Connect with us

Internacional

EUA: Legalização da canábis sobe pela segunda vez à Câmara dos Representantes

Publicado

em

Ouvir este artigo
Foto: D.R. | Herb.co

O Comité de Regras da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos da América (EUA), realizou esta quarta-feira uma audiência sobre a Lei de Reinvestimento e Expurgo de Oportunidades da Canábis (o “MORE Act”), que descriminaliza a canábis a nível federal. A medida deverá ir hoje a Plenário para votação. Mais de dois terços dos americanos apoiam a revogação da proibição federal da canábis.

O sector da canábis está em alvoroço e os mercados estão a mostrar sinais de optimismo em relação à votação para a subida da Lei de Oportunidade, Reinvestimento e Expurgo da Canábis (MORE Act). A Lei MORE, ou HR 3617, remove a canábis do regime legal das Substâncias Controladas, facilita a amnistia dos condenados, promove a participação diversificada na indústria regulada de canábis e ajuda a reparar os danos raciais e economicamente díspares causados ​​pela proibição desastrosa das políticas proibicionistas. A medida foi admitida para votação na Câmara dos Representantes, mas esta ainda não parece estar formalmente agendada. Há democratas que acreditam que dificilmente esta legislação será aprovada pelo Senado.

Segunda votação para a legalização da canábis

Em 2020, a lei MORE foi votada na Câmara dos Representantes, mas não passou no Senado. É por isso que, desta vez, a indústria está com convicções de que o resultado da votação pode realmente ser o ponto de inflexão da proibição da canábis. Se o acto for aprovado na Câmara dos Representantes, caberá então ao Senado realizar a votação que poderá fazer com que esta medida entre em vigor.

As empresas americanas estão confiantes de que esta medida será aprovada e que poderá, igualmente, ver-se aprovada no Senado. Se isso acontecer, terminarão as penas criminais para quem vende canábis em Estados onde essa actividade já é legal e descriminalizará o uso de canábis em todos os EUA, permitindo formalmente que os Estados executem as suas próprias regulamentações e estabeleçam os moldes das vendas comerciais de canábis.

“Avançar esta legislação para desclassificar a canábis e ajudar aqueles indivíduos e comunidades que sofreram o impacto da proibição fracassada da América é fundamental”, disse o diretor político da NORML, Morgan Fox. “Mais de dois terços dos americanos apoiam a revogação da proibição federal da canábis e merecem saber onde nossos funcionários eleitos estão nessa questão.

“Em nome dos consumidores de canábis em todo o país e das pessoas que foram vitimizadas e marginalizadas como resultado das nossas erradas leis federais de canábis, agradecemos à presidente da Câmara, Pelosi, e ao líder da maioria, Hoyer, ao presidente do Judiciário da Câmara, Jerry Nadler, aos deputados Earl Blumenauer, Jim Clyburn, Hakeem Jeffries, Barbara Lee, Sheila Jackson Lee, Ed Perlmutter, Nydia Velasquez e muitos outros pelo seu firme apoio à reforma abrangente da política de canábis e pelos seus esforços para levar esta legislação a votação.”

O que propõe o MORE Act?

Este projecto descriminaliza a canábis e, especificamente, remove-a da lista de substâncias controladas ao abrigo da Lei de Substâncias Controladas, eliminando as penas criminais para o indivíduo que fabrica, distribui ou possui canábis. O projecto de lei também faz outras alterações, incluindo as seguintes:

  • substitui referências legais à “marijuana” e “marihuana” por “cannabis”;
  • exige que o Gabinete de Estatística Laboral (tradução livre de Bureau of Labor Statistics) publique regularmente dados demográficos sobre proprietários e funcionários de empresas de canábis;
  • estabelece um fundo fiduciário para apoiar vários programas e serviços para indivíduos e empresas em comunidades afectadas pela guerra às drogas;
  • impõe um imposto especial sobre produtos de canábis produzidos ou importados para os Estados Unidos e um imposto ocupacional sobre instalações de produção de canábis e armazéns de exportação;
  • disponibiliza empréstimos e serviços de administração de pequenas empresas para entidades que são empresas ou prestadores de serviços legítimos relacionados com a canábis;
  • proíbe a negação de benefícios públicos federais a uma pessoa com base em certas condutas ou convicções relacionadas com a canábis;
  • proíbe a negação de benefícios e protecções sob as leis de imigração com base num evento relacionado com a canábis (por exemplo, conduta ou condenação)
  • estabelece um processo para expurgar condenações e conduzir audiências de revisão de sentenças relacionadas com crimes federais de canábis, orientando o Government Accountability Office a estudar o impacto social da legalização da canábis.

 

____________________________________________________________________________________________________

[Aviso: Por favor, tenha em atenção que este texto foi originalmente escrito em Português e é traduzido para inglês e outros idiomas através de um tradutor automático. Algumas palavras podem diferir do original e podem verificar-se gralhas ou erros noutras línguas.]

____________________________________________________________________________________________________

O que fazes com 3€ por mês? Torna-te um dos nossos Patronos! Se acreditas que o Jornalismo independente sobre canábis é necessário, subscreve um dos níveis da nossa conta no Patreon e terás acesso a brindes únicos e conteúdos exclusivos. Se formos muitos, com pouco fazemos a diferença!

+ posts
Clique aqui para comentar
Subscribe
Notify of

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Eventos1 semana atrás

CannaTrade regressa a Zurique de 24 a 26 de Maio

A CannaTrade – Feira e Festival Internacional do Cânhamo de Zurique atinge em 2024 a maioridade, celebrando a sua 18ª...

Comunicados de Imprensa1 semana atrás

Grupo SOMAÍ e a sua subsidiária RPK Biopharma ampliam parceria com Cookies para incluir Europa e Reino Unido

LISBOA, PORTUGAL, 16 de maio de 2024 /EINPresswire.com/ — O Grupo SOMAÍ (“SOMAÍ”) e a sua subsidiária, RPK Biopharma expandiram...

Nacional2 semanas atrás

Portugal: Consumo estimado de CBD aumenta, apesar da proibição

O relatório “Cannabis in Portugal”, realizado pela Euromonitor International, divulgou os dados mais recentes sobre a indústria da canábis, os...

Nacional2 semanas atrás

“Canábis. Maldita e Maravilhosa”, de Margarita Cardoso de Meneses, chega às livrarias a 16 de Maio

Margarita Cardoso de Meneses, colaboradora do CannaReporter®, acaba de publicar o livro “Canábis. Maldita e Maravilhosa”, editado pela Oficina do...

Comunicados de Imprensa2 semanas atrás

Montemor-o-Velho: Detido por cultivo de canábis

O Comando Territorial de Coimbra, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) do Destacamento Territorial de Montemor-o-Velho, hoje, dia 9...

Eventos2 semanas atrás

PTMC – Portugal Medical Cannabis reúne indústria da canábis medicinal a 22 de Maio, em Lisboa

A PTMC – Portugal Medical Cannabis vai reunir os profissionais da indústria da canábis medicinal no próximo dia 22 de...

Corporações2 semanas atrás

EUA: MedMen declara falência com 400 milhões de dólares de dívidas

A gigante norte-americana da canábis MedMen entrou em colapso sob o peso da sua dívida, anunciando na semana passada que...

Notícias3 semanas atrás

Estudo revela que legalização da canábis não aumenta consumo de outras substâncias

Um dos argumentos mais usados contra a legalização da canábis para uso adulto ou recreativo tem sido a ideia de...

Cânhamo3 semanas atrás

Letónia: Hemp School, da Obelisk Farm, é finalista do Prémio EFT Green Skills 2024

A Obelisk Farm continua a ser reconhecida mundo fora pela sua abordagem sui generais à exploração do cânhamo industrial. O projecto familiar, que...

Eventos3 semanas atrás

EUA: CannMed 24 Innovation & Investment Summit regressa a Marco Island, na Florida, de 12 a 15 de Maio

É uma das mais importantes conferências científicas sobre a indústria da canábis medicinal e regressa a Marco Island, na Florida,...