Connect with us
Publicidade
Publicidade

Internacional

Legalização da canábis recreativa associada a redução na prescrição de medicamentos

Publicado

em

Foto: D.R.

Um estudo norte-americano publicado na revista Wiley – Health Economics revela que os pacientes do programa de saúde “Medicaid” reduziram a utilização de medicamentos prescritos após a legalização do uso adulto de canábis, nomeadamente a medicação para a dor, depressão, ansiedade, sono, psicose e convulsões. Os autores salientam que estes resultados têm implicações importantes, não só ao nível de uma economia de custos para os estados, mas também como uma oportunidade de redução de danos.

O estudo, realizado pela Universidade Cornell, em Ithaca, no estado de Nova York, em parceria com a Universidade de Indiana, incluiu uma amostra de todos os 50 estados norte-americanos, de 2011 a 2019, e foi observada a cada trimestre de cada ano.

Segundo os autores, Shyam Raman 1  e Ashley Bradford 2 , a potencial substituição de medicamentos prescritos por canábis atraiu atenção no contexto das leis de canábis medicinal, mas pouco se sabia sobre a associação entre as leis de canábis recreativa e o uso de medicamentos prescritos. Com as evidências recentes a apoiar a substituição de medicamentos por canábis, após a legalização medicinal, os autores questionaram-se que efeito a legalização recreativa poderia ter nesses resultados.

“Usámos dados trimestrais para todas as prescrições do Medicaid, de 2011 a 2019, para investigar o efeito da legalização recreativa a nível estatal na utilização de medicamentos prescritos. Estimamos esse efeito com uma série de modelos de estudo de eventos de efeitos fixos bidireccionais. Encontrámos reduções significativas no volume de prescrições dentro das classes de medicamentos que se alinham com as indicações médicas para dor, depressão, ansiedade, sono, psicose e convulsões. Os nossos resultados sugerem a substituição de medicamentos prescritos pela canábis e uma potencial economia de custos para os programas estaduais do Medicaid”, referem os autores no estudo.

De acordo com Raman e Bradford, estes resultados têm implicações importantes na redução da utilização de medicamentos. “Fornecem informações sobre potenciais economias de custos para os programas estatais do Medicaid. Os resultados também indicam uma potencial oportunidade de redução de danos, pois os medicamentos farmacêuticos geralmente apresentam efeitos colaterais perigosos ou – como os opióides – potencial para uso indevido”.

Pode ler o estudo completo aqui.
Health Economics - 2022 - Raman - Recreational cannabis legalizations associated with reductions in prescription drug

 

Publicidade
Publicidade

Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional9 horas atrás

Japão dá passos para legalizar o uso medicinal de canábis

O governo do Japão está a considerar uma revisão da sua Lei de Controlo da Canábis, que permitiria o uso...

Comunicados de Imprensa1 dia atrás

EUA: Curaleaf encerra operações na Califórnia, Colorado e Oregon

A Curaleaf Holdings anunciou hoje em comunicado de Imprensa o encerramento proactivo da maioria das suas operações na Califórnia, Colorado...

Corporações1 dia atrás

Bedrocan expande produção de canábis medicinal para a Dinamarca

O produtor holandês de canábis medicinal Bedrocan vai abrir uma nova instalação na Dinamarca, de forma a responder à procura...

Internacional1 dia atrás

Malta: Registo para obter licenças de canábis inicia a 28 de Fevereiro

Já passou quase um ano desde que Malta aprovou a legislação para regulamentar o uso adulto da canábis, permitindo a posse...

Internacional2 dias atrás

França dá um passo em frente na legalização da canábis

O Conselho Económico, Social e Ambiental (Cese) de França propôs uma “legalização supervisionada” da canábis, num esforço para “ser orientado...

Comunicados de Imprensa2 dias atrás

Suíça: Linnea obtém licença para produção e exportação de API’s com alto teor de THC

A Linnea SA obteve a licença de narcóticos da Swissmedic, a equivalente suíça ao Infarmed I.P., tornando-a numa das primeiras...

Internacional2 dias atrás

Alemanha pretende concluir projecto de lei e parecer técnico sobre a legalização até final de Março

O projecto de lei do governo alemão para a legalização da canábis deverá estar concluído até ao final de Março,...

Internacional4 dias atrás

EUA: Supremo Tribunal do Arizona decide que uso de canábis medicinal durante a gravidez não constitui negligência infantil

O Supremo Tribunal do Arizona decidiu que o uso materno de canábis para enjôos matinais não constitui negligência infantil, avançou a...

Internacional4 dias atrás

República Checa: Projecto para a legalização do uso adulto poderá ser apresentado já em Março

A legislação que regulamentará a canábis para fins recreativos na República Checa poderá ver a luz do dia dentro de...

Nacional4 dias atrás

Clever Leaves despede 63 pessoas e sai de Portugal

A Clever Leaves anunciou hoje que vai abandonar as suas operações em Portugal, tendo procedido ao despedimento colectivo de 63 trabalhadores....