Connect with us

Internacional

EUA: Kamala Harris diz que classificação actual da canábis é “absurda” e “manifestamente injusta”

Publicado

em

Ouvir este artigo
Foto: D.R.

A vice-presidente dos Estados Unidos da América (EUA), Kamala Harris, defendeu na semana passada a desclassificação da canábis na tabela de narcóticos. Numa mesa redonda dedicada aos planos do governo de Biden para a reforma da canábis, que decorreu na semana passada na Casa Branca, Kamala Harris afirmou que o facto de a canábis ser tratada sob a lei federal da mesma forma que outras drogas da Categoria I, como a heroína ou o fentanil, é “absurdo” e “manifestamente injusto”.

A notícia foi avançada por vários meios de comunicação social norte-americanos, que acompanharam a reunião da administração de Joe Biden sobre a reforma da canábis na Casa Branca. Kamala Harris confessou estar ansiosa para ver o que a Drug Enforcement Administration (DEA) vai decidir sobre a transição da planta para uma categoria diferente.

Actualmente, a canábis é classificada como narcótico de Classe I – o mesmo que o LSD e a heroína – o que significa que não tem qualquer utilização medicinal aceitável e elevado potencial de abuso e/ou adicção. A vice-presidente dos EUA criticou as actuais restrições federais à canábis, considerando a sua actual classificação “absurda”.

“Tenho certeza de que a DEA está a trabalhar o mais rápido possível e continuará a fazê-lo. Estamos ansiosos pelo resultado de seu trabalho”, afirmou, citada pela CNN. “A canábis é considerada tão perigosa como a heroína e mais perigosa que o fentanil, o que é absurdo, para não mencionar claramente injusto”, disse, durante a mesa redonda sobre os planos do governo para a reforma da canábis, onde também participaram o governador Andy Beshear (D-Ky.), o rapper Fat Joe e algumas pessoas que receberam perdões de Joe Biden por crimes menores relacionados com canábis.

Mudanças na reclassificação da canábis nos EUA são esperadas desde 2023

As afirmações de Kamala Harris surgem à medida que a expectativa aumenta para que a DEA divulgue sua decisão final sobre a recomendação do Departamento de Saúde e Serviços Humanos para mover a canábis para uma categoria menos restritiva sob a Lei de Substâncias Controladas.

O governo de Joe Biden espera que as mudanças há muito procuradas pelos defensores da justiça criminal sobre a canábis ajude a criar entusiasmo entre os eleitores negros, os mais jovens e os círculos eleitorais democratas.

Tal como o Cannareporter já tinha noticiado em Agosto do ano passado, o Department of Health and Human Services – HHS, recomendou à DEA a remoção da canábis da Tabela I para a Tabela III da Lei de Substâncias Controladas, destacando a “utilização medicinal aceite” da canábis nos Estados Unidos e o seu “potencial de abuso inferior”, se comparado com substâncias das Listas I e II.

A Food and Drug Administration (FDA) fez uma análise científica exaustiva da canábis, que conduziu a uma recomendação de reclassificação da planta na tabela de substâncias nos Estados Unidos. Este processo de revisão envolveu não só uma análise meticulosa da investigação científica mas também uma pesquisa sobre os efeitos terapêuticos da canábis relatados pelos consumidores em várias plataformas e redes sociais.

No início deste ano, o governo norte-americano foi obrigado pelo tribunal a divulgar os documentos relacionados com a avaliação do estatuto legal da canábis e a sua reclassificação, no seguimento de uma acção judicial interposta pelo advogado do Texas, Matthew Zorn. O documento, com 252 páginas, comprova oficialmente que as autoridades de saúde recomendaram a inclusão da canábis na Lista III do Controlled Substances Act (CSA, ou legislação das substâncias controladas).

 

____________________________________________________________________________________________________

[Aviso: Por favor, tenha em atenção que este texto foi originalmente escrito em Português e é traduzido para inglês e outros idiomas através de um tradutor automático. Algumas palavras podem diferir do original e podem verificar-se gralhas ou erros noutras línguas.]

____________________________________________________________________________________________________

O que fazes com 3€ por mês? Torna-te um dos nossos Patronos! Se acreditas que o Jornalismo independente sobre canábis é necessário, subscreve um dos níveis da nossa conta no Patreon e terás acesso a brindes únicos e conteúdos exclusivos. Se formos muitos, com pouco fazemos a diferença!

Sou um dos directores do CannaReporter, que fundei em conjunto com a Laura Ramos. Sou natural da inigualável Ilha da Madeira, onde resido actualmente. Enquanto estive em Lisboa na FCUL a estudar Engenharia Física, envolvi-me no panorama nacional do cânhamo e canábis tendo participado em várias associações, algumas das quais, ainda integro. Acompanho a industria mundial e sobretudo os avanços legislativos relativos às diversas utilizações da canábis.

Posso ser contactado pelo email joao.costa@cannareporter.eu

Licenciada em Jornalismo pela Universidade de Coimbra, Laura Ramos tem uma pós-graduação em Fotografia e é Jornalista desde 1998. Foi correspondente do Jornal de Notícias em Roma, Itália, e Assessora de Imprensa no Gabinete da Ministra da Educação. Tem uma certificação internacional em Permacultura (PDC) e criou o arquivo fotográfico de street-art “O que diz Lisboa?” @saywhatlisbon. Laura é actualmente Editora do CannaReporter e da CannaZine, além de fundadora e directora de programa da PTMC - Portugal Medical Cannabis. Realizou o documentário “Pacientes” e integrou o steering group da primeira Pós-Graduação em GxP’s para Canábis Medicinal em Portugal, em parceria com o Laboratório Militar e a Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa.

Clique aqui para comentar
Subscribe
Notify of

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Comunicados de Imprensa22 minutos atrás

Cannatrol traz tecnologia inovadora de pós-colheita de canábis para a Europa em parceria com a Paralab Green

A disponibilidade do sistema patenteado Total Dry-Cure-Store expande-se a toda a UE NORTH SPRINGFIELD, Vt.–(BUSINESS WIRE)– A Cannatrol, criadora do único...

Comunicados de Imprensa12 horas atrás

Tilray recebe a primeira nova licença de cultivo de canábis na Alemanha, ao abrigo dos novos regulamentos

Foi concedida uma nova licença de cultivo de canábis às instalações Aphria RX da Tilray na Alemanha, permitindo um aumento...

Comunicados de Imprensa12 horas atrás

Sanity Group garante capital de crescimento adicional no valor total de 17 milhões de euros

O Sanity Group GmbH, uma das principais empresas de canábis da Alemanha, anunciou a conclusão de um investimento do Jupiter...

Internacional16 horas atrás

Rigoroso limite de 0,0001% de THC pode isolar Japão dos mercados internacionais de CBD

A 30 de Maio de 2024, um choque sísmico atingiu a indústria japonesa de CBD. Em resposta à revisão da...

Nacional19 horas atrás

Portugal: Médicos já podem prescrever 8 derivados de canábis – saiba quais

O Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. aprovou na semana passada duas novas ACMs (Autorização...

Internacional4 dias atrás

Tailândia: Activistas suspendem greve de fome para preparar novas formas de protesto: “Estamos confiantes de que a canábis não será reclassificada como narcótico”

O grupo de activistas tailandês que se auto-intitula “Writing Thailand’s Cannabis Future Network”, liderado por Kitty Chopaka, anunciou hoje o...

Internacional5 dias atrás

Alemanha: Médicos de 16 especialidades já podem prescrever canábis sem aprovação dos seguros

O Comité Federal Misto Alemão (Gemeinsamer Bundesausschuss, ou G-BA) anunciou esta semana as excepções aos requisitos de aprovação para a...

Nacional6 dias atrás

Infarmed aprova duas novas ACM’s de preparações à base de canábis

O Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. aprovou duas novas ACMs (Autorização de Colocação no...

Cânhamo6 dias atrás

Leonardo Sousa: “É literalmente a auto-suficiência de um país que está aqui atrás, a quase todos os níveis”

Aos 31 anos, Leonardo Rodrigues Sousa tem-se destacado como um dos mais jovens empreendedores no sector do cânhamo industrial em...

Entrevistas7 dias atrás

Adonis Georgiadis: “A única discussão é sobre o uso farmacêutico. Não há efeito dominó na Grécia”

Encontrámos Adonis Georgiadis, Ministro da Saúde da Grécia, em Londres, na Cannabis Europa, uma das mais antigas conferências sobre canábis...