Connect with us

Internacional

Reino Unido: Grupos políticos e instituições pedem equidade e justiça social na regulamentação da canábis

Publicado

em

Ouvir este artigo

O relatório “Regulating Right, Repairing Wrongs: Exploring Equity and Social Justice Initiatives within UK Cannabis Reform”, lançado recentemente pela Release, propõe 14 princípios orientadores de equidade social que devem ser integrados no futuro mercado legal da canábis no Reino Unido. O artigo baseia-se na pesquisa nacional da Release sobre o policiamento desproporcional de indivíduos de minorias étnicas e outros grupos desfavorecidos e inclui uma avaliação de estruturas regulamentares emergentes na América do Norte, apresentando propostas baseadas em evidências para proteger e dar prioridade aos que estão mais vulneráveis ​​aos danos da proibição nos mercados recreativos legais.

“A reforma das leis da canábis no Reino Unido é inevitável, devemos garantir que ela repare os danos da proibição”, dizem 15 dos principais grupos políticos e instituições de caridade britânicos.

Em comunicado de Imprensa a Release alerta que “dos EUA ao Canadá, do Uruguai à Alemanha, estamos a testemunhar mudanças. Pesquisas públicas mostram que mais de metade do público britânico apoia a legalização da canábis para uso pessoal e a realidade é que a reforma da canábis no Reino Unido é inevitável. A questão não é quando, mas como a canábis será regulamentada. Pode demorar alguns anos, mas a mudança virá – e devemos usar essa mudança para reparar as injustiças históricas”.

“A canábis é a droga ilícita mais utilizada no Reino Unido e no mundo”
Vários estados dos EUA, em particular Nova York e Massachusetts, abriram caminho para um modelo de justiça social e racial de reforma da canábis. Os 14 princípios da Release foram elaborados para garantir que as mesmas pessoas que estão presas por políticas punitivas de drogas não sejam excluídas do mercado legal. Este relatório é dirigido exclusivamente pela sociedade civil e, até ao momento, 15 organizações prometeram o seu apoio à Reforma das Políticas de Drogas, incluindo o Partido Verde e os Liberais Democratas.

Laura Garius, líder de políticas da legalização e uma das autoras do artigo, disse que a nova estratégia de drogas do governo do Reino Unido regurgitou uma retórica ‘dura com as drogas’, apesar de a própria pesquisa do Ministério do Interior concluir que os “custos estimados de 1,6 mil milhões de libras por ano na aplicação da lei de drogas” não está a afectar os níveis de utilização de substâncias.

“A mudança é inevitável – a canábis é a droga ilícita mais utilizada no Reino Unido e no mundo, e é simplesmente um mercado muito lucrativo para os políticos ignorarem. No entanto, devemos garantir que seja regulamentada correctamente”.

Eliminar registos criminais e permitir o cultivo doméstico de canábis
O renascimento legal da canábis é uma oportunidade vital para abordar os danos que a proibição tem causado às comunidades negras e às pessoas presas por causa de canábis. “Modelos de equidade social da reforma da canábis já estão a ser desenvolvidos em todo o mundo, enquanto o Reino Unido fica para trás. Devemos estar preparados para seguir esses passos e reconhecer que a reforma da canábis não é progressiva se os danos continuarem para alguns”, continua Laura Garius.

O documento foi publicado juntamente com um formulário de inscrição para que qualquer organização da sociedade civil endosse os 14 princípios e apoie a criação de um mercado de canábis justo e equitativo no Reino Unido.

Alguns dos principais princípios orientadores propõem que:

  • A descriminalização deve acompanhar a regulamentação, removendo as sanções criminais ou civis pelo uso ou posse de canábis, independentemente de sua origem legal ou ilegal;
  • A receita tributária deve ser investida em comunidades que foram excessivamente criminalizadas e apoiar intervenções de redução de danos e iniciativas mais amplas de tratamento de drogas;
  • O cultivo doméstico não comercial de canábis deve ser incluído, da mesma forma que os indivíduos estão actualmente autorizados a fabricar a sua própria cerveja;
  • A eliminação automática de condenações anteriores relacionadas com a canábis;
  • Devem existir esquemas que apoiem activamente a integração de pessoas que foram criminalizadas por actividades relacionadas com a canábis no sector legal;
  • Modelos cooperativos para a distribuição de canábis (como clubes sociais) devem ser incorporados em qualquer novo sistema regulatório.Pode ler todo os princípios orientadores neste documento (em inglês).14-Social-Equity-Principles-UK-Cannabis-Reform_Release

 

____________________________________________________________________________________________________

[Aviso: Por favor, tenha em atenção que este texto foi originalmente escrito em Português e é traduzido para inglês e outros idiomas através de um tradutor automático. Algumas palavras podem diferir do original e podem verificar-se gralhas ou erros noutras línguas.]

____________________________________________________________________________________________________

O que fazes com 3€ por mês? Torna-te um dos nossos Patronos! Se acreditas que o Jornalismo independente sobre canábis é necessário, subscreve um dos níveis da nossa conta no Patreon e terás acesso a brindes únicos e conteúdos exclusivos. Se formos muitos, com pouco fazemos a diferença!

+ posts
Clique aqui para comentar
Subscribe
Notify of

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Eventos3 dias atrás

CannaTrade regressa a Zurique de 24 a 26 de Maio

A CannaTrade – Feira e Festival Internacional do Cânhamo de Zurique atinge em 2024 a maioridade, celebrando a sua 18ª...

Comunicados de Imprensa4 dias atrás

Grupo SOMAÍ e a sua subsidiária RPK Biopharma ampliam parceria com Cookies para incluir Europa e Reino Unido

LISBOA, PORTUGAL, 16 de maio de 2024 /EINPresswire.com/ — O Grupo SOMAÍ (“SOMAÍ”) e a sua subsidiária, RPK Biopharma expandiram...

Nacional6 dias atrás

Portugal: Consumo estimado de CBD aumenta, apesar da proibição

O relatório “Cannabis in Portugal”, realizado pela Euromonitor International, divulgou os dados mais recentes sobre a indústria da canábis, os...

Nacional1 semana atrás

“Canábis. Maldita e Maravilhosa”, de Margarita Cardoso de Meneses, chega às livrarias a 16 de Maio

Margarita Cardoso de Meneses, colaboradora do CannaReporter®, acaba de publicar o livro “Canábis. Maldita e Maravilhosa”, editado pela Oficina do...

Comunicados de Imprensa2 semanas atrás

Montemor-o-Velho: Detido por cultivo de canábis

O Comando Territorial de Coimbra, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) do Destacamento Territorial de Montemor-o-Velho, hoje, dia 9...

Eventos2 semanas atrás

PTMC – Portugal Medical Cannabis reúne indústria da canábis medicinal a 22 de Maio, em Lisboa

A PTMC – Portugal Medical Cannabis vai reunir os profissionais da indústria da canábis medicinal no próximo dia 22 de...

Corporações2 semanas atrás

EUA: MedMen declara falência com 400 milhões de dólares de dívidas

A gigante norte-americana da canábis MedMen entrou em colapso sob o peso da sua dívida, anunciando na semana passada que...

Notícias2 semanas atrás

Estudo revela que legalização da canábis não aumenta consumo de outras substâncias

Um dos argumentos mais usados contra a legalização da canábis para uso adulto ou recreativo tem sido a ideia de...

Cânhamo2 semanas atrás

Letónia: Hemp School, da Obelisk Farm, é finalista do Prémio EFT Green Skills 2024

A Obelisk Farm continua a ser reconhecida mundo fora pela sua abordagem sui generais à exploração do cânhamo industrial. O projecto familiar, que...

Eventos2 semanas atrás

EUA: CannMed 24 Innovation & Investment Summit regressa a Marco Island, na Florida, de 12 a 15 de Maio

É uma das mais importantes conferências científicas sobre a indústria da canábis medicinal e regressa a Marco Island, na Florida,...