Connect with us
Publicidade
Publicidade

Internacional

França: 80,8% dos cidadãos a favor da legalização da canábis recreativa

Publicado

em

Foto: D.R. | Zamnesia.fr

A esmagadora maioria dos franceses é favorável à legalização da canábis para fins recreativos, anunciou esta semana o Le Monde. Mais de 250 mil pessoas participaram num inquérito parlamentar de informação e 80,8% é a favor de uma autorização de consumo e produção em regime legislativo. Além disso, 86% concorda com a possibilidade de auto-cultivo.

“O fim de um tabu?”, pergunta o Le Monde, citando a AFP – Agence France Presse. Em pouco mais de seis semanas, 253.194 pessoas participaram numa consulta online aos cidadãos sobre canábis recreativa, lançada a 13 de Janeiro por uma missão parlamentar de informação, que terminou no domingo, 28 de Fevereiro.

De acordo com os resultados da consulta, 80,8% dos inquiridos concorda com a autorização para o consumo e produção de canábis num quadro regulamentado por lei, afirmaram fontes parlamentares à AFP. Além disso, 13,8% afirma ser a favor da descriminalização dessa droga, cujo uso é proibido em França. Em contrapartida, 4,6% diz ser favorável ao reforço das sanções e apenas 0,8% concorda com a manutenção do enquadramento legal em vigor.

No caso de legalização ou descriminalização, a esmagadora maioria dos entrevistados (86%) é a favor de que o Estado permita que os próprios indivíduos cultivem plantas de canábis dentro dos limites estabelecidos por lei.

Cerca de 30% dos entrevistados nesta consulta declarou nunca ter usado canábis e 38,3% disse consumir ocasionalmente, 17% regularmente e 13,9% afirmou ter um consumo diário.

Comércio deverá ser feito em lojas especializadas
Em resposta à pergunta “No caso de legalização, como é que imagina o comércio de canábis?”, 62,4% dos participantes imagina que a canábis é comercializada em lojas especializadas, 24,2% nas vendas regulamentadas no modelo ‘álcool’, 8,6% nas tabacarias e 3,8% no balcão.

Este inquérito dá conta da ineficácia da legislação em vigor. “Sabemos agora que a legalização da canábis deixou de ser tabu em França e que os nossos concidadãos estão cientes da ineficácia da legislação em vigor nesta área”, afirmou a deputada Caroline Janvier, do partido La République en Marche (LRM), e relatora da “componente recreativa” da missão parlamentar.

“Será necessário lançar uma verdadeira consulta popular e, porque não, um referendo”, avançou à FranceInfo Jean-Baptiste Moreau, deputado LRM de La Creuse, e relator geral da missão de informação, assegurando que pretende fazer propostas dentro de um mês. “Hoje enfrentamos uma proibição, mas um consumo recorde, então a situação não é sustentável”, acrescentou, deixando claro ser a favor da legalização da canábis. “Temos uma economia paralela muito grande que cresceu e financia outras redes, tráfico de armas e coisas do género”.

Apesar da proibição, a França continua a ser o país europeu com o maior consumo regular de canábis, de acordo com o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência. O ministro do Interior, Gerald Darmanin, que priorizou a luta contra o narcotráfico, disse em Setembro que era contra a legalização “dessa merda”.

A canábis recreativa é uma das áreas em que a missão parlamentar cuidou da canábis medicinal e do CBD. Autorizado em 2019 pela Assembleia Nacional, mas adiado pela crise de saúde ligada à Covid-19, a experimentação com canábis terapêutica (excepto para fumar) para pelo menos três mil pacientes que sofrem de doenças graves deve começar no máximo no final de 31 de Março.

Publicidade
Publicidade

Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional6 horas atrás

Como vão funcionar as associações de canábis em Malta?

A Autoridade para o Uso Responsável de Canábis (ARUC), entidade Maltesa com responsabilidade na regulamentação da indústria legal e recreativa...

Corporações6 horas atrás

Organigram notificada pela Nasdaq por falhar valor mínimo de negociação

A Organigram Holdings Inc. foi notificada pela Nasdaq de que terá até ao próximo mês de Julho para atingir o...

Cânhamo1 dia atrás

EUA: FDA recusa regulamentar CBD devido a preocupações de segurança

A Food and Drug Administration (FDA) rejeitou iniciar o processo de regulamentação do CBD em produtos alimentares, por não considerar...

Internacional1 dia atrás

Hong Kong: Proibição do CBD entra em vigor a 1 de Fevereiro, com multas milionárias e penas de prisão perpétua

Hong Kong vai classificar oficialmente o Canabidiol (CBD) como uma “droga perigosa” já a partir desta quarta-feira, 1 de Fevereiro,  e...

Internacional4 dias atrás

Japão dá passos para legalizar o uso medicinal de canábis

O governo do Japão está a considerar uma revisão da sua Lei de Controlo da Canábis, que permitiria o uso...

Comunicados de Imprensa5 dias atrás

EUA: Curaleaf encerra operações na Califórnia, Colorado e Oregon

A Curaleaf Holdings anunciou hoje em comunicado de Imprensa o encerramento proactivo da maioria das suas operações na Califórnia, Colorado...

Corporações5 dias atrás

Bedrocan expande produção de canábis medicinal para a Dinamarca

O produtor holandês de canábis medicinal Bedrocan vai abrir uma nova instalação na Dinamarca, de forma a responder à procura...

Internacional5 dias atrás

Malta: Registo para obter licenças de canábis inicia a 28 de Fevereiro

Já passou quase um ano desde que Malta aprovou a legislação para regulamentar o uso adulto da canábis, permitindo a posse...

Internacional6 dias atrás

França dá um passo em frente na legalização da canábis

O Conselho Económico, Social e Ambiental (Cese) de França propôs uma “legalização supervisionada” da canábis, num esforço para “ser orientado...

Comunicados de Imprensa6 dias atrás

Suíça: Linnea obtém licença para produção e exportação de API’s com alto teor de THC

A Linnea SA obteve a licença de narcóticos da Swissmedic, a equivalente suíça ao Infarmed I.P., tornando-a numa das primeiras...