Connect with us
Publicidade
Publicidade

Cânhamo

Indústria do cânhamo mostrou sinais de crescimento em 2020, apesar das contingências

Publicado

em

Foto: D.R. | Cannareporter

A New Frontier Data fez uma revisão do sector do cânhamo nos Estados Unidos da América e demonstra que apesar das interrupções e da pandemia, o ano de 2020 foi marcante para a crescente indústria do cânhamo.

Numa revisão publicada a 17 de Dezembro, intitulada “O mercado do cânhamo em 2020“, foram analisados vários temas de relevância para a indústria, desde o comportamento do consumidor ao rendimento e flutuações de preço das produções de cânhamo.

O crescimento explosivo da indústria da canábis gerou algum burburinho a nível internacional, com mais de 90 por cento dos americanos a já ter ouvido falar de CBD (canabidiol). À medida que os consumidores se tornam cada vez mais familiarizados com os derivados do cânhamo, as marcas nacionais de bens de consumo aguardam pela oportunidade de lançar ou adquirir as suas próprias marcas em 2021.

Na Europa e na América Latina, a prevalência de CBD foi estimulada por preços baixos, causados ​​pelo grande excesso de oferta de material de cânhamo cultivado em 2020. Uma vez que entre 40% -60% das colheitas de 2019 não foram vendidas, o excesso de biomassa reduziu os preços de forma acentuada.

Regulamentação confusa dificulta maiores avanços do sector

Apesar da popularidade do cânhamo entre os consumidores, o fracasso das agências governamentais em criar regulamentos claros e sensatos para os produtos de cânhamo sufocou o crescimento da indústria. No final do ano, os turbilhões em torno da legislação, os regulamentos propostos e a regra final provisória da USDA criaram um ambiente volátil, tornando o planeamento de negócios virtualmente impossível e ameaçando a viabilidade económica de muitos processadores de cânhamo. Ainda assim, muitas empresas têm esperanças redobradas para o ano vindouro, principalmente de uma decisão positiva da Federal Drugs Administration (FDA), que sob a administração de Biden poderá estimular um novo ciclo de expansão.

As aplicações de cânhamo não-CBD também cresceram em 2020. As importações americanas de sementes de cânhamo devem atingir níveis recordes este ano, na ordem dos 97,7 milhões de dólares, já que a mudança no comportamento do consumidor impulsionou o crescimento dos alimentos saudáveis.

A fibra de cânhamo – e suas aplicações industriais correspondentes – teve dificuldade para descolar devido à inesperada crise de capital deixada pela pandemia da COVID-19. No entanto, a indústria de fibra de cânhamo estabeleceu uma base para o crescimento futuro, já que algumas das primeiras verdadeiras instalações de descorticação dos EUA foram inauguradas com a expectativa de iniciar as operações em 2021.

À medida que 2020 chega ao fim, o cânhamo continua a ser uma indústria com potencial positivo nas economias atingidas pela pandemia global.

Há razões para estar optimista face ao futuro: o crescimento na demanda do consumidor por CBD não mostra sinais de parar, o aumento da procura por proteínas vegetais está a impulsionar o mercado da semente e as propostas de acção climática do governo Biden podem catalisar as aplicações industriais do cânhamo. Ainda assim, as lições de 2020 servem para lembrar que as contingências do sector nem sempre podem ser planeadas e os operadores do cânhamo devem construir negócios que consigam lidar com as incertezas e adaptar-se rapidamente a um cenário de negócios em rápida mutação.

Imagem representativa do sector dos EUA relativamente ao mercado do cânhamo, publicado pela New Frontier Data

Publicidade
Publicidade

Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional6 horas atrás

Como vão funcionar as associações de canábis em Malta?

A Autoridade para o Uso Responsável de Canábis (ARUC), entidade Maltesa com responsabilidade na regulamentação da indústria legal e recreativa...

Corporações6 horas atrás

Organigram notificada pela Nasdaq por falhar valor mínimo de negociação

A Organigram Holdings Inc. foi notificada pela Nasdaq de que terá até ao próximo mês de Julho para atingir o...

Cânhamo1 dia atrás

EUA: FDA recusa regulamentar CBD devido a preocupações de segurança

A Food and Drug Administration (FDA) rejeitou iniciar o processo de regulamentação do CBD em produtos alimentares, por não considerar...

Internacional1 dia atrás

Hong Kong: Proibição do CBD entra em vigor a 1 de Fevereiro, com multas milionárias e penas de prisão perpétua

Hong Kong vai classificar oficialmente o Canabidiol (CBD) como uma “droga perigosa” já a partir desta quarta-feira, 1 de Fevereiro,  e...

Internacional4 dias atrás

Japão dá passos para legalizar o uso medicinal de canábis

O governo do Japão está a considerar uma revisão da sua Lei de Controlo da Canábis, que permitiria o uso...

Comunicados de Imprensa5 dias atrás

EUA: Curaleaf encerra operações na Califórnia, Colorado e Oregon

A Curaleaf Holdings anunciou hoje em comunicado de Imprensa o encerramento proactivo da maioria das suas operações na Califórnia, Colorado...

Corporações5 dias atrás

Bedrocan expande produção de canábis medicinal para a Dinamarca

O produtor holandês de canábis medicinal Bedrocan vai abrir uma nova instalação na Dinamarca, de forma a responder à procura...

Internacional5 dias atrás

Malta: Registo para obter licenças de canábis inicia a 28 de Fevereiro

Já passou quase um ano desde que Malta aprovou a legislação para regulamentar o uso adulto da canábis, permitindo a posse...

Internacional6 dias atrás

França dá um passo em frente na legalização da canábis

O Conselho Económico, Social e Ambiental (Cese) de França propôs uma “legalização supervisionada” da canábis, num esforço para “ser orientado...

Comunicados de Imprensa6 dias atrás

Suíça: Linnea obtém licença para produção e exportação de API’s com alto teor de THC

A Linnea SA obteve a licença de narcóticos da Swissmedic, a equivalente suíça ao Infarmed I.P., tornando-a numa das primeiras...