conjunto com a Laura Ramos. Sou natural da inigualável Ilha da Madeira, onde resido actualmente. Enquanto estive em Lisboa na FCUL a estudar Engenharia Física, envolvi-me no panorama nacional do cânhamo e canábis tendo participado em várias associações, algumas das quais, ainda integro. Acompanho a industria mundial e sobretudo os avanços legislativos relativos às diversas utilizações da canábis.

Posso ser contactado pelo email joao.costa@cannareporter.eu

Clique aqui para comentar
Subscribe
Notify of

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Cânhamo4 horas atrás

Portugal: Estudo revela disparidades alarmantes na rotulagem do CBD, que continua proibido no país

Um estudo recente sobre os produtos de CBD em Portugal revela disparidades alarmantes entre o conteúdo de canabinóides anunciado e...

Internacional5 horas atrás

Espanha: Câmara de Barcelona encerra dezenas de clubes de canábis

A Câmara Municipal de Barcelona deu início a uma forte repressão contra os clubes de canábis da cidade, ordenando o...

Internacional2 dias atrás

Alemanha aprova o primeiro clube social de canábis após a legalização

A Ministra da Agricultura da Baixa Saxónia, Miriam Staudte, anunciou esta segunda-feira que o seu gabinete autorizou o primeiro clube...

Cânhamo4 dias atrás

Tailândia cada vez mais perto de reclassificar a canábis e o cânhamo como substâncias controladas

A Tailândia deu mais um passo decisivo no sentido de voltar a proibir a canábis no país. Na passada sexta-feira,...

Internacional1 semana atrás

Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (OEDT) passa a ser Agência da União Europeia das Drogas (EUDA)

A 2 de Julho de 2024 o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (EMCDDA) passará a ser a Agência...

Eventos2 semanas atrás

ICRS – International Cannabinoid Research Society reúne médicos e investigadores em Salamanca para o 34º Simpósio sobre Canabinoides

Se pensa que a investigação com canábis é algo recente e que inda não há estudos suficientes… pense outra vez! É...

Crónica2 semanas atrás

Terroir 101 – Uma Introdução

Este artigo inicia uma série sobre temas necessários para os que acreditam que esta planta merece ser reverenciada e elevada...

Eventos3 semanas atrás

Editora do CannaReporter®, Laura Ramos, nomeada “Jornalista do Ano” nos prémios Business of Cannabis

A indústria da canábis está prestes a reunir-se em Londres para dois dias de Cannabis Europa e uma noite de...

Comunicados de Imprensa3 semanas atrás

Cannabis Europa recebe líderes europeus e norte-americanos em Londres para capitalizar o mercado europeu da canábis

A indústria norte-americana de canábis está a criar um movimento significativo através do Atlântico, à medida que os líderes deste...

Internacional4 semanas atrás

Polícia alemã esclarece que não sugeriu consumo de canábis (em vez de álcool) aos adeptos ingleses do Euro 2024

A polícia de Gelsenkirchen, na Alemanha, foi citada numa notícia onde afirmou que as atenções estariam mais centradas nos adeptos...