Connect with us

Nacional

Quantificação de “doses” de haxixe varia em diferentes Comandos Territoriais da GNR

Publicado

em

Ouvir este artigo

Terá a imagem da direita mais do quádruplo da quantidade de haxixe da imagem da esquerda? Duas apreensões levadas a cabo na semana passada pela Guarda Nacional Republicana – GNR, em duas cidades diferentes, apresentaram um número de doses bastante diferente numa quantidade aproximada de haxixe. A primeira apreensão, de “37 doses”, feita em Leiria a um rapaz de 19 anos, parece até ter mais quantidade de haxixe do que uma apreensão de “150 doses”, feita em Setúbal, a um rapaz de 23. 

De acordo com o Comando Territorial de Leiria, foi detido em flagrante um rapaz de 19 anos, no dia 27 de Maio, por tráfico de estupefacientes, no concelho de Óbidos, com “37 doses de canábis”.

Segundo o comunicado de Imprensa da GNR, “no decorrer de uma ação de fiscalização rodoviária, que teve como objetivo o combate à criminalidade, bem como o reforço do sentimento de segurança junto da população, os militares da Guarda abordaram um veículo, tendo constatado que o condutor evidenciou um comportamento suspeito. Perante o nervosismo do suspeito, e após diligências policiais, foram encontradas 37 doses de canábis, motivo que levou à sua detenção em flagrante. O detido, com antecedentes criminais pelo mesmo tipo de ilícito, recetação e furto, foi constituído arguido e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Caldas da Rainha”.

No dia seguinte, o Comando Territorial de Setúbal deteve um homem de 23 anos por tráfico de estupefacientes, na Charneca da Caparica, no concelho de Almada.

De acordo com o comunicado de Imprensa, “no seguimento de uma ação de fiscalização rodoviária, os militares da Guarda abordaram um condutor de um veículo ligeiro que evidenciou desconforto e nervosismo durante a abordagem. No decorrer da ação foi possível constatar que o suspeito estava na posse de 150 doses de haxixe e de 80 euros em numerário”. O detido foi ao Tribunal Judicial de Almada, para aplicação de medidas de coacção.

O Cannareporter já tinha questionado, no ano passado, o Gabinete de Imprensa da GNR sobre o método de quantificação das doses das apreensões, tendo o mesmo remetido para a Portaria n.º 94/96, de 26 de Março, que definiu os “limites quantitativos máximos para cada dose média individual diária das plantas, substâncias ou preparações constantes das tabelas I a IV anexas ao Decreto-Lei n.o 15/93, de 22 de Janeiro, de consumo mais frequente”.

Uma vez que a mesma portaria define os limites de acordo com diferentes concentrações de THC, o limite das doses poderiam variar de acordo com essa concentração. No entanto, é altamente improvável que a GNR consiga apurar a concentração de THC no local da apreensão, já que, de acordo com o nº 10 da mesma Portaria, apenas “1 – Na realização do exame laboratorial referido nos n.os 1 e 2 do artigo 62.o do Decreto-Lei n.o 15/93, de 22 de Janeiro, o perito identifica e quantifica a planta, substância ou preparação examinada, bem como o respectivo princípio activo ou substância de referência; 2 – Os métodos analíticos adoptados e a listagem das entidades especializadas na realização do exame laboratorial referido no número anterior são comunicados conjuntamente pelo Conselho Superior de Medicina Legal e pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge às próprias entidades especializadas e, por intermédio do Conselho Superior da Magistratura e da Procuradoria-Geral da República, aos tribunais judiciais e aos magistrados do Ministério Público junto deles.”

Assim, ficam algumas dúvidas sobre a exactidão destas quantificações de doses, divulgadas pelos comunicados de Imprensa da GNR, normalmente emitidos no mesmo dia das apreensões. O Cannareporter contactou a GNR para clarificar esta questão e encontra-se a aguardar resposta.

Dose - Portaria n.º 94:96, de 26 de Março

 

____________________________________________________________________________________________________

[Aviso: Por favor, tenha em atenção que este texto foi originalmente escrito em Português e é traduzido para inglês e outros idiomas através de um tradutor automático. Algumas palavras podem diferir do original e podem verificar-se gralhas ou erros noutras línguas.]

____________________________________________________________________________________________________

O que fazes com 3€ por mês? Torna-te um dos nossos Patronos! Se acreditas que o Jornalismo independente sobre canábis é necessário, subscreve um dos níveis da nossa conta no Patreon e terás acesso a brindes únicos e conteúdos exclusivos. Se formos muitos, com pouco fazemos a diferença!

Licenciada em Jornalismo pela Universidade de Coimbra, Laura Ramos tem uma pós-graduação em Fotografia e é Jornalista desde 1998. Foi correspondente do Jornal de Notícias em Roma, Itália, e Assessora de Imprensa no Gabinete da Ministra da Educação. Tem uma certificação internacional em Permacultura (PDC) e criou o arquivo fotográfico de street-art “O que diz Lisboa?” @saywhatlisbon. Laura é actualmente Editora do CannaReporter e da CannaZine, além de fundadora e directora de programa da PTMC - Portugal Medical Cannabis. Realizou o documentário “Pacientes” e integrou o steering group da primeira Pós-Graduação em GxP’s para Canábis Medicinal em Portugal, em parceria com o Laboratório Militar e a Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa.

1 Comment
Subscribe
Notify of

1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments
2 anos atrás

resumidamente, os GNR de Leiria ficaram com grande parte para consumo próprio xD e os de Setúbal, não ficaram com nenhuma e talvez ainda acrescentaram a dos bolsos deles. Passei uma situação parecida a pouco… já do posto, ate a analise costuma fazer essas diferenças também… para queimar uma pessoa ao máximo, seja consumidor apenas ou não. Já para não falar que o que se denomina de ” dose individual ” varia perante cada individuo. um exemplo muito pratico, é a quantidade que cada um fuma diariamente/ cacetes ou charros que façam com x quantidade… muda de pessoa para pessoa e não há nada a fazer quanto a isso. mas todos eles pensam que são todos iguais, pensar não pensam, mas convém assim ser… assim se mantem ou sobe o lugar infelizmente. fora o dinheiro das apreensões que desaparece, para os bolsos dos mesmos e pagarem copaça da noite de festejo entre todos.

fora os autos de noticia que dão com todo o orgulho e depois as vezes apagam os mesmos como apagaram a minha…

de genuíno não tem nada, mas depois há sempre aqueles burros que comentam ” parabéns pelo trabalho ” e assassinos e assaltantes continuam nas ruas e ninguém faz nada, até tem vergonha as vezes de dizer a verdade de certos assuntos ou dar certos autos de noticia quando os mesmos fogem em fuga a frente dos olhos deles, esses não dão eles, mas quando apanham um gajo a fumar ou que fuma mais que o normal, é um traficante e dizem isso com todo o orgulho.

fora as provas de evidencia que deveriam formar factos mas não, é ao contrario, o alegado facto torna se a própria evidencia na maior parte dos casos sem evidencia dos mesmos.

bem vindo a Portugal, o pais que “descriminaliza” tudo e mais alguma coisa mas todos a final são criminosos xD bem vindos a fantochada da lei da descriminalização de que tanto Portugal é único e tem medo de abdicar e perdura a mais de 20 anos.

Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Cânhamo13 horas atrás

Itália: Alteração que queria proibir canábis light foi arquivada

A alteração que o governo de Giorgia Meloni queria fazer na lei da canábis em Itália e que pretendia proibir...

Cânhamo15 horas atrás

A confusão do cânhamo em Portugal: ASAE apreende CBD na Kings Yard, mas deixa flores por serem para “coleccionismo”

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu cerca de 845 produtos numa loja da Kings Yard, que “apresentavam na sua...

Cânhamo4 dias atrás

Portugal: Estudo revela disparidades alarmantes na rotulagem do CBD, que continua proibido no país

Um estudo recente sobre os produtos de CBD em Portugal revela disparidades alarmantes entre o conteúdo de canabinóides anunciado e...

Internacional4 dias atrás

Espanha: Câmara de Barcelona encerra dezenas de clubes de canábis

A Câmara Municipal de Barcelona deu início a uma forte repressão contra os clubes de canábis da cidade, ordenando o...

Internacional6 dias atrás

Alemanha aprova o primeiro clube social de canábis após a legalização

A Ministra da Agricultura da Baixa Saxónia, Miriam Staudte, anunciou esta segunda-feira que o seu gabinete autorizou o primeiro clube...

Cânhamo1 semana atrás

Tailândia cada vez mais perto de reclassificar a canábis e o cânhamo como substâncias controladas

A Tailândia deu mais um passo decisivo no sentido de voltar a proibir a canábis no país. Na passada sexta-feira,...

Internacional2 semanas atrás

Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (OEDT) passa a ser Agência da União Europeia das Drogas (EUDA)

A 2 de Julho de 2024 o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (EMCDDA) passará a ser a Agência...

Eventos3 semanas atrás

ICRS – International Cannabinoid Research Society reúne médicos e investigadores em Salamanca para o 34º Simpósio sobre Canabinoides

Se pensa que a investigação com canábis é algo recente e que inda não há estudos suficientes… pense outra vez! É...

Crónica3 semanas atrás

Terroir 101 – Uma Introdução

Este artigo inicia uma série sobre temas necessários para os que acreditam que esta planta merece ser reverenciada e elevada...

Eventos3 semanas atrás

Editora do CannaReporter®, Laura Ramos, nomeada “Jornalista do Ano” nos prémios Business of Cannabis

A indústria da canábis está prestes a reunir-se em Londres para dois dias de Cannabis Europa e uma noite de...