Connect with us

Internacional

Ex-Primeira Ministra da Nova Zelândia apoia canábis recreativa

Publicado

em

Ouvir este artigo

A ex-primeira-ministra da Nova Zelândia, Helen Clark, pediu aos Kiwis (expressão que identifica internacionalmente os neozelandeses) que votem a favor da legalização da canábis para fins recreativos no referendo que ocorre no próximo ano.

Clark criou recentemente um grupo de reflexão chamado “The Helen Clark Foundation” e acaba de publicar um relatório chamado “The Case for YES”. No relatório, é recomendada a eliminação de condenações menores por canábis bem como a regulamentação de um mercado legal onde a canábis seja transacionada de maneira responsável.

“Não é este [o foco actual] um desperdício de tempo e dinheiro do sistema judiciário?”, Disse Helen Clark. “Será que a polícia não tem coisas melhores para fazer? Não teremos a capacidade de enfrentar a realidade de que 80% dos kiwis vão consumir canábis em algum momento de suas vidas?”

Clark liderou o país de 1999 a 2008, tendo sido a 37ª a ocupar o cargo de primeiro ministro. Se tivesse conseguido o quarto mandato, Helen Clark afirma que teria procurado legalizar o uso recreativo da canábis.

No entanto, o seu governo não avançou a política de canábis de maneira significativa, ao passo que o actual governo decidiu que os cidadãos é que devem escolher se o uso da canábis por adultos deve ser permitida. Os cidadãos poderão votar se a canábis recreativa deve ou não ser legalizada num referendo que ocorrerá no mesmo dia que a eleição geral neozelandesa (possivelmente daqui a um ano, por volta de Setembro de 2020).

A Nova Zelândia tem um dos níveis mais altos de consumo de canábis no mundo, de acordo com o World Drug Report. A Nova Zelândia legalizou o uso de canábis medicinal em 2017 e a indústria está começando a ganhar forma. A Helen Clark Foundation acredita que a Nova Zelândia deve seguir os passos do Uruguai, Canadá e vários estados dos EUA, que adoptaram uma atitude mais madura em relação ao uso de canábis.

Ela afirma que um voto “sim” em 2020 promoverá os objetivos de saúde pública e promoveria maior equidade social. Acrescenta que a proibição não funciona, não pode erradicar o consumo, e que é uma perda de tempo policial, que pune desproporcionalmente a comunidade indígena Maori.

A ex-primeira ministra, quer ver a Nova Zelândia a reconhecer o uso de canábis como uma questão social e de saúde pública, e não como criminal, tal como o modelo português defende. Clark insiste que a descriminalização não é suficiente e que a Nova Zelândia deve estudar os desenvolvimentos no Uruguai e na América do Norte antes de iniciar uma indústria comercial regulada.

Além destas medidas, Clark defende também que os indivíduos e comunidades que foram mais afetados pela proibição, devem de beneficiar das mudanças na lei, permitindo uma oportunidade justa de se tornarem vendedores de retalho e produtores. Clark deixou o alerta de que grandes conglomerados de canábis com fins lucrativos não deveriam dominar o cultivo e o comércio da Nova Zelândia.

 

 

____________________________________________________________________________________________________

[Aviso: Por favor, tenha em atenção que este texto foi originalmente escrito em Português e é traduzido para inglês e outros idiomas através de um tradutor automático. Algumas palavras podem diferir do original e podem verificar-se gralhas ou erros noutras línguas.]

____________________________________________________________________________________________________

O que fazes com 3€ por mês? Torna-te um dos nossos Patronos! Se acreditas que o Jornalismo independente sobre canábis é necessário, subscreve um dos níveis da nossa conta no Patreon e terás acesso a brindes únicos e conteúdos exclusivos. Se formos muitos, com pouco fazemos a diferença!

+ posts

Sou um dos directores do CannaReporter, que fundei em conjunto com a Laura Ramos. Sou natural da inigualável Ilha da Madeira, onde resido actualmente. Enquanto estive em Lisboa na FCUL a estudar Engenharia Física, envolvi-me no panorama nacional do cânhamo e canábis tendo participado em várias associações, algumas das quais, ainda integro. Acompanho a industria mundial e sobretudo os avanços legislativos relativos às diversas utilizações da canábis.

Posso ser contactado pelo email joao.costa@cannareporter.eu

Clique aqui para comentar
Subscribe
Notify of

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Eventos15 horas atrás

Maren Krings, autora de “H is for Hemp” apresenta o seu documentário sobre a Ucrania hoje em Lisboa

Maren Krings, fotojornlista autro-alemã e autora do livro “H is for Hemp” está hoje em Lisboa para apresentar o seu...

Internacional2 dias atrás

EUA: Pediatra Bonni Goldstein lança petição contra a proibição de medicamentos de CBD natural na Califórnia

A pediatra norte-americana Bonni Goldstein está a alertar para a tentativa de proibição de medicamentos derivados de CBD natural na...

Internacional3 dias atrás

Europa tem quase 23 milhões de utilizadores de canábis, a mais consumida de todas as substâncias ilícitas

A canábis continua a ser, de longe, a substância ilícita mais consumida na Europa. Estas são as conclusões do “Relatório...

Eventos4 dias atrás

Mary Jane celebra a cultura da canábis legal pela primeira vez na Alemanha

É já no próximo fim-de-semana, de 14  16 de Junho, que se realiza a já habitual Mary Jane, na Messe...

Eventos1 semana atrás

CB Club reúne profissionais da canábis antecipando a Mary Jane, em Berlim

A antecipar a CB Expo (Cannabis Business Expo and Conference), que acontecerá em Dortmund, em Setembro, a CB Company vai...

Reportagem1 semana atrás

África do Sul: a legalização de uma indústria que já prospera

Nas semanas que antecederam as eleições para Assembleia Geral na África do Sul, na passada quarta-feira, 29 de Maio, havia...

Entrevistas1 semana atrás

Rui Reininho: “Eu acho esquisitíssimo andarem os meus colegas da GNR a meter o nariz nas propriedades das pessoas a ver o que é que esta planta faz”

Rui Reininho, músico português que ficou famoso enquanto vocalista dos GNR, dispensa apresentações. Ao contrário do que muitos pensam, não fundou...

Notícias2 semanas atrás

Canadá: Estudo demonstra que utilização de canábis reduz consumo de metanfetaminas

Os utilizadores de poli-drogas, indivíduos que consomem várias substâncias, recorrem frequentemente à canábis como forma de reduzir o seu consumo...

Eventos4 semanas atrás

CannaTrade regressa a Zurique de 24 a 26 de Maio

A CannaTrade – Feira e Festival Internacional do Cânhamo de Zurique atinge em 2024 a maioridade, celebrando a sua 18ª...

Comunicados de Imprensa4 semanas atrás

Grupo SOMAÍ e a sua subsidiária RPK Biopharma ampliam parceria com Cookies para incluir Europa e Reino Unido

LISBOA, PORTUGAL, 16 de maio de 2024 /EINPresswire.com/ — O Grupo SOMAÍ (“SOMAÍ”) e a sua subsidiária, RPK Biopharma expandiram...