Connect with us

Sociedade

Canábis: porta de entrada ou ponto final para outras substâncias?

Publicado

em

Ouvir este artigo
Cannabis Illustration by Kosmicare.org

Apesar do seu uso secular e de ser a substância ilícita mais utilizada em todo o mundo, os mitos sobre a canábis perpetuam-se. Um dos mais populares é que a utilização de canábis exerce influência no consumo de outras drogas. Esta narrativa foi popularizada e muitas vezes utilizada como argumento contra a sua legalização. Neste texto vamos tentar desconstruir este mito.

A canábis é frequentemente apelidada como uma “droga de transição” que funciona como a “porta de entrada” para o consumo de outras substâncias. Estas afirmações sugerem que as pessoas que usam canábis têm uma maior probabilidade de vir a consumir outras drogas, como cocaína ou heroína.

A base empírica deste argumento assenta na ideia que a maioria das pessoas que consome outras drogas iniciou os seus consumos utilizando canábis. No entanto, existem poucas evidências científicas que suportem esta premissa. O facto de muitas pessoas que consomem outras drogas, consumirem, ou terem consumido, canábis não significa que tenha sido a canábis a exercer algum tipo de causalidade neste processo.

A maioria das pessoas que consome drogas ilícitas também consome, ou já consumiu, álcool e/ou tabaco e estas não são normalmente vistas como substâncias causadoras de outros consumos.  

A premissa da canábis como “porta de entrada” sugere também que existe um efeito “escada”, uma vez que pressupõe a necessidade psicológica ou fisiológica de experiências mais fortes. Sugere, por isso, que o consumo de canábis depressa pode escalar para consumos de substâncias às quais se atribui maior risco, como por exemplo a heroína. Desde logo, este argumento tem por base a ideia, erradamente perpetuada, da existência de drogas mais perigosas que outras (“leves” e “duras”).  Apesar de existirem drogas com um potencial adictivo maior, é a relação que cada pessoa estabelece com a substância que pode ser de maior ou menor risco. Nesta relação deve ser considerada a frequência, a dose, o contexto em que é utilizada e o significado que esse consumo tem para a pessoa e para a sua vida.

Embora controversa e sem evidências científicas suficientes, esta premissa da “porta de entrada” tem influenciado as políticas sobre drogas e é recorrentemente utilizada como argumento nos debates sobre a legalização da canábis para uso recreativo.  

Um contraponto à ideia da “porta de entrada” é a hipótese de que as pessoas que são mais susceptíveis de utilizar drogas, iniciarem os seus consumos com substâncias que se encontrem mais facilmente disponíveis, como canábis, tabaco ou álcool.

No entanto, é importante ter em conta que diferentes factores pessoais, sociais e ambientais medeiam a relação entre a pessoa e uma determinada substância. O local de residência, as condições socioeconómicas, o ambiente familiar, a inserção na comunidade, bem como algumas predisposições genéticas, são factores que influenciam as pessoas na sua relação com as substâncias. 

Importa referir que a maioria das pessoas que utiliza canábis não consome outras substâncias ilícitas.

Segundo o Inquérito Nacional ao Consumo de Substâncias Psicoactivas na População Geral, da autoria do SICAD, em 2016/2017, 4,5% das pessoas, com idades entre os 15 e os 74 anos consumiu canábis nos últimos 12 meses. Dados contrastantes com a prevalência do consumo de Cocaína (0,2%), Heroína (0,1%) ou MDMA (0,1%) no mesmo período.

Assim, a canábis é muitas vezes um “ponto final” e não uma “porta de entrada” para o consumo de outras drogas.

No entanto, o consumo de canábis (e de qualquer outra substância) tem sempre prazeres e riscos associados. Se sentes que os teus consumos estão a ter impacto negativo na tua vida, pode ser importante falar sobre isso. Na Kosmicare encontras um espaço seguro e livre de julgamento para partilhares as tuas experiências e esclarecer as tuas dúvidas sobre drogas. Todas as consultas são gratuitas e feitas online. 

Para mais informações: consultas@kosmicare.org

 

____________________________________________________________________________________________________

[Aviso: Por favor, tenha em atenção que este texto foi originalmente escrito em Português e é traduzido para inglês e outros idiomas através de um tradutor automático. Algumas palavras podem diferir do original e podem verificar-se gralhas ou erros noutras línguas.]

____________________________________________________________________________________________________

O que fazes com 3€ por mês? Torna-te um dos nossos Patronos! Se acreditas que o Jornalismo independente sobre canábis é necessário, subscreve um dos níveis da nossa conta no Patreon e terás acesso a brindes únicos e conteúdos exclusivos. Se formos muitos, com pouco fazemos a diferença!

Clique aqui para comentar
Subscribe
Notify of

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Comunicados de Imprensa2 dias atrás

Cannabis Europa recebe líderes europeus e norte-americanos em Londres para capitalizar o mercado europeu da canábis

A indústria norte-americana de canábis está a criar um movimento significativo através do Atlântico, à medida que os líderes deste...

Internacional6 dias atrás

Polícia alemã esclarece que não sugeriu consumo de canábis (em vez de álcool) aos adeptos ingleses do Euro 2024

A polícia de Gelsenkirchen, na Alemanha, foi citada numa notícia onde afirmou que as atenções estariam mais centradas nos adeptos...

Eventos6 dias atrás

Substâncias sintéticas ameaçam enorme sucesso da Mary Jane Berlin

Era expectável que esta edição da Mary Jane Berlin fosse a maior concentração de sempre da comunidade da canábis na...

Nacional1 semana atrás

ICAD promove inquérito europeu sobre consumo de drogas em Portugal

O Instituto para os Comportamentos Aditivos e as Dependências (ICAD) iniciou a 4ª edição do European Web Survey on Drugs...

Eventos1 semana atrás

Maren Krings, autora do livro “H is for Hemp”, apresenta documentário sobre a Ucrânia hoje, em Lisboa

Maren Krings, fotojornalista e autora do livro “H is for Hemp” está hoje em Lisboa para apresentar o seu novo...

Internacional1 semana atrás

EUA: Pediatra Bonni Goldstein lança petição contra a proibição de medicamentos de CBD natural na Califórnia

A pediatra norte-americana Bonni Goldstein está a alertar para a tentativa de proibição de medicamentos derivados de CBD natural na...

Internacional1 semana atrás

Europa tem quase 23 milhões de utilizadores de canábis, a mais consumida de todas as substâncias ilícitas

A canábis continua a ser, de longe, a substância ilícita mais consumida na Europa. Estas são as conclusões do “Relatório...

Eventos2 semanas atrás

Mary Jane celebra a cultura da canábis legal pela primeira vez na Alemanha

É já no próximo fim-de-semana, de 14  16 de Junho, que se realiza a já habitual Mary Jane, na Messe...

Eventos2 semanas atrás

CB Club reúne profissionais da canábis antecipando a Mary Jane, em Berlim

A antecipar a CB Expo (Cannabis Business Expo and Conference), que acontecerá em Dortmund, em Setembro, a CB Company vai...

Reportagem2 semanas atrás

África do Sul: a legalização de uma indústria que já prospera

Nas semanas que antecederam as eleições para Assembleia Geral na África do Sul, na passada quarta-feira, 29 de Maio, havia...