Connect with us

Economia

Marrocos adia discussão da legalização do cultivo, venda e exportação de canábis

Publicado

em

Ouvir este artigo
Foto: D.R. | Dinafem.org

A discussão sobre a legalização da canábis em Marrocos foi adiada por tempo indeterminado, de acordo com uma notícia do Morocco World News de ontem, dia 4 de Março. A decisão sobre a adopção do projecto de lei, prevista para 25 de Fevereiro, foi adiada, mais uma vez, para uma próxima reunião do conselho de governo, com data ainda a anunciar.

O país discute a possibilidade de legalizar tanto o cultivo de canábis, como a exportação e a venda para fins medicinais e industriais, mas mais uma vez o governo adiou o debate. De acordo com a informação publicada pela Reuters na semana passada, o projecto de lei prevê que todo o processo seja supervisionado por uma agência nacional a ser criada para o efeito. Sob a nova lei em discussão, o uso recreativo continuará a ser ilegal. 

Até há pouco tempo, o maior impedimento para a evolução da discussão sobre a legalização foi o PJD, o partido islâmico que lidera a coligação no poder desde 2011. No entanto, o partido aceitou discutir a alteração da lei desde que as Nações Unidas retiraram a canábis e os seus derivados da lista de substâncias mais perigosas.

Combater o tráfico
Um dos argumentos a favor da legalização é a protecção dos agricultores empobrecidos do Norte, que acabam por ficar à mercê dos traficantes que controlam o negócio, assim como a oportunidade económica de entrar no crescente mercado global de canábis (de acordo com o jornal
Hespress, este mercado teve um crescimento médio de 30% a nível mundial e de 60% a nível europeu).

A canábis é uma planta autóctone em Marrocos e o seu cultivo faz parte do DNA do país. A ONU situa-o como o maior produtor e exportador mundial de haxixe e é das montanhas do Rif, no Norte do país, de onde sai o famoso Kif marroquino.

Foi o sultão Hassan I que, em 1890, deu licença para que cinco aldeias da região central do Rif do país cultivassem canábis, enquanto proibia as plantações no resto do país. Esta licença foi renovada nos anos 50, apesar de o país manter uma política proibicionista que, em 2003, o levou a reduzir a área dedicada ao cultivo da planta de 134 mil hectares para 47 mil.

Nos últimos meses, o país tem assistido a novos protestos na zona do Rif devido às desigualdades sociais e esta lei, além dos benefícios económicos, pode ajudar a acalmar os ânimos e a dignificar os agricultores, grande parte deles ligados ao cultivo de canábis para a produção de haxixe.

Estima-se que o país produza por ano cerca de 1 milhão de quilos desta substância, que é depois encaminhada para as redes de tráfico da Europa gerando, a preço de mercado (cerca de 8€ o grama), uns 8 mil milhões de Euros, de acordo com a BBC.

 

____________________________________________________________________________________________________

[Aviso: Por favor, tenha em atenção que este texto foi originalmente escrito em Português e é traduzido para inglês e outros idiomas através de um tradutor automático. Algumas palavras podem diferir do original e podem verificar-se gralhas ou erros noutras línguas.]

____________________________________________________________________________________________________

O que fazes com 3€ por mês? Torna-te um dos nossos Patronos! Se acreditas que o Jornalismo independente sobre canábis é necessário, subscreve um dos níveis da nossa conta no Patreon e terás acesso a brindes únicos e conteúdos exclusivos. Se formos muitos, com pouco fazemos a diferença!

Clique aqui para comentar
Subscribe
Notify of

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Cânhamo3 dias atrás

Portugal: Estudo revela disparidades alarmantes na rotulagem do CBD, que continua proibido no país

Um estudo recente sobre os produtos de CBD em Portugal revela disparidades alarmantes entre o conteúdo de canabinóides anunciado e...

Internacional3 dias atrás

Espanha: Câmara de Barcelona encerra dezenas de clubes de canábis

A Câmara Municipal de Barcelona deu início a uma forte repressão contra os clubes de canábis da cidade, ordenando o...

Internacional5 dias atrás

Alemanha aprova o primeiro clube social de canábis após a legalização

A Ministra da Agricultura da Baixa Saxónia, Miriam Staudte, anunciou esta segunda-feira que o seu gabinete autorizou o primeiro clube...

Cânhamo7 dias atrás

Tailândia cada vez mais perto de reclassificar a canábis e o cânhamo como substâncias controladas

A Tailândia deu mais um passo decisivo no sentido de voltar a proibir a canábis no país. Na passada sexta-feira,...

Internacional2 semanas atrás

Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (OEDT) passa a ser Agência da União Europeia das Drogas (EUDA)

A 2 de Julho de 2024 o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (EMCDDA) passará a ser a Agência...

Eventos2 semanas atrás

ICRS – International Cannabinoid Research Society reúne médicos e investigadores em Salamanca para o 34º Simpósio sobre Canabinoides

Se pensa que a investigação com canábis é algo recente e que inda não há estudos suficientes… pense outra vez! É...

Crónica3 semanas atrás

Terroir 101 – Uma Introdução

Este artigo inicia uma série sobre temas necessários para os que acreditam que esta planta merece ser reverenciada e elevada...

Eventos3 semanas atrás

Editora do CannaReporter®, Laura Ramos, nomeada “Jornalista do Ano” nos prémios Business of Cannabis

A indústria da canábis está prestes a reunir-se em Londres para dois dias de Cannabis Europa e uma noite de...

Comunicados de Imprensa4 semanas atrás

Cannabis Europa recebe líderes europeus e norte-americanos em Londres para capitalizar o mercado europeu da canábis

A indústria norte-americana de canábis está a criar um movimento significativo através do Atlântico, à medida que os líderes deste...

Internacional4 semanas atrás

Polícia alemã esclarece que não sugeriu consumo de canábis (em vez de álcool) aos adeptos ingleses do Euro 2024

A polícia de Gelsenkirchen, na Alemanha, foi citada numa notícia onde afirmou que as atenções estariam mais centradas nos adeptos...