Connect with us

Internacional

Luxemburgo será o primeiro país da Europa a legalizar totalmente a canábis

Publicado

em

Ouvir este artigo

O Luxemburgo vai autorizar o consumo de canábis para todos os fins, tornando-se assim no primeiro país da União Europeia a legalizar completamente a canábis. O Ministro da Saúde luxemburguês,  Etienne Schneider, anunciou que, dentro de dois anos, os cidadãos maiores de 18 anos poderão comprar canábis também para fins recreativos.

As autoridades e o governo do Luxemburgo estão neste momento a elaborar a legislação que irá legalizar completamente o uso de canábis, incluindo para fins recreativos, e que deverá ser divulgada ainda este ano. A legislação irá prever os tipos de canábis a ser fornecidos, bem como a carga fiscal associada aos novos produtos. Adicionalmente, uma entidade reguladora, recém-criada, terá como função o controlo e supervisão da produção e distribuição.

Os cidadãos não residentes no Luxemburgo não poderão adquirir canábis, sendo que também é esperada a proibição do auto-cultivo e penas severas para quem violar estas leis. Os residentes com menos de 18 anos, mas com idade acima de 12 anos, não serão criminalizados por possuírem uma dose menor do que 5 gramas, mas serão alvo de avultadas coimas.

Em entrevista ao jornal luxemburguês “Politico”, Etienne Schneider, Ministro da Saúde, encorajou os outros estados membros da UE a seguir a liderança que o Luxemburgo protagoniza agora, citando os exemplos e avanços do Canadá, Uruguai e alguns Estados dos EUA.

“A legislação sobre drogas que aplicamos desde há 50 anos não funcionou”, referiu Schneider. “A proibição tornou os produtos mais atraentes para os jovens. Espero que todos nós [na UE] tenhamos uma atitude mais aberta em relação às drogas.”

A canábis para fins medicinais já tinha sido legalizada no Luxemburgo e o uso recreativo parcialmente descriminalizado para pequenas quantidades, embora o cultivo, a venda e a produção da planta continuem a ser um crime punível por lei.

O objectivo do Governo Luxemburguês passa por seguir a liderança do Canadá e permitir que os moradores tenham até 30 gramas. Os programas de educação sobre drogas, assim como os tratamentos de recuperação de dependência, poderão ser financiados com os fundos captados através da tributação da canábis para fins recreativos.

A descriminalização da canábis, ainda que de forma ligeira, deu-se em menos de uma dúzia de estados da UE, mas permanece proibida a nível internacional, e mesmo em países liberais, como Espanha e Portugal, existem penas para a posse de canábis.

De notar que o movimento contracorrente do Luxemburgo dentro da UE não está em linha com os planos de Estados Membros vizinhos, nomeadamente a Alemanha, que além de não ter o desejo de constituir um mercado recreativo de canábis, enfrenta sérias dificuldades na regulamentação nacional para a canábis medicinal.

Clique aqui para comentar
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional2 dias atrás

Alemanha: Bundestag votou hoje a favor da legalização da canábis, mas ainda é necessária a aprovação do Conselho Federal

O Bundestag debateu e votou esta tarde o projecto da legalização do uso pessoal de canábis no país, com 407...

Internacional3 dias atrás

Alemanha: Legalização vai ser discutida esta sexta-feira, dia 23

O Bundestag da Alemanha vai finalmente deliberar sobre a legalização da canábis para consumo pessoal no país. O debate, que tem sido...

Cânhamo5 dias atrás

Cultivo de Cânhamo nos Açores vai ter sessão de esclarecimento na Ilha Terceira

A Confraria Internacional Cannabis Portugal e a CannAzores unem esforços para promover uma Sessão de Esclarecimento sobre o Cultivo de...

Saúde1 semana atrás

CBD e CBC mostram resultados promissores no carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço

Um estudo publicado na revista Cancers descobriu que os extractos de canábis ricos em CBD (canabidiol) podem matar células cancerosas da...

Internacional1 semana atrás

Ucrânia: Zelensky assina projecto de lei para legalizar a canábis medicinal

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky assinou um projecto de lei que legaliza a canábis medicinal na Ucrânia, prevendo-se que os...

Nacional2 semanas atrás

Portugal: Associação Mães pela Canábis publica e-book sobre canábis medicinal

A Associação de Mães pela Canábis (AMC) anunciou o lançamento de um e-book intitulado “Fronteiras da Cannabis: CIÊNCIA, TERAPÊUTICA &...

Corporações3 semanas atrás

Akanda assina carta de intenção para vender RPK Biopharma à Somaí. “Será uma das poucas empresas verticais de canábis da UE”, diz Michael Sassano

A Akanda Corporation, uma empresa internacional de canábis medicinal cotada na Nasdaq (AKAN) e que detém a empresa portuguesa Holigen, anunciou...

Cânhamo3 semanas atrás

Portugal: DGAV admite que o CBD é a sua “grande dor de cabeça” e produtores reclamam utilização da planta inteira

A conferência “Cânhamo Industrial – o (Re)nascer da Fileira em Portugal” promovida pela Cânhamor e pela Consulai, que decorreu dia...

Internacional4 semanas atrás

Pensionista espanhol contorna segurança do aeroporto de Lisboa com 21 kg de canábis

Um pensionista espanhol de 63 anos foi detido em Malta, depois de aterrar no aeroporto num voo proveniente de Lisboa,...

Cânhamo4 semanas atrás

Portugal: O futuro do cânhamo industrial discute-se amanhã em Beja

  O auditório EDIA, em Beja, vai receber amanhã, dia 30 de Janeiro, a partir das 14 horas, uma ronda...