Connect with us

Internacional

Hong Kong: Proibição do CBD entra em vigor a 1 de Fevereiro, com multas milionárias e penas de prisão perpétua

Publicado

em

Ouvir este artigo

Hong Kong vai classificar oficialmente o Canabidiol (CBD) como uma “droga perigosa” já a partir desta quarta-feira, 1 de Fevereiro,  e irá impor sanções severas pelo seu transporte, produção, posse e consumo. Em conferência de Imprensa, o responsável da autoridade de serviços aduaneiros, Au-Yeung Ka-Lun, salientou que transportar, importar e exportar o CBD para venda, bem como produzir, possuir, e consumir a substância, será “ilegal e punível com graves consequências”, como multas até 5 milhões de dólares de Hong Kong (mais de 585 mil euros) e/ou pena de prisão, que dependendo dos casos poderá ir até à prisão perpétua.

A medida gerou a indignação dos apoiantes do CBD, que argumentam que a substância pode tratar várias questões de saúde, incluindo a ansiedade, e não produz efeitos psicotrópicos como o tetrahidrocanabinol (THC), que já é proibido em Hong Kong.

Anteriormente, o CBD, derivado da planta de canábis, era legal na cidade e os bares e lojas vendiam produtos que o continham. No entanto, o governo de Hong Kong decidiu proibir a substância devido às dificuldades em isolar o CBD directamente da planta, à possibilidade de contaminação com THC durante a produção e à facilidade com que o CBD pode ser convertido em THC e outros canabinóides semi-sintéticos.

A proibição terá impacto em dezenas de empresas de Hong Kong, onde se incluem cafés, que abriram a venda de produtos com infusão de CBD, como gomas, bebidas e outros. Em Outubro de 2022, os residentes receberam a notificação de que teriam três meses para se desfazerem dos seus produtos de CBD em caixas especiais dispostas por toda a cidade.

A categoria de “drogas perigosas” de Hong Kong inclui substâncias como a heroína e a cocaína, bem como canábis em si. Esta proibição do CBD por parte do governo de Hong Kong alinha-se com a posição da China continental, que proibiu a substância em 2022.

Multas pesadas e prisão perpétua

O responsável da autoridade de serviços aduaneiros, Au-Yeung Ka-lun, declarou na conferência de Imprensa que “a partir de 1 de Fevereiro, o canabidiol, também conhecido por CBD, será considerado como uma droga perigosa e será supervisionado e controlado pela Portaria sobre Drogas Perigosas”.

Além disso, Au-Yeung salientou que transportar, importar e exportar o CBD para venda, assim como produzir, possuir, e consumir a substância, será ilegal e punível com graves consequências. A importação, exportação, ou produção de CDB pode resultar numa pena de prisão (que pode ir até à prisão perpétua) e multas até HKD 5 milhões (aproximadamente 585.350 €), enquanto a posse de CBD pode resultar numa pena até sete anos e multas até HKD 1 milhão (aproximadamente 117.000 €).

O chefe de divisão do Comando do Aeroporto do departamento de serviços aduaneiros, Chan Kai-ho, explicou que, apesar das sanções severas, as autoridades tratarão da execução da nova medida caso a caso e procurarão aconselhamento jurídico junto do Departamento de Justiça para determinar outras acções. Realçou ainda a política de tolerância zero do governo em relação às drogas em Hong Kong e destacou que “combateremos todos os tipos de drogas perigosas de todos os ângulos e de todos os fins, e a acção de aplicação da lei liderada pela informação é o nosso principal objectivo”.

Na Ásia, a maioria das nações mantém leis rígidas sobre as drogas e aplicam duras penas aos infractores, sendo a única excepção a Tailândia, que legalizou o cultivo e a posse de canábis em 2022.

Paradoxalmente, foi na China que se descreveu a primeira utilização da canábis na medicina, estando a sua utilização descrita na mais antiga farmacopeia do mundo, a Pen-Ts’ao Chin, datada de 2.700 a.c., na qual se refere o uso da canábis no tratamento de diversas patologias, como dores reumáticas, problemas intestinais, malária e problemas no sistema reprodutor feminino.

 

____________________________________________________________________________________________________

[Aviso: Por favor, tenha em atenção que este texto foi originalmente escrito em Português e é traduzido para inglês e outros idiomas através de um tradutor automático. Algumas palavras podem diferir do original e podem verificar-se gralhas ou erros noutras línguas.]

____________________________________________________________________________________________________

O que fazes com 3€ por mês? Torna-te um dos nossos Patronos! Se acreditas que o Jornalismo independente sobre canábis é necessário, subscreve um dos níveis da nossa conta no Patreon e terás acesso a brindes únicos e conteúdos exclusivos. Se formos muitos, com pouco fazemos a diferença!

+ posts
Clique aqui para comentar
Subscribe
Notify of

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional20 horas atrás

Polícia alemã esclarece que não sugeriu consumo de canábis (em vez de álcool) aos adeptos ingleses do Euro 2024

A polícia de Gelsenkirchen, na Alemanha, foi citada numa notícia onde afirmou que as atenções estariam mais centradas nos adeptos...

Eventos1 dia atrás

Substâncias sintéticas ameaçam enorme sucesso da Mary Jane Berlin

Era expectável que esta edição da Mary Jane Berlin fosse a maior concentração de sempre da comunidade da canábis na...

Nacional3 dias atrás

ICAD promove inquérito europeu sobre consumo de drogas em Portugal

O Instituto para os Comportamentos Aditivos e as Dependências (ICAD) iniciou a 4ª edição do European Web Survey on Drugs...

Eventos4 dias atrás

Maren Krings, autora do livro “H is for Hemp”, apresenta documentário sobre a Ucrânia hoje, em Lisboa

Maren Krings, fotojornalista e autora do livro “H is for Hemp” está hoje em Lisboa para apresentar o seu novo...

Internacional6 dias atrás

EUA: Pediatra Bonni Goldstein lança petição contra a proibição de medicamentos de CBD natural na Califórnia

A pediatra norte-americana Bonni Goldstein está a alertar para a tentativa de proibição de medicamentos derivados de CBD natural na...

Internacional6 dias atrás

Europa tem quase 23 milhões de utilizadores de canábis, a mais consumida de todas as substâncias ilícitas

A canábis continua a ser, de longe, a substância ilícita mais consumida na Europa. Estas são as conclusões do “Relatório...

Eventos7 dias atrás

Mary Jane celebra a cultura da canábis legal pela primeira vez na Alemanha

É já no próximo fim-de-semana, de 14  16 de Junho, que se realiza a já habitual Mary Jane, na Messe...

Eventos2 semanas atrás

CB Club reúne profissionais da canábis antecipando a Mary Jane, em Berlim

A antecipar a CB Expo (Cannabis Business Expo and Conference), que acontecerá em Dortmund, em Setembro, a CB Company vai...

Reportagem2 semanas atrás

África do Sul: a legalização de uma indústria que já prospera

Nas semanas que antecederam as eleições para Assembleia Geral na África do Sul, na passada quarta-feira, 29 de Maio, havia...

Entrevistas2 semanas atrás

Rui Reininho: “Eu acho esquisitíssimo andarem os meus colegas da GNR a meter o nariz nas propriedades das pessoas a ver o que é que esta planta faz”

Rui Reininho, músico português que ficou famoso enquanto vocalista dos GNR, dispensa apresentações. Ao contrário do que muitos pensam, não fundou...