Connect with us
Publicidade
Publicidade

Internacional

Peru permite cultivo por parte de associações de pacientes

Publicado

em

Foto: D.R. | Jay Stonne - Unsplash

Uma nova legislação aprovada pelo governo do Peru permite que as associações de pacientes com um registo oficial cultivem, transportem e armazenem canábis e derivados para fins terapêuticos. A canábis medicinal foi legalizada no Peru em 2017, mas até hoje muito poucas farmácias têm canábis ou derivados para vender. A nova lei aprovada pelo governo pretende suprir esta dificuldade de acesso para os pacientes.

O cultivo associativo da canábis medicinal e a produção de derivados são agora legais no Peru, depois de o governo promulgar a nova legislação aprovada pelo Congresso, a pedido de pacientes e familiares. A lei permitirá que as associações de pacientes inscritas no Registo Nacional de Pacientes Utilizadores de Canábis cultivem, processem, transportem e armazenem canábis e seus derivados para fins exclusivamente terapêuticos.

As licenças serão entregues pelo Ministério da Saúde, enquanto a Direcção Antidrogas da Polícia Nacional do Peru fará um protocolo para garantir a segurança da canábis e seus derivados para uso medicinal e terapêutico, bem como do produto acabado.

Apesar de a canábis medicinal e seus derivados, como o óleo de CBD, terem sido legalizados em 2017, o acesso aos produtos continuava difícil para os pacientes, porque poucas farmácias os comercializam.

Auto-cultivo associativo resultou de uma petição de pacientes ao Congresso

Os pacientes da associação Cannabis Gotas de Esperanza e da Federação da Cannabis Medicinal (Fecame) apresentaram uma petição ao Congresso para autorizar o auto-cultivo. O projecto de lei proposto pelas associações também contemplava o auto-cultivo pessoal, mas este não foi incluído no texto promulgado. Para a actriz, comunicadora e activista peruana Francesca Brivio, fundadora da Cannabis Gotas de Esperanza, este é “o passo definitivo” para avançar na utilização da canábis para fins terapêuticos, que usa para aliviar a dor e os sintomas de três doenças raras (distúrbio dos mastócitos, síndrome de Raynaud e síndrome de Ehler Danlos). Com a canábis, Francesca conseguiu o alívio que nunca tinha conseguido antes com nenhum medicamento convencional, o que permitiu melhorar significativamente a sua qualidade da vida.

O mesmo acontece com a associação Buscando Esperança, que tem um grupo de 60 famílias que administram derivados medicinais da canábis para tratar diversas doenças dos seus filhos, como a epilepsia ou a esclerose tuberosa.

Antes da legalização da canábis medicinal em 2017, esta associação foi alvo de uma operação policial, onde foram apreendidas as suas plantas e ferramentas utilizadas no cultivo, o que demonstra o estigma e as dificuldades que existiam no tratamento destas doenças.

*******************************************************************************
Apoie o Cannareporter e o jornalismo independente! Se considera importante o acesso a informação especializada em canábis ou cânhamo em Portugal e no resto do mundo, considere ser um dos nossos patronos. Pode contribuir com a partir de apenas 3€ / mês ou investir em publicidade no nosso site, dando visibilidade à sua marca em mais de 30 países. Veja as contrapartidas em www.patreon.com/cannareporter ou peça mais informações através do e-mail publicidade@cannareporter.eu. Obrigado!

Clique aqui para comentar
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
Publicidade

Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional15 horas atrás

High Tide e Sanity Group unem forças para a legalização na Alemanha

A High Tide Inc., uma empresa canadiana especializada na distribuição de acessórios para fumadores e produtos ligados ao consumo de...

Internacional19 horas atrás

Suíça iniciou vendas legais de canábis com software de rastreio focado na transparência

Após 6 meses de atraso, a Suíça está pronta a fazer história com a venda legal de canábis no país,...

Internacional20 horas atrás

Argentina cria Agência Regulatória da Indústria do Cânhamo e da Canábis Medicinal

A Argentina deu um passo ousado no sentido de se tornar um actor importante no mercado global da canábis, ao...

Internacional2 dias atrás

Como vão funcionar as associações de canábis em Malta?

A Autoridade para o Uso Responsável de Canábis (ARUC), entidade Maltesa com responsabilidade na regulamentação da indústria legal e recreativa...

Corporações2 dias atrás

Organigram notificada pela Nasdaq por falhar valor mínimo de negociação

A Organigram Holdings Inc. foi notificada pela Nasdaq de que terá até ao próximo mês de Julho para atingir o...

Cânhamo2 dias atrás

EUA: FDA recusa regulamentar CBD devido a preocupações de segurança

A Food and Drug Administration (FDA) rejeitou iniciar o processo de regulamentação do CBD em produtos alimentares, por não considerar...

Internacional3 dias atrás

Hong Kong: Proibição do CBD entra em vigor a 1 de Fevereiro, com multas milionárias e penas de prisão perpétua

Hong Kong vai classificar oficialmente o Canabidiol (CBD) como uma “droga perigosa” já a partir desta quarta-feira, 1 de Fevereiro,  e...

Internacional6 dias atrás

Japão dá passos para legalizar o uso medicinal de canábis

O governo do Japão está a considerar uma revisão da sua Lei de Controlo da Canábis, que permitiria o uso...

Comunicados de Imprensa7 dias atrás

EUA: Curaleaf encerra operações na Califórnia, Colorado e Oregon

A Curaleaf Holdings anunciou hoje em comunicado de Imprensa o encerramento proactivo da maioria das suas operações na Califórnia, Colorado...

Corporações7 dias atrás

Bedrocan expande produção de canábis medicinal para a Dinamarca

O produtor holandês de canábis medicinal Bedrocan vai abrir uma nova instalação na Dinamarca, de forma a responder à procura...