Connect with us

Internacional

Tailândia: Canábis fora da Lista de Narcóticos

Publicado

em

Ouvir este artigo

O Ministério da Saúde Pública da Tailândia anunciou terça-feira que aprovou a remoção da canábis da lista de narcóticos. A medida surge um mês antes da reunião da 63.ª Sessão da Comissão de Drogas e Narcóticos das Nações Unidas, a decorrer de 2 a 6 de Março em Viena.

A medida foi aprovada mediante regulamentação ministerial, disse a vice-porta-voz do governo, Traisulee Traisaranakul. O regulamento estabelece que os investigadores ficam em condições de conduzir pesquisas sobre os efeitos da canábis em medicamentos, cosméticos e na planta no seu estado natural, de acordo com a política do governo Tailandês.  A medida pretende, acima de tudo, aumentar a competitividade da produção do país, disse Traisulee ao The Nation: “Preliminarmente, este regulamento permite o cultivo de plantas de canábis por indivíduos e empresas, sujeito às condições de comércio e posse”.

Traisulee deu também a conhecer que segundo o regulamento “as plantas de canábis podem ser cultivadas no máximo em um Rai por família” (1 Rai = 1600 metros quadrados), acrescentando que “os produtores devem ser licenciados e cultivar apenas as espécies especificadas no novo regulamento”.

ONU deverá reclassificar canábis na lista de Narcóticos

A 63.ª Sessão da Comissão de Drogas e Narcóticos das Nações Unidas, a decorrer de 2 a 6 de Março em Viena irá rever o estatuto da canábis na lista de narcóticos. Na agenda provisional da sessão, o ponto 5 (a) discutirá o controlo de substâncias, nomeadamente as recomendações relativas à catalogação da canábis e substâncias relacionadas nas tabelas das substâncias controladas.

Dr. Ganja: Mascote desmistifica canábis na Tailândia

A apresentação deste novo regulamento não foi a única novidade por parte do Ministério da Saúde da Tailândia, que apresentou o Dr. Ganja. Trata-se de um brinquedo verde, de peluche, para ajudar a educar a população tailandesa sobre os benefícios da canábis medicinal. O Dr. Ganja representa também o simbolismo da recente implementação da canábis medicinal na Tailândia.

As estatísticas demonstram que esta recente indústria pode, até 2024, expandir-se para mais de 660 milhões de Dólares Americanos. Os números e o potencial económico são motivo para convencer o Vice-Primeiro-Ministro Tailandês, Anutin Charnvirakul, que é um dos maiores líderes e apoiantes do movimento pró-canábis pela regulamentação medicinal. É com base neste cenário que o vice-ministro projecta adicionar plantações de canábis e instalações de processamento. Nos planos está também a ampliação dos hospitais locais para se tornarem líderes da canábis medicinal. 

Thanaporn Pornsangakul, cientista do Centro de Desenvolvimento de Plantas Pela Plern, é responsável pelo cultivo e fornecimento de plantas de canábis medicinal para o único hospital credenciado internacionalmente de Buriram. “Há muitos interessados ​​em cultivar canábis”.

O governo tailandês investiu 100 milhões de baht (3,3 milhões de dólares americanos) na primeira instalação de cultivo em recinto fechado. Foi inaugurada no ano passado, além de 12.000 mudas de plantas de canábis, afirmaram os consultores da Prohibition Partners. “O plano de preparar um milhão de frascos de óleo de canábis até fevereiro de 2020 mostra ambição por parte do governo tailandês”, acrescentou a consultora.

“A Tailândia mostrou-se líder da reforma legislativa das drogas entre os países asiáticos, especialmente em relação à canábis medicinal”, referiu Barbara Pastori, directora de consultoria da Prohibition Partners. “É provável que também seja o caso da canábis recreativa, principalmente se houver uma forte vontade política de fazê-lo.”

 

____________________________________________________________________________________________________

[Aviso: Por favor, tenha em atenção que este texto foi originalmente escrito em Português e é traduzido para inglês e outros idiomas através de um tradutor automático. Algumas palavras podem diferir do original e podem verificar-se gralhas ou erros noutras línguas.]

____________________________________________________________________________________________________

O que fazes com 3€ por mês? Torna-te um dos nossos Patronos! Se acreditas que o Jornalismo independente sobre canábis é necessário, subscreve um dos níveis da nossa conta no Patreon e terás acesso a brindes únicos e conteúdos exclusivos. Se formos muitos, com pouco fazemos a diferença!

Sou um dos directores do CannaReporter, que fundei em conjunto com a Laura Ramos. Sou natural da inigualável Ilha da Madeira, onde resido actualmente. Enquanto estive em Lisboa na FCUL a estudar Engenharia Física, envolvi-me no panorama nacional do cânhamo e canábis tendo participado em várias associações, algumas das quais, ainda integro. Acompanho a industria mundial e sobretudo os avanços legislativos relativos às diversas utilizações da canábis.

Posso ser contactado pelo email joao.costa@cannareporter.eu

1 Comment
Subscribe
Notify of

1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments

[…] perpétua e mesmo pena de morte para os traficantes de canábis. Depois da vizinha Tailândia ter retirado a canábis da lista de narcóticos, legalizando os fins medicinais e incluindo o auto-cultivo até seis plantas por família, a […]

Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional4 dias atrás

Polícia alemã esclarece que não sugeriu consumo de canábis (em vez de álcool) aos adeptos ingleses do Euro 2024

A polícia de Gelsenkirchen, na Alemanha, foi citada numa notícia onde afirmou que as atenções estariam mais centradas nos adeptos...

Eventos4 dias atrás

Substâncias sintéticas ameaçam enorme sucesso da Mary Jane Berlin

Era expectável que esta edição da Mary Jane Berlin fosse a maior concentração de sempre da comunidade da canábis na...

Nacional6 dias atrás

ICAD promove inquérito europeu sobre consumo de drogas em Portugal

O Instituto para os Comportamentos Aditivos e as Dependências (ICAD) iniciou a 4ª edição do European Web Survey on Drugs...

Eventos7 dias atrás

Maren Krings, autora do livro “H is for Hemp”, apresenta documentário sobre a Ucrânia hoje, em Lisboa

Maren Krings, fotojornalista e autora do livro “H is for Hemp” está hoje em Lisboa para apresentar o seu novo...

Internacional1 semana atrás

EUA: Pediatra Bonni Goldstein lança petição contra a proibição de medicamentos de CBD natural na Califórnia

A pediatra norte-americana Bonni Goldstein está a alertar para a tentativa de proibição de medicamentos derivados de CBD natural na...

Internacional1 semana atrás

Europa tem quase 23 milhões de utilizadores de canábis, a mais consumida de todas as substâncias ilícitas

A canábis continua a ser, de longe, a substância ilícita mais consumida na Europa. Estas são as conclusões do “Relatório...

Eventos1 semana atrás

Mary Jane celebra a cultura da canábis legal pela primeira vez na Alemanha

É já no próximo fim-de-semana, de 14  16 de Junho, que se realiza a já habitual Mary Jane, na Messe...

Eventos2 semanas atrás

CB Club reúne profissionais da canábis antecipando a Mary Jane, em Berlim

A antecipar a CB Expo (Cannabis Business Expo and Conference), que acontecerá em Dortmund, em Setembro, a CB Company vai...

Reportagem2 semanas atrás

África do Sul: a legalização de uma indústria que já prospera

Nas semanas que antecederam as eleições para Assembleia Geral na África do Sul, na passada quarta-feira, 29 de Maio, havia...

Entrevistas2 semanas atrás

Rui Reininho: “Eu acho esquisitíssimo andarem os meus colegas da GNR a meter o nariz nas propriedades das pessoas a ver o que é que esta planta faz”

Rui Reininho, músico português que ficou famoso enquanto vocalista dos GNR, dispensa apresentações. Ao contrário do que muitos pensam, não fundou...