Connect with us

Internacional

Deputados mexicanos têm até Abril de 2021 para legalizar a canábis

Publicado

em

Ouvir este artigo

O Supremo Tribunal do México concordou novamente com uma prorrogação do prazo para legalizar a canábis, mesmo com a legislação final aprovada pelo Senado. A Câmara dos Deputados concordou na quarta-feira solicitar outra prorrogação do prazo de regulamentação da canábis ao Tribunal Supremo do México, com os deputados a pedir mais tempo para melhorar a estrutura regulatória.

Esta é a última extensão que o tribunal aprovou, uma vez que considerou a proibição do uso pessoal e do cultivo de canábis inconstitucional em 2018 e determinou que o Congresso encerrasse a política. A reforma que legaliza a canábis já foi aprovada pelo Senado e avançou esta semana por pelo menos dois comités da Câmara dos Deputados.

No final de 2018, o tribunal mexicano considerou a proibição do uso pessoal e cultivo de canábis inconstitucional e disse aos legisladores que encerrassem formalmente a criminalização até outubro de 2019. Desde então, o prazo foi adiado  várias vezes, a pedido dos legisladores, mais recentemente até 15 de Dezembro deste ano.

Mas agora o tribunal diz que os legisladores têm até o final da próxima sessão, que começa em fevereiro e termina em 30 de abril, para aprovar a reforma. Este é o quarto prazo que o órgão impõe. Primeiro foi Outubro de 2019, depois Abril de 2020, depois Dezembro de 2020 e agora Abril de 2021.

 

Os líderes da Câmara dos Deputados alegaram necessitar de um adiamento para rever a legislação aprovada pelo Senado. No entanto, isso não impediu várias comissões de aprovarem o projeto, como a Comissão de Direitos Humanos e Orçamento e Contas Públicas tendo-o já considerado e avançado nos últimos dias, pouco antes do novo pedido de prorrogação do prazo.

A reforma da canábis mexicana

Em geral, o projecto de lei estabelecerá um mercado regulado de canábis, permitindo que adultos maiores de 18 anos comprem e transportem até 28 gramas de canábis. A legislação permite o cultivo de até seis plantas para consumo pessoal e a posse de mais de 28 gramas, mas menos de 200 gramas, seria considerada infracção punível com multa, mas sem pena de prisão.

A legislação faz algumas tentativas para mitigar a influência de grandes corporações de canábis. Por exemplo, afirma que durante os primeiros cinco anos após a implementação, pelo menos 40 por cento das licenças comerciais de canábis devem ser concedidas a comunidades indígenas, de baixos rendimentos ou historicamente marginalizadas. O Instituto Mexicano de Canábis seria responsável por regular o mercado e emitir licenças.

O consumo público de canábis será permitido, excepto em lugares onde o uso de tabaco é proibido ou em reuniões onde menores de 18 anos poderiam ser expostos. As famílias onde vive mais de um adulto estariam limitadas a cultivar no máximo oito plantas. A legislação também diz que as pessoas “não devem” consumir canábis em casas onde haja menores de idade.

Consulte aqui a documentação:

487683638-Mexico-Supreme-Court-Marijuana-Delay

Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Cânhamo13 horas atrás

Cultivo de Cânhamo nos Açores vai ter sessão de esclarecimento na Ilha Terceira

A Confraria Internacional Cannabis Portugal e a CannAzores unem esforços para promover uma Sessão de Esclarecimento sobre o Cultivo de...

Saúde5 dias atrás

CBD e CBC mostram resultados promissores no carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço

Um estudo publicado na revista Cancers descobriu que os extractos de canábis ricos em CBD (canabidiol) podem matar células cancerosas da...

Internacional6 dias atrás

Ucrânia: Zelensky assina projecto de lei para legalizar a canábis medicinal

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky assinou um projecto de lei que legaliza a canábis medicinal na Ucrânia, prevendo-se que os...

Nacional2 semanas atrás

Portugal: Associação Mães pela Canábis publica e-book sobre canábis medicinal

A Associação de Mães pela Canábis (AMC) anunciou o lançamento de um e-book intitulado “Fronteiras da Cannabis: CIÊNCIA, TERAPÊUTICA &...

Corporações3 semanas atrás

Akanda assina carta de intenção para vender RPK Biopharma à Somaí. “Será uma das poucas empresas verticais de canábis da UE”, diz Michael Sassano

A Akanda Corporation, uma empresa internacional de canábis medicinal cotada na Nasdaq (AKAN) e que detém a empresa portuguesa Holigen, anunciou...

Cânhamo3 semanas atrás

Portugal: DGAV admite que o CBD é a sua “grande dor de cabeça” e produtores reclamam utilização da planta inteira

A conferência “Cânhamo Industrial – o (Re)nascer da Fileira em Portugal” promovida pela Cânhamor e pela Consulai, que decorreu dia...

Internacional3 semanas atrás

Pensionista espanhol contorna segurança do aeroporto de Lisboa com 21 kg de canábis

Um pensionista espanhol de 63 anos foi detido em Malta, depois de aterrar no aeroporto num voo proveniente de Lisboa,...

Cânhamo3 semanas atrás

Portugal: O futuro do cânhamo industrial discute-se amanhã em Beja

  O auditório EDIA, em Beja, vai receber amanhã, dia 30 de Janeiro, a partir das 14 horas, uma ronda...

Internacional4 semanas atrás

Espanha: Directora da Fiscalia Especial Antidroga propõe campanhas sobre o risco do consumo de canábis

A directora da Fiscalia Especial Antidroga, Rosa Ana Morán Martínez, alertou recentemente que Espanha se tornou ‘o principal produtor de...

Entrevistas1 mês atrás

Elena Battaglia, Veterinária: “Tenho pacientes oncológicos que se esperava que morressem há dois anos e ainda estão vivos”

Falámos com a veterinária italiana Elena Battaglia, que tem vasta experiência a utilizar canabinóides em animais, e nos explicou de...