Connect with us
Publicidade
Publicidade

Corporações

Portugal: Akanda vai fornecer Cansativa com flores de canábis cultivadas em Sintra

Publicado

em

Foto: D.R. | Akanda Corp.

A Akanda Corporation (NASDAQ: AKAN) anunciou hoje que assinou um contrato de vários anos com a Cansativa GmbH, uma das maiores empresas europeias de canábis medicinal, para fornecer variedades de flor seca com THC de qualidade EU-GMP cultivadas nas suas operações portuguesas através da Holigen, com sede em Sintra. Ao Cannareporter, Tej Virk, CEO da Akanda, disse que “esta é uma grande vitória para a canábis em Portugal” e que este acordo implicou “vários meses de trabalho” e um “fantástico trabalho de equipa”.

Este acordo marca um dos maiores contratos de canábis medicinal a ser exportada de Portugal para servir o emergente mercado europeu e é certamente o desenvolvimento comercial mais substancial da Akanda até hoje.

De acordo com os termos do contrato, a Akanda fornecerá ao Grupo Cansativa duas variedades de flor seca de THC de qualidade EU-GMP para distribuição e venda a todas as farmácias na Alemanha, através da plataforma Cansativa. O contrato especifica entregas iniciais de um mínimo de 1.000 kg nos primeiros 12 meses, com direito de preferência (ROFR) para assumir quantidades adicionais, que podem resultar na utilização total da capacidade de produção interna de 2.000 kg por ano da Holigen. Prevê-se que a remessa inicial inclua até 250 kg de cada variedade a ser fornecida até o quarto trimestre de 2022.

“Este contrato com a Cansativa representa um dos maiores acordos de fornecimento na nascente indústria europeia de canábis medicinal e é certamente o desenvolvimento comercial mais substancial da Akanda até o momento”, disse Tej Virk. “A nossa instalação de cultivo certificada GMP da UE em Portugal tem qualidade e escalabilidade para atender à crescente procura de canábis medicinal em mercados de rápido crescimento em toda a região EMEA, como a Alemanha. Uma vez disponibilizadas, as nossas variedades serão classificadas entre os produtos de canábis medicinal com nível de THC mais alto disponíveis na UE. Estamos ansiosos por um relacionamento de longo prazo com o Grupo Cansativa, um parceiro profissional e colaborativo que compartilha nossa missão de expandir o acesso à canábis medicinal para melhorar a qualidade de vida. O facto de termos assinado este contrato apenas dois meses após a Akanda fechar a aquisição da Holigen mostra uma tremenda parceria e trabalho duro de ambos os lados”, salientou.

Problemas recentes no Lesotho não deverão atrapalhar operações na Europa
Virk disse ainda ao Cannareporter que não vai deixar que “nenhuma outra turbulência no portfólio da nossa empresa atrapalhe essa execução” e que este contrato resulta de “um fantástico esforço de equipa”.

A Akanda viu recentemente as suas operações em África ameaçadas pela liquidação da principal instalação de cultivo no Lesotho, com a subsidiária Bophelo Bioscience a ser liquidada pelo Supremo Tribunal do país, no que a Akanda disse ser uma “retaliação” de Louisa Mojela, ex-directora executiva, que estaria descontente com o facto de ter sido demitida do Conselho de Administração da empresa. A situação ocorreu apenas algumas semanas após a dramática revolta de accionistas na Akanda, que viu todo o seu conselho de administração, excepto o CEO, Tej Virk, ser demitido da empresa.

A Akanda está agora a lutar para reverter uma decisão “não autorizada”, recuperar empréstimos perdidos e impedir que o negócio sul-africano caia em insolvência total. Por seu lado, a transição da portuguesa Holigen, da Flowr Corporation para a Akanda terá sido bastante pacífica, com Tej a assumir uma boa relação com Tom Flow.

A Cansativa é o principal importador e distribuidor de canábis medicinal na Alemanha, com uma rede de distribuição no país que inclui conexões directas com todas as farmácias, vários fornecedores e distribuidores de canábis de grau farmacêutico. A Cansativa está posicionada como um balcão único e oferece um dos maiores portfólios multimarca de canábis medicinal do mercado. Nos últimos cinco anos, a Cansativa fez parceria com a maioria das principais empresas de canábis e recebeu um financiamento de 13 milhões de euros de Snoop Dogg (à semelhança da portuguesa AceCann), tornando-se num dos principais players da indústria de canábis na Europa. Desde a concessão do Instituto Federal de Medicamentos e Dispositivos Médicos (BfArM) na Alemanha, em Agosto de 2020, a Cansativa é a única empresa com aprovação para distribuição de canábis medicinal de cultivo alemão.

Publicidade
Publicidade

Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional5 horas atrás

Hong Kong: Proibição do CBD entra em vigor a 1 de Fevereiro, com multas milionárias e penas de prisão perpétua

Hong Kong vai classificar oficialmente o Canabidiol (CBD) como uma “droga perigosa” já a partir desta quarta-feira, 1 de Fevereiro,  e...

Internacional3 dias atrás

Japão dá passos para legalizar o uso medicinal de canábis

O governo do Japão está a considerar uma revisão da sua Lei de Controlo da Canábis, que permitiria o uso...

Comunicados de Imprensa4 dias atrás

EUA: Curaleaf encerra operações na Califórnia, Colorado e Oregon

A Curaleaf Holdings anunciou hoje em comunicado de Imprensa o encerramento proactivo da maioria das suas operações na Califórnia, Colorado...

Corporações4 dias atrás

Bedrocan expande produção de canábis medicinal para a Dinamarca

O produtor holandês de canábis medicinal Bedrocan vai abrir uma nova instalação na Dinamarca, de forma a responder à procura...

Internacional4 dias atrás

Malta: Registo para obter licenças de canábis inicia a 28 de Fevereiro

Já passou quase um ano desde que Malta aprovou a legislação para regulamentar o uso adulto da canábis, permitindo a posse...

Internacional5 dias atrás

França dá um passo em frente na legalização da canábis

O Conselho Económico, Social e Ambiental (Cese) de França propôs uma “legalização supervisionada” da canábis, num esforço para “ser orientado...

Comunicados de Imprensa5 dias atrás

Suíça: Linnea obtém licença para produção e exportação de API’s com alto teor de THC

A Linnea SA obteve a licença de narcóticos da Swissmedic, a equivalente suíça ao Infarmed I.P., tornando-a numa das primeiras...

Internacional5 dias atrás

Alemanha pretende concluir projecto de lei e parecer técnico sobre a legalização até final de Março

O projecto de lei do governo alemão para a legalização da canábis deverá estar concluído até ao final de Março,...

Internacional6 dias atrás

EUA: Supremo Tribunal do Arizona decide que uso de canábis medicinal durante a gravidez não constitui negligência infantil

O Supremo Tribunal do Arizona decidiu que o uso materno de canábis para enjôos matinais não constitui negligência infantil, avançou a...

Internacional6 dias atrás

República Checa: Projecto para a legalização do uso adulto poderá ser apresentado já em Março

A legislação que regulamentará a canábis para fins recreativos na República Checa poderá ver a luz do dia dentro de...