Connect with us
Publicidade
Publicidade

Nacional

Portugal: 84% usa canábis para aliviar stress e relaxar, 40% para ansiedade e depressão

Publicado

em

Foto: Dimitri Bong @ Unsplash

A esmagadora maioria de uma amostra de 3188 pessoas que utilizam canábis afirma utilizá-la para reduzir o stress e relaxar (84%), enquanto que 60% diz que o faz para se divertir ou melhorar a qualidade do sono (52%). Cerca de 40% garante que a canábis ajuda a tratar a ansiedade ou a depressão e mais de 75% dos utilizadores que responderam ao inquérito concorda plenamente que consumir canábis devia ser legal.

Os dados foram publicados na sequência de um inquérito do Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência em cerca de 30 países europeus, entre os quais Portugal, através do SICAD – Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências.

O inquérito decorreu online entre Março e Maio de 2021, destinou-se a maiores de 18 anos e teve como principal objectivo aprofundar o conhecimento sobre os padrões de utilização de substâncias ilícitas, visando uma melhor adequação das políticas públicas. Responderam ao questionário 3188 pessoas.

Benefícios na saúde e no bem-estar são os principais motivos para o consumo

Além das utilizações mais frequentes acima referidas, os inquiridos disseram utilizar canábis também para socializar (36%), para melhorar o desempenho escolar, académico ou profissional (21%), para reduzir dores ou inflamações (15%) ou apenas para experimentar (3%).

O estudo revela ainda que três quartos dos inquiridos concordam completamente com a legalização do consumo de canábis, sendo que 25% concorda em grande medida.

De acordo com o inquérito, 3019 consumiram canábis ilegal (95%) e 614 consumiram “canábis legal” (19%), que o próprio estudo define como “produtos de CBD e/ou de baixo teor de THC, comercializados em lojas). Apenas 2 inquiridos consumiram canábis prescrita por um médico, o que equivale a 0,1% dos inquiridos.

Usualmente, 95% faz “charros” para consumir a canábis herbácea, sendo que 2,5% usa vaporizador, 1,2% usa cachimbo de água, 0,7% usa cachimbo seco 0,6% utiliza canábis na comida.

Dos inquiridos, 88% disse consumir canábis herbácea (ou erva), 64% a resina (ou haxixe), 15% ingeriu produtos comestíveis e 9% óleo ou extracto de canábis.

Veja os resultados completos do inquérito aqui:

https://www.sicad.pt/BK/Documents/Can%C3%A1bis%20em%20Portugal%20Inqu%C3%A9rito%20Online%20Europeu%20sobre%20Drogas%202021.pdf

1 Comment
Subscribe
Notify of
1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments

[…] Portugal, segundo dados de um inquérito do Observatório Europeu da Droga e Toxicodependência, 40% das pessoas que admitiram o uso da planta utiliza-a para tratar ansiedade e depressão, sendo […]

Publicidade
Publicidade

Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional9 horas atrás

Japão dá passos para legalizar o uso medicinal de canábis

O governo do Japão está a considerar uma revisão da sua Lei de Controlo da Canábis, que permitiria o uso...

Comunicados de Imprensa1 dia atrás

EUA: Curaleaf encerra operações na Califórnia, Colorado e Oregon

A Curaleaf Holdings anunciou hoje em comunicado de Imprensa o encerramento proactivo da maioria das suas operações na Califórnia, Colorado...

Corporações1 dia atrás

Bedrocan expande produção de canábis medicinal para a Dinamarca

O produtor holandês de canábis medicinal Bedrocan vai abrir uma nova instalação na Dinamarca, de forma a responder à procura...

Internacional2 dias atrás

Malta: Registo para obter licenças de canábis inicia a 28 de Fevereiro

Já passou quase um ano desde que Malta aprovou a legislação para regulamentar o uso adulto da canábis, permitindo a posse...

Internacional2 dias atrás

França dá um passo em frente na legalização da canábis

O Conselho Económico, Social e Ambiental (Cese) de França propôs uma “legalização supervisionada” da canábis, num esforço para “ser orientado...

Comunicados de Imprensa2 dias atrás

Suíça: Linnea obtém licença para produção e exportação de API’s com alto teor de THC

A Linnea SA obteve a licença de narcóticos da Swissmedic, a equivalente suíça ao Infarmed I.P., tornando-a numa das primeiras...

Internacional2 dias atrás

Alemanha pretende concluir projecto de lei e parecer técnico sobre a legalização até final de Março

O projecto de lei do governo alemão para a legalização da canábis deverá estar concluído até ao final de Março,...

Internacional4 dias atrás

EUA: Supremo Tribunal do Arizona decide que uso de canábis medicinal durante a gravidez não constitui negligência infantil

O Supremo Tribunal do Arizona decidiu que o uso materno de canábis para enjôos matinais não constitui negligência infantil, avançou a...

Internacional4 dias atrás

República Checa: Projecto para a legalização do uso adulto poderá ser apresentado já em Março

A legislação que regulamentará a canábis para fins recreativos na República Checa poderá ver a luz do dia dentro de...

Nacional4 dias atrás

Clever Leaves despede 63 pessoas e sai de Portugal

A Clever Leaves anunciou hoje que vai abandonar as suas operações em Portugal, tendo procedido ao despedimento colectivo de 63 trabalhadores....