Connect with us
Publicidade
Publicidade

Corporações

Trabalhadores da WeedMD tentam renegociar contratos laborais

Publicado

em

A WeedMD recebeu uma notificação da União de Trabalhadores canadianos, a United Food and Commercial Workers (UFCW Canadá), para renegociar os contratos laborais de cerca de 250 trabalhadores, que divulgaram alguns problemas no funcionamento da empresa. As reivindicações dos funcionários incidem particularmente nos horários, agendamentos, rescisões injustas, abuso de poder e condições inseguras de trabalho.

O sindicato alega que a empresa rescindiu ilegalmente o contrato de pelo menos um trabalhador devido a actividades sindicais. Na região de Ontário, a produção de canábis foi considerada como trabalho agrícola pelo Ontario Labor Relations Board. Nesse sentido, os trabalhadores da WeedMD são excluídos da legislação laboral comum e, portanto, não têm um caminho claro para a associação sindical.

No entanto, os trabalhadores enquadram-se na Lei de Proteção aos Empregados Agrícolas (AEPA) e o sindicato argumenta que a própria AEPA também viola a Carta Canadiana de Direitos e Liberdades, ao não proteger os direitos de liberdade de associação dos trabalhadores da agricultura de Ontário. Desde que a lei entrou em vigor, em 2002, nenhum grupo de trabalhadores conseguiu organizar-se para fins de negociação colectiva.

Os cerca de 250 trabalhadores tentam assim renegociar os seus contratos com a WeedMD com o apoio da UFCW Canadá, que conta com mais de 250.000 membros, sendo uma das vozes dos trabalhadores do ramo da canábis e agricultura. No ano passado, o sindicato conseguiu sindicalizar e ratificar um acordo colectivo que abrange trabalhadores de call centers na Ontario Cannabis Store.


Clique aqui para comentar
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
Publicidade

Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Internacional7 horas atrás

Como vão funcionar as associações de canábis em Malta?

A Autoridade para o Uso Responsável de Canábis (ARUC), entidade Maltesa com responsabilidade na regulamentação da indústria legal e recreativa...

Corporações7 horas atrás

Organigram notificada pela Nasdaq por falhar valor mínimo de negociação

A Organigram Holdings Inc. foi notificada pela Nasdaq de que terá até ao próximo mês de Julho para atingir o...

Cânhamo1 dia atrás

EUA: FDA recusa regulamentar CBD devido a preocupações de segurança

A Food and Drug Administration (FDA) rejeitou iniciar o processo de regulamentação do CBD em produtos alimentares, por não considerar...

Internacional1 dia atrás

Hong Kong: Proibição do CBD entra em vigor a 1 de Fevereiro, com multas milionárias e penas de prisão perpétua

Hong Kong vai classificar oficialmente o Canabidiol (CBD) como uma “droga perigosa” já a partir desta quarta-feira, 1 de Fevereiro,  e...

Internacional4 dias atrás

Japão dá passos para legalizar o uso medicinal de canábis

O governo do Japão está a considerar uma revisão da sua Lei de Controlo da Canábis, que permitiria o uso...

Comunicados de Imprensa5 dias atrás

EUA: Curaleaf encerra operações na Califórnia, Colorado e Oregon

A Curaleaf Holdings anunciou hoje em comunicado de Imprensa o encerramento proactivo da maioria das suas operações na Califórnia, Colorado...

Corporações5 dias atrás

Bedrocan expande produção de canábis medicinal para a Dinamarca

O produtor holandês de canábis medicinal Bedrocan vai abrir uma nova instalação na Dinamarca, de forma a responder à procura...

Internacional5 dias atrás

Malta: Registo para obter licenças de canábis inicia a 28 de Fevereiro

Já passou quase um ano desde que Malta aprovou a legislação para regulamentar o uso adulto da canábis, permitindo a posse...

Internacional6 dias atrás

França dá um passo em frente na legalização da canábis

O Conselho Económico, Social e Ambiental (Cese) de França propôs uma “legalização supervisionada” da canábis, num esforço para “ser orientado...

Comunicados de Imprensa6 dias atrás

Suíça: Linnea obtém licença para produção e exportação de API’s com alto teor de THC

A Linnea SA obteve a licença de narcóticos da Swissmedic, a equivalente suíça ao Infarmed I.P., tornando-a numa das primeiras...