Connect with us
Publicidade
Publicidade

Internacional

Austrália: 1 milhão de dólares em multas por “falsas” alegações de saúde

Publicado

em

A entidade reguladora de medicamentos australiana, a Therapeutic Goods Administration (TGA), emitiu 73 notificações de infracção sobre as alegações das empresas de canábis medicinal nos seus produtos, que poderiam tratar “doenças graves como cancro e epilepsia”. De acordo com o The Guardian Australia, três empresas australianas de medicamentos à base de canábis, a MGC Pharmaceuticals Ltd, a Cannatrek Ltd e a Little Green Pharma Ltd, foram alvo de uma multa colectiva no valor de 972.360 dólares por parte da TGA, devido a publicidade ilegal, tanto nos seus websites como plataformas de comunicação social, onde alegaram que o uso dos seus produtos poderiam ajudar no tratamento de certas doenças graves.

Apesar de a evidência científica ser já considerável no que respeita ao potencial terapêutico da canábis em doenças como o cancro ou a epilepsia, importa referir que, na Austrália, é ilegal fazer a promoção de medicamentos sujeitos a prescrição médica. O objectivo da lei é proteger os consumidores de alegações falsas e/ou enganosas sobre os seus efeitos, para assegurar que o devido aconselhamento médico vem unicamente de profissionais de saúde, que tenham realmente visto os pacientes e conheçam os seus historiais clínicos.

“Além disso, alguma da publicidade alegadamente sugeria ou implicava que determinados produtos medicinais de canábis eram recomendados ou aprovados por uma autoridade governamental”, disse a TGA numa declaração, citada pelo The Guardian da Austrália.

“A utilização na publicidade de alegações sobre uma doença ou condição grave é também ilegal sem autorização expressa da TGA, porque os australianos que enfrentam uma doença ou condição grave são um grupo de consumidores particularmente vulnerável”.

A professora Karen Price, presidente do Royal Australian College of General Practitioners, disse que a canábis para fins medicinais é por vezes prescrita como um “medicamento de último recurso para doenças especificas” e que, dependendo da condição médica, “a qualidade das provas varia e em alguns casos é inconclusiva ou insuficiente para sugerir qualquer benefício aos pacientes”, afirmou.

Quanto às empresas alvo de multas, apenas a MGC Pharmaceuticals, que conta também com sede na Europa e tem actualmente o seu website em manutenção, afirmou numa declaração ter “cooperado plenamente com a TGA para remediar as questões levantadas, incluindo a remoção de todas as publicações de preocupação dos seus canais de comunicação social, algumas das quais eram publicações de terceiros, e a colocação do website da empresa em manutenção”. A empresa acrescentou ainda que “o website estará novamente online em Novembro, após a acção de rebranding, com novas directrizes internas implementadas, para evitar repetir a ocorrência”, conta o The Guardian. O artigo completo pode ser lido nesta ligação.

Publicidade
Publicidade cannadouro

Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Nacional13 horas atrás

Portugal: Movimento Mães pela Canábis lança petição pelo direito ao cultivo pessoal e associativo

O Movimento Mães pela Canábis, fundado em Portugal em Maio de 2022 por centenas de pacientes que procuram aceder à canábis...

Comunicados de Imprensa6 dias atrás

GNR: 10 meses de investigação para apreender 32 doses de haxixe e 48 de cocaína

O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Felgueiras, no dia 28 de novembro, deteve...

Entrevistas6 dias atrás

André Paquete Carvalho: “Amesterdão é muito aberta, mas ainda se vivem tempos de tolerância. A canábis aqui continua a ser ilegal”

As entrevistas “Trabalhar com Canábis”, publicadas na Cannadouro Magazine, procuram dar a conhecer portugueses que trabalham no sector da canábis...

Cânhamo2 semanas atrás

Canábis ou cânhamo? Estará Espanha a cometer os mesmos erros de Portugal?

A Guardia Civil anunciou recentemente a maior apreensão de canábis de sempre em Espanha, mas logo em seguida várias vozes vieram...

Nacional3 semanas atrás

Conta da Cannadouro desaparece do Instagram a 1 dia do evento

A conta de Instagram da CannaDouro terá sido apagada ou bloqueada pelo provedor da rede social. O acesso à página foi...

Cânhamo3 semanas atrás

As receitas da Pedrêz: Como fazer betão de cânhamo cofrado in situ

Em 2018, a oficina Pedrêz iniciou, na rua do Paraíso 331, no centro histórico do Porto, a construção do primeiro...

Eventos3 semanas atrás

Cannadouro regressa à Alfândega do Porto já no próximo fim-de-semana

Pouco depois de o Porto ter sido eleito pelos World Travel Awards como o melhor destino de cidade do mundo...

Internacional3 semanas atrás

Irlanda: People Before Profit quer alterar legislação para permitir o uso adulto de canábis

O partido político irlandês People Before Profit vai apresentar dentro de duas semanas um projecto de lei que pretende alterar a...

Internacional3 semanas atrás

EUA: Presidente do Instituto Nacional de Justiça Militar exige extensão do indulto por delitos de canábis a militares

A presidente do Instituto Nacional de Justiça Militar dos Estados Unidos da América (EUA) pediu ao presidente Joe Biden que...

Entrevistas3 semanas atrás

César Cardoso: “Construir em cânhamo é uma verdadeira alternativa verde”

Estimular a inovação na arquitectura moderna, recorrendo a materiais naturais ou reciclados, de baixo impacto ambiental, é  uma das prioridades...