Connect with us

Internacional

Tailândia dá um passo atrás na legalização da canábis

Publicado

em

Ouvir este artigo
Foto: D.R. | Thai Post

A Câmara dos Deputados voltou atrás na legalização da canábis, com o voto favorável dos partidos Pheu Thai, Democrata e Phalang Pracharath. A regulamentação que legalizava a canábis na Tailândia volta assim para o comité de redacção para alterações, tendo a votação sido alvo de fortes críticas pelo Ministro da Saúde Pública, Anutin Charnvirakul.

A Tailândia volta a estar em destaque, depois de vários parlamentares tailandeses forçarem a suspensão do projecto de lei que regulava o uso da canábis.

Os legisladores da Câmara dos Deputados realizaram uma votação, com o resultado de 198 votos a favor contra 136 contra, destinada a suspender o projecto de lei que legalizou a canábis, em Junho, enviando-o de volta ao comité de redacção para revisão. O projecto de lei da canábis e cânhamo pode agora voltar a ser sujeito a nova apreciação em Novembro.

Partidos dividem-se em relação à legislação

Apesar de o Ministro da Saúde alegar que esta é apenas uma tentativa de criar instabilidade, os parlamentares fundamentaram o chumbo com a necessidade de disposições suficientes para impedir o uso indevido de canábis nos contextos recreativos. Depois da votação na câmara dos representantes, o Ministro da Saúde afirmou que a reprovação da votação dos partidos Pheu Thai, Democrata e Phalang Pracharath pretendia atrasar a implementação da legislação.

Este atraso pode fazer com que o processo não seja concluído na legislatura actual, que termina em 2023. O envio da legislação para o comité de redacção foi protagonizado pelo maior partido de oposição, o Pheu Thai, em conjunto com o partido Democrata, que integra a coligação de governo e o partido Phalang Pracharath.

Estes partidos fundamentam, essencialmente, que “o projecto de lei não controla a canábis, mas até a promove, deixando espaço para que seu uso passe do apenas médico ao extremamente recreativo”, disse ao Bangkok Post Sutin Klangsang, parlamentar do Pheu Thai. Os argumentos estendem-se ainda à proliferação de lojas e cafés que vendem produtos de canábis em Bangkok e outras cidades, três meses após o país se ter tornado no primeiro na Ásia a descriminalizar a canábis.

1 Comment
Subscribe
Notify of
1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments
1 ano atrás

Thai government intensionally allow themselves & communist military Neightbor to operate Blackmarket.they are NOT going for pharmaceutical as they promised when they came for consulting in 2019.

the people there have to stop the black market operation and allow real research to help patients instead of allowing everyone to sell to tourist.

Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional2 dias atrás

Alemanha: Bundestag votou hoje a favor da legalização da canábis, mas ainda é necessária a aprovação do Conselho Federal

O Bundestag debateu e votou esta tarde o projecto da legalização do uso pessoal de canábis no país, com 407...

Internacional3 dias atrás

Alemanha: Legalização vai ser discutida esta sexta-feira, dia 23

O Bundestag da Alemanha vai finalmente deliberar sobre a legalização da canábis para consumo pessoal no país. O debate, que tem sido...

Cânhamo5 dias atrás

Cultivo de Cânhamo nos Açores vai ter sessão de esclarecimento na Ilha Terceira

A Confraria Internacional Cannabis Portugal e a CannAzores unem esforços para promover uma Sessão de Esclarecimento sobre o Cultivo de...

Saúde1 semana atrás

CBD e CBC mostram resultados promissores no carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço

Um estudo publicado na revista Cancers descobriu que os extractos de canábis ricos em CBD (canabidiol) podem matar células cancerosas da...

Internacional1 semana atrás

Ucrânia: Zelensky assina projecto de lei para legalizar a canábis medicinal

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky assinou um projecto de lei que legaliza a canábis medicinal na Ucrânia, prevendo-se que os...

Nacional2 semanas atrás

Portugal: Associação Mães pela Canábis publica e-book sobre canábis medicinal

A Associação de Mães pela Canábis (AMC) anunciou o lançamento de um e-book intitulado “Fronteiras da Cannabis: CIÊNCIA, TERAPÊUTICA &...

Corporações3 semanas atrás

Akanda assina carta de intenção para vender RPK Biopharma à Somaí. “Será uma das poucas empresas verticais de canábis da UE”, diz Michael Sassano

A Akanda Corporation, uma empresa internacional de canábis medicinal cotada na Nasdaq (AKAN) e que detém a empresa portuguesa Holigen, anunciou...

Cânhamo3 semanas atrás

Portugal: DGAV admite que o CBD é a sua “grande dor de cabeça” e produtores reclamam utilização da planta inteira

A conferência “Cânhamo Industrial – o (Re)nascer da Fileira em Portugal” promovida pela Cânhamor e pela Consulai, que decorreu dia...

Internacional4 semanas atrás

Pensionista espanhol contorna segurança do aeroporto de Lisboa com 21 kg de canábis

Um pensionista espanhol de 63 anos foi detido em Malta, depois de aterrar no aeroporto num voo proveniente de Lisboa,...

Cânhamo4 semanas atrás

Portugal: O futuro do cânhamo industrial discute-se amanhã em Beja

  O auditório EDIA, em Beja, vai receber amanhã, dia 30 de Janeiro, a partir das 14 horas, uma ronda...