Connect with us

Internacional

Malta: Registo para obter licenças de canábis inicia a 28 de Fevereiro

Publicado

em

Ouvir este artigo
Foto: D.R.

Já passou quase um ano desde que Malta aprovou a legislação para regulamentar o uso adulto da canábis, permitindo a posse de até 7 gramas por pessoa e o cultivo de até 4 plantas por agregado familiar. No entanto, o progresso na implementação da nova regulamentação tem sido lento, com alguns retrocessos ao longo do caminho. Entretanto, o governo confirmou que as organizações sem fins lucrativos poderão registar-se para obter uma licença de cultivo e venda de canábis ao público a partir de 28 de Fevereiro de 2023. 

Um grande revés foi a demissão de Mariella Dimech, Presidente Executiva da Autoridade para o Uso Responsável de Canábis (ARUC). Dimech, uma psicoterapeuta com mais de 21 anos de experiência na abordagem de questões de redução de danos e dependência, foi inicialmente nomeada como Presidente Executiva da ARUC. No entanto, em Novembro de 2021, Dimech foi abruptamente demitida do seu cargo, com pouca ou nenhuma informação sobre o sucedido. Numa declaração, citou a falta de um cargo funcional, pessoal, orçamento e uma estratégia política com a qual não concordava. 

Após a saída de Dimech, Lenoid McKay, CEO da Housing Authority, foi nomeado Presidente Executivo da ARUC. Esta nomeação foi recebida com críticas daqueles que tinham lutado pela reforma da canábis, uma vez que McKay e a organização que liderou anteriormente, a Caritas Malta, tinham feito campanha contra a reforma das leis sobre a canábis em Malta. A ONG maltesa Releaf Malta também manifestou na altura profunda preocupação, afirmando que a nomeação era um “insulto directo ao espírito da lei” e que a Caritas tinha “levantado uma cruzada demoníaca contra qualquer forma de mudanças legislativas que potenciassem o uso responsável de canábis”. 

Em Fevereiro de 2022, foi anunciado que os pedidos de licenciamento para associações de canábis seriam abertos. Recentemente, foi confirmado que as organizações sem fins lucrativos poderão registar-se para obter uma licença de cultivo e venda de canábis ao público a partir de 28 de Fevereiro de 2023. 

Estas associações serão responsáveis por todo o processo, desde a “semente até à venda”, com principal foco no que toca a questões de redução de danos. A ARUC está actualmente a trabalhar na definição de normas para a embalagem, rotulagem e controlo de qualidade dos produtos.  

Para assegurar que as exigências dos utilizadores de canábis na ilha se reflectem na lei, a ARUC também prometeu ter reuniões mensais com as ONGs que os representam, bem como criar e ter também vários departamentos, desde a investigação, licenciamento, aplicabilidade e conformidade para garantir que as associações estão a conduzir os seus negócios de acordo com a lei. 

O facto de estas associações não serem empresas comerciais foi algo salientado com grande foco durante o anúncio deste novo desenvolvimento, assim como a importância do envolvimento dos stakeholders, ONGs e dos próprios consumidores. Isto representa um passo positivo na direcção de um quadro regulamentado para a canábis em Malta, acrescentando também alguma pressão para que outros países europeus procedam a reformas na sua abordagem à canábis. 

Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional2 dias atrás

Alemanha: Bundestag votou hoje a favor da legalização da canábis, mas ainda é necessária a aprovação do Conselho Federal

O Bundestag debateu e votou esta tarde o projecto da legalização do uso pessoal de canábis no país, com 407...

Internacional3 dias atrás

Alemanha: Legalização vai ser discutida esta sexta-feira, dia 23

O Bundestag da Alemanha vai finalmente deliberar sobre a legalização da canábis para consumo pessoal no país. O debate, que tem sido...

Cânhamo5 dias atrás

Cultivo de Cânhamo nos Açores vai ter sessão de esclarecimento na Ilha Terceira

A Confraria Internacional Cannabis Portugal e a CannAzores unem esforços para promover uma Sessão de Esclarecimento sobre o Cultivo de...

Saúde1 semana atrás

CBD e CBC mostram resultados promissores no carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço

Um estudo publicado na revista Cancers descobriu que os extractos de canábis ricos em CBD (canabidiol) podem matar células cancerosas da...

Internacional1 semana atrás

Ucrânia: Zelensky assina projecto de lei para legalizar a canábis medicinal

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky assinou um projecto de lei que legaliza a canábis medicinal na Ucrânia, prevendo-se que os...

Nacional2 semanas atrás

Portugal: Associação Mães pela Canábis publica e-book sobre canábis medicinal

A Associação de Mães pela Canábis (AMC) anunciou o lançamento de um e-book intitulado “Fronteiras da Cannabis: CIÊNCIA, TERAPÊUTICA &...

Corporações3 semanas atrás

Akanda assina carta de intenção para vender RPK Biopharma à Somaí. “Será uma das poucas empresas verticais de canábis da UE”, diz Michael Sassano

A Akanda Corporation, uma empresa internacional de canábis medicinal cotada na Nasdaq (AKAN) e que detém a empresa portuguesa Holigen, anunciou...

Cânhamo3 semanas atrás

Portugal: DGAV admite que o CBD é a sua “grande dor de cabeça” e produtores reclamam utilização da planta inteira

A conferência “Cânhamo Industrial – o (Re)nascer da Fileira em Portugal” promovida pela Cânhamor e pela Consulai, que decorreu dia...

Internacional4 semanas atrás

Pensionista espanhol contorna segurança do aeroporto de Lisboa com 21 kg de canábis

Um pensionista espanhol de 63 anos foi detido em Malta, depois de aterrar no aeroporto num voo proveniente de Lisboa,...

Cânhamo4 semanas atrás

Portugal: O futuro do cânhamo industrial discute-se amanhã em Beja

  O auditório EDIA, em Beja, vai receber amanhã, dia 30 de Janeiro, a partir das 14 horas, uma ronda...