Connect with us
Publicidade
Publicidade

Internacional

Canadá: Canábis já é legal para fins recreativos

Publicado

em

O Canadá tornou-se hoje, dia 17 de Outubro de 2018, o primeiro país industrializado permitir a utilização da canábis para fins recreativos em todas as províncias do país. Este é um dia histórico para o país, porque a nova legislação permite que os adultos canadianos possam consumir legalmente canábis para fins recreativos, após quase um século de proibição.

As primeiras vendas de canábis legal foram registadas logo após a meia-noite de dia 16 de Outubro, no lado leste do Canadá, na província de Newfoundland and Labrador. Na capital da província, a St. John’s, acumularam-se clientes e entusiastas no exterior dos dispensários onde a canábis seria colocada à venda.

Bruce Linton, CEO do grupo Tweed Marijuana, abriu as honras ao vender directamente os seus produtos aos primeiros clientes, que comentaram aos meios de comunicação social: “saí hoje à noite para ser a primeira pessoa no Canadá a comprar o primeiro grama legal de canábis recreativa, para ajudar a chegar ao fim da proibição no Canadá”.

A decisão é uma vitória política do primeiro-ministro Justin Trudeau, que prometeu legalizar a canábis na sua campanha eleitoral de 2015. Essa promessa visava retirar os lucros do crime organizado e regulamentar a produção, distribuição e consumo de um produto que milhões de canadenses estavam a consumir ilegalmente.

Mas as províncias e as empresas têm se esforçado para se preparar, e a legalização foi adiada das expectativas iniciais de um início em julho para permitir a criação de redes de distribuição e vendas. O governo federal e muitas províncias têm sido cautelosas, começando com lojas e produtos limitados, incluindo não comestíveis por um ano, e controle rígido sobre a oferta.

As maiores cidades, como Toronto e Vancouver, não terão estabelecimentos abertos.

RUPTURA DE STOCK

O reverso da medalha nesta situação, é que o reduzido número de pedidos aprovados pelos vários governos de cada província e a potencial ruptura de stock nos estabelecimentos legais podem vir a significar que vários interessados em adquirir canábis de forma legal, serão confrontados com a sua indisponibilidade.

Brad Poulos, um professor e especialista em negócios de canábis da Universidade Ryerson, em Toronto afirma que “haverá muitas celebrações no dia e quase todas serão com canábis ilegal. Os utilizadores recreativos de canábis no Canadá apenas continuarão a recorrer às suas fontes até que o sistema legal alcance estabilidade” disse Brad Poulos.

Apesar da escassez de estabelecimentos nas maiores cidades do Canadá, os consumidores podem comprar online legalmente, de governos provinciais ou revendedores licenciados, embora o transporte leve alguns dias. Ontário, lar da cidade mais populosa do Canadá, Toronto, não terá lojas físicas até abril de 2019, devido a uma mudança no modelo de venda e a mudanças no governo provincial.

A Colúmbia Britânica, que planeia estabelecimentos privados e administrados pela província, tem apenas uma loja do governo a 350 quilómetros da sua maior cidade, Vancouver.

Mesmo em províncias com mais lojas, as prateleiras vazias provavelmente são devidas a uma escassez de produtos. Um estudo da Universidade de Waterloo e do think tank da política econômica C.D. O Howe Institute descobriu que a oferta legal atenderá a menos de 60% da demanda nos primeiros meses, embora isso mude conforme a produção aumente.
____________________________________________________________________
Foto de Destaque: D.R.

Clique aqui para comentar
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
Publicidade

Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional8 horas atrás

Como vão funcionar as associações de canábis em Malta?

A Autoridade para o Uso Responsável de Canábis (ARUC), entidade Maltesa com responsabilidade na regulamentação da indústria legal e recreativa...

Corporações8 horas atrás

Organigram notificada pela Nasdaq por falhar valor mínimo de negociação

A Organigram Holdings Inc. foi notificada pela Nasdaq de que terá até ao próximo mês de Julho para atingir o...

Cânhamo1 dia atrás

EUA: FDA recusa regulamentar CBD devido a preocupações de segurança

A Food and Drug Administration (FDA) rejeitou iniciar o processo de regulamentação do CBD em produtos alimentares, por não considerar...

Internacional1 dia atrás

Hong Kong: Proibição do CBD entra em vigor a 1 de Fevereiro, com multas milionárias e penas de prisão perpétua

Hong Kong vai classificar oficialmente o Canabidiol (CBD) como uma “droga perigosa” já a partir desta quarta-feira, 1 de Fevereiro,  e...

Internacional4 dias atrás

Japão dá passos para legalizar o uso medicinal de canábis

O governo do Japão está a considerar uma revisão da sua Lei de Controlo da Canábis, que permitiria o uso...

Comunicados de Imprensa5 dias atrás

EUA: Curaleaf encerra operações na Califórnia, Colorado e Oregon

A Curaleaf Holdings anunciou hoje em comunicado de Imprensa o encerramento proactivo da maioria das suas operações na Califórnia, Colorado...

Corporações5 dias atrás

Bedrocan expande produção de canábis medicinal para a Dinamarca

O produtor holandês de canábis medicinal Bedrocan vai abrir uma nova instalação na Dinamarca, de forma a responder à procura...

Internacional5 dias atrás

Malta: Registo para obter licenças de canábis inicia a 28 de Fevereiro

Já passou quase um ano desde que Malta aprovou a legislação para regulamentar o uso adulto da canábis, permitindo a posse...

Internacional6 dias atrás

França dá um passo em frente na legalização da canábis

O Conselho Económico, Social e Ambiental (Cese) de França propôs uma “legalização supervisionada” da canábis, num esforço para “ser orientado...

Comunicados de Imprensa6 dias atrás

Suíça: Linnea obtém licença para produção e exportação de API’s com alto teor de THC

A Linnea SA obteve a licença de narcóticos da Swissmedic, a equivalente suíça ao Infarmed I.P., tornando-a numa das primeiras...