Connect with us
Publicidade
Publicidade

Cânhamo

Última hora: Fundador da cooperativa de cânhamo Lusicanna está detido desde ontem em Beja

Publicado

em

Um dos fundadores da cooperativa Lusicanna e agricultor que se dedica ao cultivo de cânhamo industrial, Hugo Monteiro, foi ontem detido pela GNR em Serpa, no distrito de Beja. O Cannareporter sabe que Hugo Monteiro, um dos agricultores que tem criticado a actuação e os atrasos da DGAV, já tinha enviado três vezes o pedido com o formulário e respectivo pagamento das taxas para a atribuição da autorização de cultivo de cânhamo para fins industriais, mas até à data ainda não a tinha obtido.

Ao telefone, o Capitão Pestana, do Comando Territorial de Beja, confirmou a detenção de Hugo Monteiro, no seguimento de “um patrulhamento normal, em que foi detectada uma plantação de canábis”, ontem, dia 9 de Setembro, e que o agricultor se encontra detido e a aguardar ser ouvido por um juiz ainda hoje. O mesmo agente referiu não ter certeza se se trata de canábis ou de cânhamo, mas afirmou que o pedido do agricultor à DGAV tinha sido “indeferido”. O comunicado de Imprensa encontra-se a aguardar autorização superior e deverá ser enviado ainda hoje.

Vários agricultores admitiram já ter cultivado cânhamo por “deferimento tácito”, uma vez que as respostas da DGAV podem levar meses e a época de sementeira ocorre entre Abril e Maio, no máximo. Após este período será demasiado tarde para cultivar e perde-se todo um ano de colheita. Um dos casos recentes e idênticos ao de Hugo foi o de Barry McCullough, que foi detido a 28 de Julho, acusado de tráfico de estupefacientes. Na altura, a GNR admitiu não conseguir distinguir cânhamo de canábis e remeteu para o Laboratório de Polícia Científica.

O Cannareporter falou com alguns agricultores que estão a cultivar cânhamo actualmente em Portugal, que se mostraram indignados, pois acreditam que “é a própria DGAV que está a denunciar os agricultores a quem não foi atribuída ainda a autorização à GNR”. Dizem ainda estar a sofrer “uma perseguição sem precedentes” e acusam a DGAV de “incompetência” e “bloqueio” desta cultura.

O Cannareporter contactou a DGAV e o Gabinete da Ministra da Agricultura, que pediram que quaisquer questões fossem remetidas por e-mail.

A Lusicanna, fundada em 2018,  é uma cooperativa que pretende re-introduzir o cânhamo industrial em Portugal. No seu site, diz que acredita que “o cânhamo é uma cultura com enorme potencial, que pode ajudar agricultores em todo o país” e a “revitalizar a economia das áreas rurais”.

*******************************************************************************
Apoie o Cannareporter e o jornalismo independente! Se considera importante o acesso a informação especializada em canábis ou cânhamo em Portugal e no resto do mundo, considere ser um dos nossos patronos. Pode contribuir com a partir de apenas 3€ / mês ou investir em publicidade no nosso site, dando visibilidade à sua marca em mais de 30 países. Veja as contrapartidas em www.patreon.com/cannareporter ou peça mais informações através do e-mail publicidade@cannareporter.eu. Obrigado!

4 Comments
Subscribe
Notify of
4 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
2 meses atrás

canadian drug store http://andere.strikingly.com/

Nicely voiced certainly. !

[…] Última hora: Fundador da cooperativa de cânhamo Lusicanna está detido desde ontem em Beja […]

[…] Última hora: Fundador da cooperativa de cânhamo Lusicanna está detido desde ontem em Beja […]

[…] Última hora: Fundador da cooperativa de cânhamo Lusicanna está detido desde ontem em Beja […]

Publicidade

Mais recentes

internacional2 dias atrás

Zimbabwe: Presidente pede 27 milhões de canábis medicinal à Swiss Biocieuticals

O Presidente do Zimbabwe, Emmerson Mnangagwa, comissionou a empresa de canábis medicinal Swiss Biocieuticals a produzir cerca de 27 milhões de...

Opinião7 dias atrás

A canábis pode ajudar a estudar?

No mundo contemporâneo, entrar na Universidade tornou-se sinónimo de “futuro”, ao mesmo tempo que também se podem viver as primeiras experiências...

internacional1 semana atrás

Tailândia: Ministro da Saúde quer oferecer um milhão de plantas de canábis à população

O Ministro da Saúde Pública da Tailândia, Anutin Charnvirakul, surpreendeu, mais uma vez, o mundo, ao anunciar que quer oferecer...

Opinião1 semana atrás

O papel da Enfermagem no cuidado ao paciente submetido a tratamento com canabinóides

Hoje, dia 12 de Maio, assinala-se o Dia Mundial do Enfermeiro. De acordo com o código ético e deontológico de...

Opinião2 semanas atrás

Legalização da canábis em Nova York: Equidade social e económica no licenciamento e extinção de condenaçãoCannabis Legalization in New York: Social & Economic Equity Licensing and Conviction Expungement

A aplicação draconiana anti-canábis, perseguida ao longo dos anos nos Estados Unidos, é uma das coisas mais insanas que uma...

Dá-me música!2 semanas atrás

Playlist da Canábis: #2 – Peter Tosh – “Legalize it”

A pedido dos leitores – porque também vos ouvimos – a seguinte entrada na nossa playlist é o hino pró-legalização...

Eventos2 semanas atrás

PTMC – Portugal Medical Cannabis regressa em 2022 a Lisboa e à Madeira

A PTMC – Portugal Medical Cannabis está de volta! Lisboa – 16 e 17 de Junho – Auditório dos Contabilistas...

internacional2 semanas atrás

Alemanha: Ministro da Saúde vai avançar com a legalização do uso adulto de canábis

O Ministro da Saúde alemão, Karl Lauterbach, anunciou ontem novas medidas sobre a assistência médica na Alemanha, onde incluiu a...

Entrevistas3 semanas atrás

Tej Virk tem uma mensagem para o Governo Português: “Legalizem antes da Alemanha!”

Tej Virk, CEO da Akanda Corporation, que recentemente adquiriu a portuguesa Holigen por 26 milhões de euros, ganhou reputação no espaço global...

internacional3 semanas atrás

Depois da Itália, Curaleaf obtém licença para medicamentos à base de extractos de canábis em Malta

A Curaleaf International obteve licença para uma linha de medicamentos à base de extractos de canábis em Malta. A gama de...

Publicidade