Connect with us

Internacional

EUA: Os desafios do Hawaii para regulamentar o mercado de canábis em ascensão

Publicado

em

Ouvir este artigo

O Departamento de Saúde do Hawaii e as autoridades responsáveis pela aplicação da lei estão a enfrentar vários desafios para acompanhar a expansão e constante evolução do mercado da canábis, o que poderá resultar em resistência à legalização da canábis para uso adulto/recreativo. O Departamento de Saúde está a tentar colocar alguns aspectos da indústria debaixo de controlo, como a proliferação de produtos com Delta-8 THC, antes de avançar com a legalização total.

Um dos grandes desafios que o estado havaiano actualmente enfrenta é a proliferação de comestíveis, especialmente produtos na forma de doces, que contêm Delta-8 THC extraído a partir do cânhamo, composto que actualmente não está regulamentado pela lei estatal. Isto está a causar preocupação aos legisladores, que sentem que obter o controlo destes aspectos é um pré-requisito para legalizar a canábis para uso adulto/recreativo.

Tai Cheng da Aloha Green Holdings, o maior operador de dispensários de canábis para uso médicinal do estado, declarou numa audiência que apoia a regulamentação do Delta-8 THC, devido ao processo de fabrico, produção e obtenção do mesmo ser pouco claro.

Cheng afirmou que “uma vez que os produtos de Delta-8 são produtos não testados vendidos em estações de serviço e lojas de (produtos de) cânhamo, pode haver efeitos nocivos a longo prazo”. Disse ainda que o produto em si (Delta-8) tem o seu valor medicinal, proporcionando um menor efeito psicotrópico, ao mesmo tempo que aumenta o apetite dos doentes com cancro.

O perigo do Delta-8 para jovens e crianças
Apesar das lojas afirmarem que apenas vendem a adultos, muitos produtos são embalados de uma forma que apela às crianças, causando preocupação à deputada da House Health and Homelessness, Della Belatti: “Estamos muito preocupados com o facto de todos estes produtos serem perigosos para as crianças. É nisto que a House se vai concentrar”.

Nikos Leverenz, do Drug Policy Forum of Hawaii, acredita que o foco deve ser a regulamentação e não a criminalização. “Não faz realmente sentido criminalizar este componente da canábis neste momento e devemos esperar por mais orientação do governo federal”.

Se o estado não for capaz de controlar a entrada desregulamentada de novos produtos ou canábis medicinal, também não será capaz de gerir o uso adulto/recreativo.

Uma quinta cooperativa de cultivo de canábis na costa norte de Oahu está também a causar preocupação ao Departamento de Saúde, uma vez que tem mais de 10.000 plantas cultivadas por prestadores de cuidados para mais de 1.000 pacientes, em comparação com as 5.000 plantas permitidas em dispensários licenciados.

A Chefe do Departamento de Saúde do Controlo de Canábis, Michelle Nakata, disse que a única ferramenta de aplicação que têm é a revogação dos cartões médicos de canábis, o que é algo que não quer fazer. No entanto, receia-se que com tantas plantas em cultivo e tantas pessoas envolvidas, possa haver “fuga” de canábis medicinal para a comunidade.

O proprietário da Care Waialua, Jason Hanley, declarou que a cooperativa é completamente legal sob as regras que regem o cultivo de cuidadores de saúde e que os dispensários e o estado estão a visar a cooperativa, porque esta está a fornecer bons medicamentos a preços acessíveis – o que constitui uma ameaça para a indústria dos dispensários.

Todas estas questões podem ter impacto sobre se os legisladores aprovam o uso adulto/recreativo de canábis no Hawaii, pois se o estado não for capaz de controlar a entrada desregulamentada de novos produtos ou canábis medicinal, também não será capaz de gerir o uso adulto/recreativo. Michelle Nakata disse que “o sistema médico tem de ser sólido antes de começarmos a analisar a expansão”.

Espera-se que o Senado estatal havaiano apoie mais a legislação sobre a canábis para uso adulto/recreativo, mas qualquer nova lei precisa do apoio de ambas as casas e do próprio governador havaiano.

 

____________________________________________________________________________________________________

[Aviso: Por favor, tenha em atenção que este texto foi originalmente escrito em Português e é traduzido para inglês e outros idiomas através de um tradutor automático. Algumas palavras podem diferir do original e podem verificar-se gralhas ou erros noutras línguas.]

____________________________________________________________________________________________________

O que fazes com 3€ por mês? Torna-te um dos nossos Patronos! Se acreditas que o Jornalismo independente sobre canábis é necessário, subscreve um dos níveis da nossa conta no Patreon e terás acesso a brindes únicos e conteúdos exclusivos. Se formos muitos, com pouco fazemos a diferença!

Clique aqui para comentar
Subscribe
Notify of

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional2 dias atrás

Tailândia: Activistas suspendem greve de fome para preparar novas formas de protesto: “Estamos confiantes de que a canábis não será reclassificada como narcótico”

O grupo de activistas tailandês que se auto-intitula “Writing Thailand’s Cannabis Future Network”, liderado por Kitty Chopaka, anunciou hoje o...

Internacional3 dias atrás

Alemanha: Médicos de 16 especialidades já podem prescrever canábis sem aprovação dos seguros

O Comité Federal Misto Alemão (Gemeinsamer Bundesausschuss, ou G-BA) anunciou esta semana as excepções aos requisitos de aprovação para a...

Nacional3 dias atrás

Infarmed aprova duas novas ACM’s de preparações à base de canábis

O Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. aprovou duas novas ACMs (Autorização de Colocação no...

Cânhamo4 dias atrás

Leonardo Sousa: “É literalmente a auto-suficiência de um país que está aqui atrás, a quase todos os níveis”

Aos 31 anos, Leonardo Rodrigues Sousa tem-se destacado como um dos mais jovens empreendedores no sector do cânhamo industrial em...

Entrevistas4 dias atrás

Adonis Georgiadis: “A única discussão é sobre o uso farmacêutico. Não há efeito dominó na Grécia”

Encontrámos Adonis Georgiadis, Ministro da Saúde da Grécia, em Londres, na Cannabis Europa, uma das mais antigas conferências sobre canábis...

Cânhamo5 dias atrás

CBD… What the FAQ? — Tudo o que precisa de saber sobre Canabidiol

Está em milhares de produtos. É apresentado como a nova panaceia para quase todas as maleitas e embora pareça que...

Cânhamo7 dias atrás

Itália: Alteração que queria proibir canábis light foi arquivada

A alteração que o governo de Giorgia Meloni queria fazer na lei da canábis em Itália e que pretendia proibir...

Cânhamo7 dias atrás

A confusão do cânhamo em Portugal: ASAE apreende CBD na Kings Yard, mas deixa flores por serem para “coleccionismo”

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu cerca de 845 produtos numa loja da Kings Yard, que “apresentavam na sua...

Cânhamo1 semana atrás

Portugal: Estudo revela disparidades alarmantes na rotulagem do CBD, que continua proibido no país

Um estudo recente sobre os produtos de CBD em Portugal revela disparidades alarmantes entre o conteúdo de canabinóides anunciado e...

Internacional1 semana atrás

Espanha: Câmara de Barcelona encerra dezenas de clubes de canábis

A Câmara Municipal de Barcelona deu início a uma forte repressão contra os clubes de canábis da cidade, ordenando o...