Connect with us
Publicidade
Publicidade

Economia

Legalização da canábis no Canadá: “Um grande começo, com mais para vir”, diz a Deloitte

Publicado

em

Foto: D.R. | The Greenfund

Em 2007, o Veterans Affairs Canada decidiu reembolsar um veterano de guerra pela sua utilização terapêutica de canábis. Hoje, o governo do Canadá comparticipa o tratamento com canábis a mais de 17 mil veteranos de guerra que sofrem de stress pós-traumático. A comparticipação de canábis para fins medicinais representa um custo cada vez maior para o Canadá. No próximo ano, a quantia pode chegar aos 200 milhões de dólares canadianos (153 milhões de euros), mas isso não parece ser um problema para o governo. As vendas legais de canábis contribuíram com mais de 43 mil milhões de dólares canadianos para o produto interno bruto (PIB) do Canadá, mais 13 mil milhões para o PIB de Ontário (33 e 10 mil milhões de euros, respectivamente). Mas nem tudo são rosas: os custos para o ambiente e para a sociedade também têm que ser considerados.

Desde que legalizou a canábis, o Canadá já ultrapassou mais de 11 mil milhões de dólares canadianos (8.4 mil milhões de euros) nas vendas a retalho do mercado para uso adulto e mantém mais de 90 mil empregos anualmente na indústria, de acordo com uma análise económica publicada pela consultora Deloitte Canada. (Consulte a versão integral (em inglês) no final deste artigo).

De acordo com a Deloitte, “durante o ano fiscal canadiano de 2021-2022 foram 17.495 os veteranos de guerra receberam o total de 115.942,159 de dólares canadianos (88.9 milhões de euros) de comparticipação do governo para adquirir 14.527,631 gramas de canábis (14.5 toneladas). A Statistics Canada estima ainda que o investimento no tratamento destes cidadãos chegue a mais de 200 milhões de dólares canadianos (aproximadamente 153 milhões de euros), de acordo com o Departamento para Assuntos de Veteranos do Canadá.

Receita supera largamente os custos com a saúde pública
Os custos do governo só com os veteranos sofreram um aumento de 30% relativamente ao ano passado e de 135% se comparados com 2019, mas o sector da canábis também tem sido responsável
por enormes receitas fiscais para o governo, nomeadamente em termos de receitas de impostos indirectos.

De acordo com a análise da Deloitte, a receita tributária gerada pela indústria da canábis acaba por voltar para os cidadãos do Canadá, à medida que os governos federal, provincial e municipal reinvestem em programas que beneficiam as suas comunidades.

No geral, a Deloitte estima que a indústria da canábis representou 15,1 mil milhões de dólares canadianos (11.6 mil milhões de euros) de receitas fiscais para o governo do Canadá e de três mil milhões para o Ontário.

O ano fiscal do Canadá decorre de 1 de Abril até 31 de Março do ano seguinte e os números impressionam qualquer país que esteja a pensar investir em saúde pública ou legalizar totalmente a canábis: as vendas de canábis legal no Canadá ultrapassaram os mil milhões de dólares canadianos (cerca de 766,6 milhões de euros) logo em 2020, pouco depois da legalização do uso adulto. Actualmente, a Deloitte estima que 11 mil milhões de dólares canadianos (8.4 mil milhões de euros), 67.8% venham das vendas a retalho do mercado de uso adulto. Mais de 90 mil empregos são mantidos anualmente pela indústria da canábis. A mesma consultora refere na sua análise que a canábis está já a contribuir de forma bastante considerável para a economia do Canadá, tendo significado uma receita de mais de 43 mil milhões de dólares canadianos  no PIB – Produto Interno Bruto – do país.

A indústria também fez investimentos de capital consideráveis, à medida que as empresas se estabeleceram e se prepararam para um crescimento contínuo, investindo em imóveis, infra-estruturas e tecnologia. As despesas de capital entre 2018 e 2021 totalizaram 29 mil milhões de dólares no Canadá e 9,2 mil milhões em Ontário, em grande parte devido à construção inicial das instalações de produção.

Comestíveis e uso tópico disparam
De acordo com os relatórios da Statistics Canada, as vendas de flor de canábis representam 58% das vendas totais, com 9.691.274 unidades embaladas vendidas, mas o mercado que mais cresceu foi o dos produtos comestíveis. Os “edibles” já representam 24% das vendas totais no país, com 3.999.801 unidades embaladas vendidas (dados de Dezembro de 2021). No período homólogo de 2019 tinham sido vendidas 812,793. Por outro lado, as vendas de extractos de canábis representam 17% das vendas totais, com 2.874.370 unidades embaladas vendidas. Também o uso tópico disparou no Canadá. Se em Fevereiro de 2020 tinham sido vendidas 3.170 unidades esse número subiu para 65,880 em Dezembro de 2021.

Os riscos sociais e ambientais de uma indústria promissora

A partir dos dados avançados pela Statistics Canada, a análise da Deloitte debruçou-se também nos riscos sociais e ambientais que a indústria pode representar, salientando que a indústria da canábis ainda tem muito trabalho para fazer, de forma a reflectir com precisão a sociedade canadiana e a diminuir o seu impacto no ambiente. “Deve investir em esforços para melhorar a diversidade, a equidade e a inclusão”, alerta a análise, que revela também que o sector da canábis produziu cerca de 5,8 a 6,4 milhões de quilos de resíduos plásticos entre 2018 e 2019. A Deloitte chama ainda a atenção para as questões energéticas, gestão eficiente da água e a qualidade do ar:

“A produção comercial de canábis, como outras formas de agricultura industrializada, requer muita energia e gera carbono e outros gases de efeito estufa significativos”.

O estudo realça ainda as preocupações com a utilização consciente da água, a qualidade do ar, os gastos com a energia, a poluição provocada pelas luzes ou a reciclagem dos materiais utilizados para os pacotes dos derivados da canábis, algo em que a indústria se deve debruçar seriamente, caso pretenda ser sustentável.

Leia a análise completa da Deloitte aqui:

[pdf-embedder url=”https://cannareporter.eu/wp-content/uploads/2022/08/Deloitte-Cannada-consumer-business-cannabis-annual-report-2021.pdf”]

 

Publicidade
Publicidade cannadouro

Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Nacional13 horas atrás

Portugal: Movimento Mães pela Canábis lança petição pelo direito ao cultivo pessoal e associativo

O Movimento Mães pela Canábis, fundado em Portugal em Maio de 2022 por centenas de pacientes que procuram aceder à canábis...

Comunicados de Imprensa6 dias atrás

GNR: 10 meses de investigação para apreender 32 doses de haxixe e 48 de cocaína

O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Felgueiras, no dia 28 de novembro, deteve...

Entrevistas6 dias atrás

André Paquete Carvalho: “Amesterdão é muito aberta, mas ainda se vivem tempos de tolerância. A canábis aqui continua a ser ilegal”

As entrevistas “Trabalhar com Canábis”, publicadas na Cannadouro Magazine, procuram dar a conhecer portugueses que trabalham no sector da canábis...

Cânhamo2 semanas atrás

Canábis ou cânhamo? Estará Espanha a cometer os mesmos erros de Portugal?

A Guardia Civil anunciou recentemente a maior apreensão de canábis de sempre em Espanha, mas logo em seguida várias vozes vieram...

Nacional3 semanas atrás

Conta da Cannadouro desaparece do Instagram a 1 dia do evento

A conta de Instagram da CannaDouro terá sido apagada ou bloqueada pelo provedor da rede social. O acesso à página foi...

Cânhamo3 semanas atrás

As receitas da Pedrêz: Como fazer betão de cânhamo cofrado in situ

Em 2018, a oficina Pedrêz iniciou, na rua do Paraíso 331, no centro histórico do Porto, a construção do primeiro...

Eventos3 semanas atrás

Cannadouro regressa à Alfândega do Porto já no próximo fim-de-semana

Pouco depois de o Porto ter sido eleito pelos World Travel Awards como o melhor destino de cidade do mundo...

Internacional3 semanas atrás

Irlanda: People Before Profit quer alterar legislação para permitir o uso adulto de canábis

O partido político irlandês People Before Profit vai apresentar dentro de duas semanas um projecto de lei que pretende alterar a...

Internacional3 semanas atrás

EUA: Presidente do Instituto Nacional de Justiça Militar exige extensão do indulto por delitos de canábis a militares

A presidente do Instituto Nacional de Justiça Militar dos Estados Unidos da América (EUA) pediu ao presidente Joe Biden que...

Entrevistas3 semanas atrás

César Cardoso: “Construir em cânhamo é uma verdadeira alternativa verde”

Estimular a inovação na arquitectura moderna, recorrendo a materiais naturais ou reciclados, de baixo impacto ambiental, é  uma das prioridades...