Connect with us

Comunicados de Imprensa

Lesoto: MG Health triplica capacidade de produção GMP após 18 milhões de financiamento

Publicado

em

Ouvir este artigo

O crescimento da procura global por canábis medicinal pura faz com que o cultivador e fabricante do Lesoto MG Health expanda a sua capacidade, devendo triplicar a produção este ano para os mercados internacionais em crescimento, anunciou a empresa em comunicado de Imprensa. A MG Health é uma das poucas empresas em todo o mundo que está em conformidade com as boas práticas de fabrico (GMP) da União Europeia (UE), permitindo-lhe exportar flor e extractos de canábis medicinal como Ingrediente Farmacêutico Activo (API) para farmácias na UE e outros mercados seleccionados.

Maseru – Cultivadora licenciada e fabricante de extractos e produtos de canábis de grau medicinal, a MG Health está a triplicar a sua capacidade de produção após uma bem-sucedida rodada de financiamento internacional, levantando 18 milhões de dólares (16,6 milhões de euros) em capital. O financiamento foi garantido depois de a empresa ter começado a distribuir nos principais mercados desenvolvidos em 2021.

A MG Health expandirá o seu portfólio de variedades de canábis medicinal e extractos formulados para atender à demanda mais ampla nos principais mercados de exportação, incluindo Alemanha, Austrália, Polónia e Israel.

Sediada no alto do reino montanhoso do Lesoto, a MG Health é uma das poucas empresas em todo o mundo que está em conformidade com as boas práticas de fabrico (GMP) da União Europeia (UE) para canábis medicinal, permitindo exportar a sua flor e extractos de canábis medicinal como Ingrediente Farmacêutico Activo (API – Active Pharmaceutical Ingredient) para farmácias na UE e outros mercados seleccionados.

Andre Bothma, presidente da MG Health.

“O que torna o nosso produto de grau farmacêutico tão único e procurado é o quão puro ele é. É produzido no ambiente intocado do Lesoto, 2.000 metros acima do nível do mar, onde a qualidade do ar excepcionalmente limpa e nossas instalações de última geração nos permitem produzir consistentemente um produto não irradiado que está em pé de igualdade com os mais altos qualidade do mundo”, disse o presidente da MG Health, Andre Bothma.


Orgulhosamente produzindo canábis medicinal de classe mundial

Desde o início da pesquisa e desenvolvimento em 2018, a MG Health procurou incorporar as muitas lições aprendidas nos últimos cinco anos para optimizar a sua produção para o mercado global de canábis medicinal e apoiar ainda mais os seus parceiros de distribuição no país.

“A expansão das nossas operações não apenas aumentará a nossa produção, mas também nos permitirá cultivar lotes menores com maior frequência para reagir às mudanças nas condições e fornecer um portfólio mais amplo de genética seleccionada”, diz Luke van der Nest, director de desenvolvimento de negócios da MG Health . “Também ajuda termos acesso a água limpa, electricidade suficiente e um ambiente favorável aos negócios no Lesoto, com uma estrutura regulamentar de apoio.”

Contribuir para o desenvolvimento da comunidade local e elevação económica

A MG Health está a apoiar um grande complemento laboral numa parte remota e subdesenvolvida do Lesoto, que também contribui para inúmeras oportunidades de negócios para empreendedores locais. Até ao momento, a empresa criou cerca de 300 empregos permanentes com potencial para aumentar significativamente o emprego em plena produção. A maioria dos funcionários são das comunidades vizinhas e muitos foram qualificados e treinados com programas educativos.

A MG Health executou inúmeros projectos de infraestruturas em benefício das aldeias locais. Estes incluem purificação, abastecimento de água limpa e instalações de colecta de lixo.

Sobre a MG Health
A MG Health é uma empresa orgulhosamente africana, competindo no cenário mundial. A empresa, que produz canábis para os mercados medicinal e farmacêutico de acordo com os estritos princípios GACP e GMP da UE, foi fundada por Andre Bothma, um cidadão de terceira geração do Lesoto, com mais de 25 anos de experiência na indústria de construção e incorporação imobiliária. Hoje a MG Health emprega cerca de 300 pessoas.

O que é a MG Health?
• Procurando competir a nível mundial, a MG Health é uma empresa africana licenciada para cultivar e fabricar extractos e produtos de canábis de grau farmacêutico para a emergente indústria de canábis medicinal.

Quem fundou a MG Health?
• Andre J. Bothma, do Lesoto, fundou a empresa. Ele começou o negócio com um sonho ambicioso – mostrar que a África se pode destacar no cenário mundial, capaz de construir e criar instalações e produtos de canábis de classe mundial.
• A MG Health recebeu pela primeira vez uma licença comercial para operar como produtor verticalmente integrado de flores e extractos de canábis medicinal em 2017. Os seus padrões de fabrico garantem controle total e permitem a implementação da sua filosofia “Planta para o Paciente”.

Quando foi fundada a MG Health?
• No início de 2017, a MG Health Lesotho (anteriormente Medigrow) obteve uma licença para operar no Lesoto.

Onde fica a MG Health?
• Situada no reino montanhoso de Lesoto, um país sem litoral, circundado pela África do Sul, a MG Health está situada a 2 horas da capital, Maseru. As operações da empresa estão a 2.000 metros acima do nível do mar, num ambiente montanhoso intocado, a 10 km da barragem de Mohale e isolada de qualquer forma de agricultura comercial. A MG Health também desenvolveu um laboratório analítico de classe mundial – Lucan Labs, com sede em Maseru.

O que torna este local o ideal para o cultivo de canábis medicinal?
• O local é ideal em termos de quantidade de luz solar que recebe, ar seco e acesso a água muito limpa e pura do rio Senqunyane, em Sesotho. A alta altitude mantém os insectos afastados e o ambiente montanhoso intocado está situado a centenas de quilómetros de qualquer tipo de agricultura industrial.
• Isso é importante porque a canábis é uma planta altamente absorvente, o que significa que os pesticidas transportados pelo ar da agricultura próxima ou metais pesados e contaminantes no ar do fabrico industrial ou fábricas seriam absorvidos e apareceriam no medicamento do paciente, seja na forma de óleo ou em forma de flor. Localizado próximo do povo de Marakabei, o local foi escolhido pelo isolamento, disponibilidade de água e energia eléctrica.

Como é que a canábis medicinal é cultivada?
• O cultivo ocorre em “estufas de ambiente controlado holandês”, onde o clima interno, a temperatura, a humidade e a iluminação são controlados para uma produção ideal de flores e colheitas consistentes durante todo o ano.

Qual o tamanho da área de cultivo?
• O negócio está actualmente em escala piloto com um local de cultivo de 5.000m2 em estufa controlada. A próxima fase é a expansão, com terras disponíveis para expandir imediatamente o cultivo em 10.000m2 e outros 5.000m2 posteriormente.
• Com um espaço total disponível para expandir para cerca de 100.000m2 de terreno em cultivo, a actual instalação de produção e extracção (2.000m2) foi criada para lidar com produção em grande escala, conforme a procura do mercado cresce.

Como a MG Health contribuiu para o desenvolvimento comunitário da vila de Marakabei e do Lesoto como um todo?
• Cerca de 300 empregos permanentes foram criados, com potencial para aumentar significativamente o trabalho em plena produção. A maioria dos funcionários são das comunidades vizinhas e muitos foram qualificados e treinados com programas educativos.
• Trabalhando com a comunidade, a MG Health executou inúmeros projectos de infraestrutura em benefício das aldeias locais. Estes incluem purificação, abastecimento de água limpa e instalações de colecta de lixo.
• A MG Health instalou a infraestrutura de Tecnologias de Informação (TI) nas escolas locais e o seu corpo docente administra um programa tutorial de inverno para as crianças das escolas locais, para as auxiliar na preparação para os exames do último ano. Os serviços de saúde são fornecidos para funcionários e membros da comunidade, incluindo o pessoal de uma clínica com médicos formados. Uma gama de oportunidades de trabalho altamente qualificado foi criada para pessoas que vivem num ambiente rural remoto.
• A MG Health acredita na filosofia de desenvolver oportunidades de riqueza inter-geracional na comunidade e, como resultado, não adquiriu a terra da comunidade, mas arrendou-a de vários pequenos proprietários, resultando em que a terra permanece livre para as famílias e pode continuar a gerar receitas a longo prazo.

Como a MG Health tem criado oportunidades para o empreendedorismo local?
• Apoiar um grande número de funcionários numa parte remota e subdesenvolvida do Lesoto oferece inúmeras oportunidades de negócio para empresários locais. As oportunidades incluem o fornecimento de hortaliças, produtos agrícolas e refeições (a MG Health serve pelo menos uma refeição por funcionário por dia), transporte, manutenção, educação e formação.
• Além do mais, os funcionários de fora têm de encontrar acomodação na área e a MG Health iniciou a elaboração de um plano de desenvolvimento da vila. Com base neste plano, os proprietários existentes serão convidados a construir acomodações para o nosso crescente quadro de funcionários.
• O esquema de dedução de arrendamento da empresa garantirá que os proprietários recebem as rendas conforme contratado com os inquilinos. Esse fluxo de renda seguro será usado para obter financiamento hipotecário para as unidades de acomodação construídas para arrendamento. A propriedade local e os proprietários de terras, provavelmente pela primeira vez, experimentarão um desenvolvimento económico real e a criação de riqueza inter-geracional.

Para obter mais informações sobre a MG Health visite www.mghealth.com.

 

____________________________________________________________________________________________________

[Aviso: Por favor, tenha em atenção que este texto foi originalmente escrito em Português e é traduzido para inglês e outros idiomas através de um tradutor automático. Algumas palavras podem diferir do original e podem verificar-se gralhas ou erros noutras línguas.]

____________________________________________________________________________________________________

O que fazes com 3€ por mês? Torna-te um dos nossos Patronos! Se acreditas que o Jornalismo independente sobre canábis é necessário, subscreve um dos níveis da nossa conta no Patreon e terás acesso a brindes únicos e conteúdos exclusivos. Se formos muitos, com pouco fazemos a diferença!

Clique aqui para comentar
Subscribe
Notify of

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Cânhamo13 horas atrás

Itália: Alteração que queria proibir canábis light foi arquivada

A alteração que o governo de Giorgia Meloni queria fazer na lei da canábis em Itália e que pretendia proibir...

Cânhamo15 horas atrás

A confusão do cânhamo em Portugal: ASAE apreende CBD na Kings Yard, mas deixa flores por serem para “coleccionismo”

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu cerca de 845 produtos numa loja da Kings Yard, que “apresentavam na sua...

Cânhamo4 dias atrás

Portugal: Estudo revela disparidades alarmantes na rotulagem do CBD, que continua proibido no país

Um estudo recente sobre os produtos de CBD em Portugal revela disparidades alarmantes entre o conteúdo de canabinóides anunciado e...

Internacional4 dias atrás

Espanha: Câmara de Barcelona encerra dezenas de clubes de canábis

A Câmara Municipal de Barcelona deu início a uma forte repressão contra os clubes de canábis da cidade, ordenando o...

Internacional6 dias atrás

Alemanha aprova o primeiro clube social de canábis após a legalização

A Ministra da Agricultura da Baixa Saxónia, Miriam Staudte, anunciou esta segunda-feira que o seu gabinete autorizou o primeiro clube...

Cânhamo1 semana atrás

Tailândia cada vez mais perto de reclassificar a canábis e o cânhamo como substâncias controladas

A Tailândia deu mais um passo decisivo no sentido de voltar a proibir a canábis no país. Na passada sexta-feira,...

Internacional2 semanas atrás

Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (OEDT) passa a ser Agência da União Europeia das Drogas (EUDA)

A 2 de Julho de 2024 o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (EMCDDA) passará a ser a Agência...

Eventos3 semanas atrás

ICRS – International Cannabinoid Research Society reúne médicos e investigadores em Salamanca para o 34º Simpósio sobre Canabinoides

Se pensa que a investigação com canábis é algo recente e que inda não há estudos suficientes… pense outra vez! É...

Crónica3 semanas atrás

Terroir 101 – Uma Introdução

Este artigo inicia uma série sobre temas necessários para os que acreditam que esta planta merece ser reverenciada e elevada...

Eventos3 semanas atrás

Editora do CannaReporter®, Laura Ramos, nomeada “Jornalista do Ano” nos prémios Business of Cannabis

A indústria da canábis está prestes a reunir-se em Londres para dois dias de Cannabis Europa e uma noite de...