Connect with us

Internacional

EMCDDA publica primeiro relatório sobre a utilização de Canábis Medicinal

Publicado

em

Ouvir este artigo

O Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (EMCDDA), que tem sede oficial em Lisboa, acaba de publicar o seu primeiro relatório sobre Canábis Medicinal. Aqui fica o texto na íntegra:

“Qual é a base científica relativamente à utilização de canábis e canabinóides para fins medicinais? Qual é a diferença entre preparações de canábis e medicamentos e por que motivo é importante? Como é que esta questão é regulamentada na UE? Estas e outras questões são exploradas num novo relatório publicado hoje pelo Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (EMCDDA): Utilização de canábis e canabinóides para fins medicinais: perguntas e respostas para a elaboração de políticas. O relatório responde a um interesse crescente neste assunto, sendo cada vez maior o número de países europeus que desenvolvem políticas e práticas neste domínio.

(4.12.2018 LISBOA) Segundo o relatório, atualmente muitos países da UE autorizam, ou estão a ponderar autorizar, alguma forma de utilização de canábis e canabinoides para fins medicinais. No entanto as abordagens variam muito entre os países, tanto em termos dos produtos autorizados como dos quadros regulamentares que regem a sua disponibilização. Compreender esta variedade de abordagens nacionais é importante para um debate político informado acerca desta matéria na UE.

Figura 1: Os diferentes produtos à base de Canábis e canabinóides utilizados para propósitos medicinais

O relatório publicado hoje visa explorar a prática atual na UE no que respeita à disponibilização destas substâncias para fins medicinais e clarificar algumas das questões complexas que se colocam nesta área, a fim de apoiar a ciência, a política e a prática. O relatório constata que o termo «utilização de canábis e canabinoides para fins medicinais» pode referir-se a uma grande variedade de produtos e preparações suscetíveis de conter diferentes ingredientes ativos e utilizar diferentes vias de administração (Figura 1).

A publicação fornece uma visão geral atualizada da base científica relativa à utilização de canábis e canabinoides para fins medicinais (Quadro 1) e conclui que é necessária mais investigação e mais estudos clínicos para preencher «lacunas importantes nos dados».

Dos EUA e Canadá, à Austrália e Israel, o relatório apresenta uma seleção de estudos de casos que ilustram as diversas abordagens adotadas por países fora da UE para autorizar a utilização de canábis para fins medicinais.

O relatório realça os desafios que se colocam à tomada de decisões nesta área e resume as várias questões que os governos poderão considerar quando decidirem autorizar, ou não, a utilização de canábis ou canabinoides para fins medicinais. Estas incluem: os tipos de produto que os doentes poderão utilizar; as condições médicas para as quais esses produtos podem ser utilizados; e o tipo de supervisão médica e regulamentar a que essa utilização deverá estar sujeita.

Alexis Goosdeel, diretor do EMCDDA, afirma: «Na maioria dos países, a disponibilização de produtos e preparações de canábis e canabinoides para fins medicinais evoluiu ao longo do tempo, frequentemente em resposta à procura por parte dos doentes ou ao desenvolvimento dos produtos. Neste campo em rápida evolução, o relatório pretende efetuar uma análise objetiva dos dados, da prática e da experiência atuais e descrever a complexa multiplicidade de abordagens adotadas na UE e fora dela. Por último, salienta a importância de desenvolver uma linguagem comum nesta matéria para ajudar a construir uma base para a avaliação».

Clique aqui para comentar
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional2 dias atrás

Alemanha: Bundestag votou hoje a favor da legalização da canábis, mas ainda é necessária a aprovação do Conselho Federal

O Bundestag debateu e votou esta tarde o projecto da legalização do uso pessoal de canábis no país, com 407...

Internacional3 dias atrás

Alemanha: Legalização vai ser discutida esta sexta-feira, dia 23

O Bundestag da Alemanha vai finalmente deliberar sobre a legalização da canábis para consumo pessoal no país. O debate, que tem sido...

Cânhamo5 dias atrás

Cultivo de Cânhamo nos Açores vai ter sessão de esclarecimento na Ilha Terceira

A Confraria Internacional Cannabis Portugal e a CannAzores unem esforços para promover uma Sessão de Esclarecimento sobre o Cultivo de...

Saúde1 semana atrás

CBD e CBC mostram resultados promissores no carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço

Um estudo publicado na revista Cancers descobriu que os extractos de canábis ricos em CBD (canabidiol) podem matar células cancerosas da...

Internacional1 semana atrás

Ucrânia: Zelensky assina projecto de lei para legalizar a canábis medicinal

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky assinou um projecto de lei que legaliza a canábis medicinal na Ucrânia, prevendo-se que os...

Nacional2 semanas atrás

Portugal: Associação Mães pela Canábis publica e-book sobre canábis medicinal

A Associação de Mães pela Canábis (AMC) anunciou o lançamento de um e-book intitulado “Fronteiras da Cannabis: CIÊNCIA, TERAPÊUTICA &...

Corporações3 semanas atrás

Akanda assina carta de intenção para vender RPK Biopharma à Somaí. “Será uma das poucas empresas verticais de canábis da UE”, diz Michael Sassano

A Akanda Corporation, uma empresa internacional de canábis medicinal cotada na Nasdaq (AKAN) e que detém a empresa portuguesa Holigen, anunciou...

Cânhamo3 semanas atrás

Portugal: DGAV admite que o CBD é a sua “grande dor de cabeça” e produtores reclamam utilização da planta inteira

A conferência “Cânhamo Industrial – o (Re)nascer da Fileira em Portugal” promovida pela Cânhamor e pela Consulai, que decorreu dia...

Internacional4 semanas atrás

Pensionista espanhol contorna segurança do aeroporto de Lisboa com 21 kg de canábis

Um pensionista espanhol de 63 anos foi detido em Malta, depois de aterrar no aeroporto num voo proveniente de Lisboa,...

Cânhamo4 semanas atrás

Portugal: O futuro do cânhamo industrial discute-se amanhã em Beja

  O auditório EDIA, em Beja, vai receber amanhã, dia 30 de Janeiro, a partir das 14 horas, uma ronda...