Connect with us
Publicidade
Publicidade

Internacional

Autoridade de Segurança Alimentar vai banir maioria das marcas de CBD à venda no Reino Unido

Publicado

em

Foto: D.R.

O Reino Unido prepara-se para banir 70 a 80% das empresas de CBD do país, limitando a venda de Canabidiol a empresas autorizadas pela Food Standards Agency (FSA). Segundo informações a que o Cannareporter teve acesso, apenas um par de empresas estarão autorizadas a vender CBD e, em princípio, deverá ser sintético. Emily Miles, CEO da FSA anunciou, no dia 10 de Dezembro, que, dentro de algumas semanas, irá revelar quais os produtos e empresas de CBD que terão permissão para permanecer no mercado do Reino Unido, numa iniciativa que pretende “proteger os consumidores”.

De acordo com um comunicado da FSA, actualmente não há produtos alimentares com CBD no mercado que tenham passado pela avaliação de segurança obrigatória da autoridade de segurança alimentar inglesa e que tenham sido autorizados para venda. A lista pública de CBD será actualizada em breve e funcionará como um registo público de produtos cujos pedidos ​​de autorização foram feitos à FSA. Até ao momento, apenas quatro pedidos passaram pelo processo de validação e foram colocados na Lista Pública.

Numa reunião do conselho da FSA, a CEO, Emily Miles, disse que estavam em análise 210 pedidos, representando milhares de produtos, que segundo a a CEO precisam ser regulamentados, levando a indústria do CBD a cumprir uma avaliação de segurança da FSA. O Cannareporter obteve informações da Associação da Indústria Canabinóide, que disse que cerca de 800 pedidos terão sido submetidos.

Nos próximos meses, as autoridades locais e comerciantes de Inglaterra e País de Gales poderão usar esta lista para verificar a situação dos produtos alimentares de CBD e priorizar a fiscalização quando necessário.

“A minha mensagem para a indústria de CBD e para os comerciantes é que precisam agir com responsabilidade ao vender esses produtos. E a minha mensagem para as autoridades locais é que, como os produtos são rejeitados no nosso processo de autorização, talvez seja preciso intensificar os esforços de fiscalização. A FSA irá apoiá-los neste processo”, referiu Emily Miles.

A FSA deverá publicar duas listas, uma pública de ‘Produtos Validados’ e outra de produtos ‘em espera’. A FSA rejeitou até agora cerca de 600 pedidos e disse que esperava rejeitar mais “devido a informações insuficientes para validação e nenhuma perspectiva de que essas informações sejam fornecidas”.

Miles disse também que intensificou as negociações com a Trading Standards, que receberá as informações necessárias para iniciar uma acção de coacção contra as empresas cujos pedidos foram rejeitados. “Em breve teremos feito a triagem de todas as inscrições nas três categorias acima. Após esse período, apenas os produtos das duas listas deverão permanecer no mercado.

Apenas 4 pedidos passaram a primeira fase
Com apenas quatro pedidos que passaram pelo processo de validação e colocados na Lista Pública, a notícia de que a lista será actualizada nas próximas semanas foi recebida com satisfação por uma das principais empresas de CBD do Reino Unido, a Always Pure Organics, de Manchester.

Gavin Ogilvie, CEO da empresa, disse à BusinessCann que simpatiza com as medidas que a FSA está a levar a cabo, dizendo que está numa posição ‘diferente, talvez, de qualquer outra em que já tenham estado antes quando se trata de regulamentar um produto’

“No CBD e nos canabinóides, temos um grupo de produtos que podem ser classificados como alimentos, medicamentos, cosméticos ou também (com ou sem razão) um medicamento controlado e que já está a ser vendido no mercado.

Susan Jebb, Presidente da FSA disse ainda: “A FSA tem o dever de proteger os consumidores. Quero aproveitar esta oportunidade para pedir às pessoas que pensem com cuidado antes de tomar CBD e sigam os conselhos da FSA sobre produtos de CBD. A FSA não hesitará em agir se surgirem evidências de que os produtos não são seguros e os consumidores correm grande risco.”

Conselhos da FSA ao consumidor 
A FSA emitiu um documento com alguns conselhos para quem toma CBD.
“Com base nas evidências actuais, a FSA recomenda um nível máximo de 70 mg por dia para um adulto saudável. Para consumidores vulneráveis, recomendamos, por precaução, não tomar CBD, porque as avaliações de segurança relevantes ainda não foram concluídas. O documento completo do Conselho pode ser encontrado aqui.

Lista dos Produtos Submetidos a avaliação

cbd-products-list-260421.xlsx

1 Comment
Subscribe
Notify of
1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments

[…] representa vários dos grandes players da indústria de CBD (canabidiol) no Reino Unido, diz que a limitação da venda de CBD apenas às empresas com uma permissão emitida pela FSA – Food Sta…, é “um processo controverso, caro e árduo”. No entanto, serve para […]

Publicidade
Publicidade

Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional1 dia atrás

Japão dá passos para legalizar o uso medicinal de canábis

O governo do Japão está a considerar uma revisão da sua Lei de Controlo da Canábis, que permitiria o uso...

Comunicados de Imprensa2 dias atrás

EUA: Curaleaf encerra operações na Califórnia, Colorado e Oregon

A Curaleaf Holdings anunciou hoje em comunicado de Imprensa o encerramento proactivo da maioria das suas operações na Califórnia, Colorado...

Corporações2 dias atrás

Bedrocan expande produção de canábis medicinal para a Dinamarca

O produtor holandês de canábis medicinal Bedrocan vai abrir uma nova instalação na Dinamarca, de forma a responder à procura...

Internacional2 dias atrás

Malta: Registo para obter licenças de canábis inicia a 28 de Fevereiro

Já passou quase um ano desde que Malta aprovou a legislação para regulamentar o uso adulto da canábis, permitindo a posse...

Internacional3 dias atrás

França dá um passo em frente na legalização da canábis

O Conselho Económico, Social e Ambiental (Cese) de França propôs uma “legalização supervisionada” da canábis, num esforço para “ser orientado...

Comunicados de Imprensa3 dias atrás

Suíça: Linnea obtém licença para produção e exportação de API’s com alto teor de THC

A Linnea SA obteve a licença de narcóticos da Swissmedic, a equivalente suíça ao Infarmed I.P., tornando-a numa das primeiras...

Internacional3 dias atrás

Alemanha pretende concluir projecto de lei e parecer técnico sobre a legalização até final de Março

O projecto de lei do governo alemão para a legalização da canábis deverá estar concluído até ao final de Março,...

Internacional4 dias atrás

EUA: Supremo Tribunal do Arizona decide que uso de canábis medicinal durante a gravidez não constitui negligência infantil

O Supremo Tribunal do Arizona decidiu que o uso materno de canábis para enjôos matinais não constitui negligência infantil, avançou a...

Internacional4 dias atrás

República Checa: Projecto para a legalização do uso adulto poderá ser apresentado já em Março

A legislação que regulamentará a canábis para fins recreativos na República Checa poderá ver a luz do dia dentro de...

Nacional5 dias atrás

Clever Leaves despede 63 pessoas e sai de Portugal

A Clever Leaves anunciou hoje que vai abandonar as suas operações em Portugal, tendo procedido ao despedimento colectivo de 63 trabalhadores....