Connect with us

Internacional

Tailândia começou o efeito dominó na Ásia: Malásia poderá passar da pena de morte à legalização da canábis medicinal

Publicado

em

Ouvir este artigo

A Malásia poderá vir a considerar a legalização de canábis para fins medicinais, de acordo com as declarações de um funcionário do Ministério da Saúde da Malásia à Reuters. A recente política de canábis da vizinha Tailândia deverá ser o exemplo e a inspiração para legalizar o uso medicinal da canábis na Malásia, onde ainda se aplica a pena de morte para quem possuir mais de 200 gramas de canábis.

A discussão sobre a possível legalização aconteceu após o ministro da Saúde Pública da Tailândia, Anutin Charnvirakul, divulgar que se reuniria com o seu colega da Malásia durante uma reunião de ministros, onde ambos estariam presentes, e onde a Tailândia mostraria os resultados do seu programa.

“Estamos a desenvolver a nossa própria estrutura para o uso de canábis para fins medicinais e queremos aprender com a Tailândia”, disse um funcionário do Ministério da Saúde à Malásia à Reuters, sob anonimato.

O ministro da Saúde, Khairy Jamaluddin, afirmou que o governo da Malásia deu boas-vindas a ensaios clínicos para o uso médico do canabidiol (CBD). De acordo com a Reuters, a agência de notícias estatal noticiou no mês passado que o Ministério da Saúde pretendia começar a registar alguns produtos com CBD no próximo ano, depois de estudar a sua segurança, embora a aprovação para o cultivo ainda esteja distante.

O cultivo e o uso recreativo de canábis ainda é ilegal na Malásia. A posse de mais de 200 gramas (7 onças) implica uma sentença de morte obrigatória, mas o ministro da Saúde, Khairy Jamaluddin, disse que a importação e o uso de canábis medicinal sob prescrição médica são permitidos se forem registados e licenciados pela Autoridade de Controle de Drogas.

O extraordinário volte-face da Tailândia

A Tailândia mudou radicalmente a sua política em relação à canábis, com o Ministro da Saúde Pública, Anutin Charnvirakul, a investir na indústria e na economia local para a recuperação económica do país e a aparecer, inclusive, com camisas alusivas a canábis, ao mesmo tempo que anunciava a protecção de quatro variedades tailandesas como património nacional. Visto como o “principal impulsionador da legalização da canábis para fins medicinais” no seu país, o Ministro tailandês estima que a indústria possa valer mais de 3 mil milhões de euros em cinco anos. No entanto, a súbita “legalização” trouxe também alguma revolta, com vários médicos a pedir o fim imediato do uso recreativo no país.

No encontro em que participou, em Banguecoque, Anutin revelou em entrevista colectiva a vontade de expandir a sua política a outros países asiáticos: “os tópicos de discussão serão sobre como avançar em conjunto com esse tipo de política para criar benefícios económicos e medicinais. Queremos que todos reconheçam a propriedade desta planta. Quanto mais pessoas estiverem interessadas neste campo, mais desenvolvimento e pesquisa serão criados”, cita a Reuters.

Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional2 dias atrás

Alemanha: Bundestag votou hoje a favor da legalização da canábis, mas ainda é necessária a aprovação do Conselho Federal

O Bundestag debateu e votou esta tarde o projecto da legalização do uso pessoal de canábis no país, com 407...

Internacional3 dias atrás

Alemanha: Legalização vai ser discutida esta sexta-feira, dia 23

O Bundestag da Alemanha vai finalmente deliberar sobre a legalização da canábis para consumo pessoal no país. O debate, que tem sido...

Cânhamo5 dias atrás

Cultivo de Cânhamo nos Açores vai ter sessão de esclarecimento na Ilha Terceira

A Confraria Internacional Cannabis Portugal e a CannAzores unem esforços para promover uma Sessão de Esclarecimento sobre o Cultivo de...

Saúde1 semana atrás

CBD e CBC mostram resultados promissores no carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço

Um estudo publicado na revista Cancers descobriu que os extractos de canábis ricos em CBD (canabidiol) podem matar células cancerosas da...

Internacional1 semana atrás

Ucrânia: Zelensky assina projecto de lei para legalizar a canábis medicinal

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky assinou um projecto de lei que legaliza a canábis medicinal na Ucrânia, prevendo-se que os...

Nacional2 semanas atrás

Portugal: Associação Mães pela Canábis publica e-book sobre canábis medicinal

A Associação de Mães pela Canábis (AMC) anunciou o lançamento de um e-book intitulado “Fronteiras da Cannabis: CIÊNCIA, TERAPÊUTICA &...

Corporações3 semanas atrás

Akanda assina carta de intenção para vender RPK Biopharma à Somaí. “Será uma das poucas empresas verticais de canábis da UE”, diz Michael Sassano

A Akanda Corporation, uma empresa internacional de canábis medicinal cotada na Nasdaq (AKAN) e que detém a empresa portuguesa Holigen, anunciou...

Cânhamo3 semanas atrás

Portugal: DGAV admite que o CBD é a sua “grande dor de cabeça” e produtores reclamam utilização da planta inteira

A conferência “Cânhamo Industrial – o (Re)nascer da Fileira em Portugal” promovida pela Cânhamor e pela Consulai, que decorreu dia...

Internacional4 semanas atrás

Pensionista espanhol contorna segurança do aeroporto de Lisboa com 21 kg de canábis

Um pensionista espanhol de 63 anos foi detido em Malta, depois de aterrar no aeroporto num voo proveniente de Lisboa,...

Cânhamo4 semanas atrás

Portugal: O futuro do cânhamo industrial discute-se amanhã em Beja

  O auditório EDIA, em Beja, vai receber amanhã, dia 30 de Janeiro, a partir das 14 horas, uma ronda...