Connect with us
Publicidade
Publicidade

Internacional

Deputados mexicanos têm até Abril de 2021 para legalizar a canábis

Publicado

em

O Supremo Tribunal do México concordou novamente com uma prorrogação do prazo para legalizar a canábis, mesmo com a legislação final aprovada pelo Senado. A Câmara dos Deputados concordou na quarta-feira solicitar outra prorrogação do prazo de regulamentação da canábis ao Tribunal Supremo do México, com os deputados a pedir mais tempo para melhorar a estrutura regulatória.

Esta é a última extensão que o tribunal aprovou, uma vez que considerou a proibição do uso pessoal e do cultivo de canábis inconstitucional em 2018 e determinou que o Congresso encerrasse a política. A reforma que legaliza a canábis já foi aprovada pelo Senado e avançou esta semana por pelo menos dois comités da Câmara dos Deputados.

No final de 2018, o tribunal mexicano considerou a proibição do uso pessoal e cultivo de canábis inconstitucional e disse aos legisladores que encerrassem formalmente a criminalização até outubro de 2019. Desde então, o prazo foi adiado  várias vezes, a pedido dos legisladores, mais recentemente até 15 de Dezembro deste ano.

Mas agora o tribunal diz que os legisladores têm até o final da próxima sessão, que começa em fevereiro e termina em 30 de abril, para aprovar a reforma. Este é o quarto prazo que o órgão impõe. Primeiro foi Outubro de 2019, depois Abril de 2020, depois Dezembro de 2020 e agora Abril de 2021.

 

Os líderes da Câmara dos Deputados alegaram necessitar de um adiamento para rever a legislação aprovada pelo Senado. No entanto, isso não impediu várias comissões de aprovarem o projeto, como a Comissão de Direitos Humanos e Orçamento e Contas Públicas tendo-o já considerado e avançado nos últimos dias, pouco antes do novo pedido de prorrogação do prazo.

A reforma da canábis mexicana

Em geral, o projecto de lei estabelecerá um mercado regulado de canábis, permitindo que adultos maiores de 18 anos comprem e transportem até 28 gramas de canábis. A legislação permite o cultivo de até seis plantas para consumo pessoal e a posse de mais de 28 gramas, mas menos de 200 gramas, seria considerada infracção punível com multa, mas sem pena de prisão.

A legislação faz algumas tentativas para mitigar a influência de grandes corporações de canábis. Por exemplo, afirma que durante os primeiros cinco anos após a implementação, pelo menos 40 por cento das licenças comerciais de canábis devem ser concedidas a comunidades indígenas, de baixos rendimentos ou historicamente marginalizadas. O Instituto Mexicano de Canábis seria responsável por regular o mercado e emitir licenças.

O consumo público de canábis será permitido, excepto em lugares onde o uso de tabaco é proibido ou em reuniões onde menores de 18 anos poderiam ser expostos. As famílias onde vive mais de um adulto estariam limitadas a cultivar no máximo oito plantas. A legislação também diz que as pessoas “não devem” consumir canábis em casas onde haja menores de idade.

Consulte aqui a documentação:

487683638-Mexico-Supreme-Court-Marijuana-Delay

Publicidade

Mais recentes

Eventos1 dia atrás

Cannabis Europa: “Estamos num mercado em baixa, mas a canábis europeia é um touro”

Artigo original publicado por Ben Stevens na BusinessCann A CANNABIS Europa abriu as suas portas a mais de 1.200 delegados...

Entrevistas6 dias atrás

Paulo Correia: “Foi com a erva que deixei o álcool e as outras drogas”

Paulo Correia talvez represente aquelas pessoas que não tiveram igualdade de oportunidades na vida, logo desde a infância. O segundo...

Internacional7 dias atrás

Espanha: Congresso dos Deputados aprova lei da canábis medicinal

O Congresso dos Deputados de Espanha aprovou esta semana a regulamentação da canábis medicinal. O relatório que foi a votação na subcomissão...

Eventos1 semana atrás

Cannabis Europa: Mercado do Reino Unido pode crescer mais de 1000 milhões de libras até 2026

Uma análise da Prohibition Partners mostra que o mercado do Reino Unido pode crescer mais de mil milhões de libras...

Eventos2 semanas atrás

Vasco Bettencourt, Director da Unidade de Licenciamentos do Infarmed, preside sessão de abertura da PTMC – Portugal Medical Cannabis

O Director da Unidade de Licenciamentos do INFARMED, Vasco Bettencourt, vai presidir a sessão da abertura da conferência PTMC –...

Internacional3 semanas atrás

EFSA suspende avaliação de pedidos de CBD como “novo alimento”

A avaliação de pedidos de submissão do canabidiol (CBD) enquanto novo alimento na Agência Europeia de Segurança Alimentar (EFSA) está...

Internacional3 semanas atrás

Luxemburgo aprova auto-cultivo de 4 plantas de canábis por residência

O Conselho de Ministros do Luxemburgo aprovou formalmente, na passada sexta feira, alterações legislativas que permitem o consumo de canábis...

Nacional3 semanas atrás

Luís Figo lança a sua marca de produtos de CBD

Já não é notícia que o CBD (canabidiol) ajuda na recuperação de lesões desportivas e que muitos atletas são embaixadores...

Saúde3 semanas atrás

O potencial terapêutico da canábis em patologias do foro oncológico

De acordo com a União Europeia (UE), o cancro é a segunda principal causa de mortalidade nos países da UE,...

Economia3 semanas atrás

Turismo de canábis nos EUA é uma indústria de 17 mil milhões e está apenas a descolar, diz a Forbes

O turismo relacionado com a canábis está prestes a explodir no mundo legalizado, em especial nos Estados Unidos da América...

Publicidade