Connect with us

Internacional

Alemanha: O que já se sabe sobre o projecto de lei para a legalização do uso adulto?

Publicado

em

Ouvir este artigo
Foto: Robert McGowan | Unsplash

Recentemente conheceram-se mais detalhes sobre o projecto de lei alemão para regulamentar o uso adulto de canábis, que aparentemente irá focar-se apenas nas associações. O diploma submetido pelo Ministro da Saúde, Karl Lauterbach, procura regulamentar de forma clara a produção e venda da canábis e o seu consumo ‘recreativo’. 

A legalização da canábis na Alemanha parece encaminhar-se, cada vez mais, para um modelo baseado em associações ou clubes. Um primeiro projecto de lei, distribuído pelo Ministro da Saúde Karl Lauterbach, tem as associações como componente central da legalização, com várias restrições ao seu funcionamento. No projecto de lei, que ainda não foi aprovado pelo governo, os estabelecimentos onde se pode comprar e vender canábis devem ser puramente “associações”.

Antevê-se, como normal no processo legislativo, que esta versão do diploma ainda não seja definitiva, sendo provável que ainda ocorram mudanças nas deliberações posteriores no Parlamento Alemão (Bundestag).

Os planos da Alemanha para a legalização

As instalações das associações de canábis e onde esta é armazenada e cultivada devem ser cercadas e protegidas, com portas e janelas à prova de roubo. Às estufas é requerida uma tela de privacidade. Os diferentes estados podem estabelecer distâncias mínimas entre clubes e escolas, parques infantis, instalações desportivas, creches e outras instalações.

Além disso, cada associação deve elaborar uma estratégia de saúde e protecção juvenil e nomear um responsável pela prevenção e dependência, que deve ser formado e frequentar regularmente cursos de actualização de competências. Os membros do conselho de administração do clube inscritos no registo das associações devem apresentar um certificado de boa conduta.

Os clubes devem garantir que os limites de resíduos de produtos fitofarmacêuticos ou fertilizantes são respeitados. Devem ainda manter um registo de proveniência das sementes, do número de plantas cultivadas e sementes que armazenam. As associações devem também  manter os registos da quantidade de canábis dispensada e a que membros.

Todos os anos, os clubes devem informar as autoridades sobre as quantidades de canábis (e respectivos teores dos ingredientes activos – THC e CBD),  cultivadas, vendidas ou destruídas no ano anterior e qual é o stock actual.

A canábis só pode ser distribuída a sócios, com uma limitação mensal de 50 gramas, e apenas em “embalagens neutras ou não embaladas”,  de forma a não criar incentivos ao consumo para os jovens. Um folheto com peso, data de colheita, data de validade, variedade e conteúdo de ingrediente activo (THC e CBD) em percentagem deverá ser obrigatório.

O projecto de lei, que ainda não foi aprovado, também contém regras para o consumo em público: mesmo que a canábis seja legalizada, existirão restrições de consumo nas proximidades de creches, escolas, parques infantis e instalações juvenis ou desportivas. O consumo poderá também não ser permitido em zonas pedonais entre as 7h00 e as 20h00.

O projecto, que pretende restringir estas substâncias a menores de 18 anos, prevê que as secretarias de assistência à juventude (um análogo da comissão de protecção de crianças e jovens) possa ordenar a participação em “programas de intervenção precoce” em caso de infracções com menores. Os jovens não podem entrar nos espaços dos clubes de canábis e os associados com idades compreendidas entre 18 e 21 anos estarão limitados a adquirir canábis com um teor máximo de 10% de THC, num máximo de 30 gramas por mês.

O projecto prevê o limite de sócios já divulgado, de 500, e sustenta que a posse de até 25 gramas de canábis e o cultivo de no máximo três plantas para uso pessoal devam ser permitidos. A venda gratuita em lojas dedicadas ao efeito, um dos modelos inicialmente pretendidos, estará fora de questão por enquanto. No entanto especula-se sobre a possibilidade de testá-lo posteriormente, como projecto piloto, em alguns municípios, através de outra legislação concebida para o efeito.

Publicidade


Veja o Documentário "Pacientes"

Documentário Pacientes Laura Ramos Ajude-nos a crescer

Mais recentes

Cânhamo12 horas atrás

Cultivo de Cânhamo nos Açores vai ter sessão de esclarecimento na Ilha Terceira

A Confraria Internacional Cannabis Portugal e a CannAzores unem esforços para promover uma Sessão de Esclarecimento sobre o Cultivo de...

Saúde5 dias atrás

CBD e CBC mostram resultados promissores no carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço

Um estudo publicado na revista Cancers descobriu que os extractos de canábis ricos em CBD (canabidiol) podem matar células cancerosas da...

Internacional6 dias atrás

Ucrânia: Zelensky assina projecto de lei para legalizar a canábis medicinal

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky assinou um projecto de lei que legaliza a canábis medicinal na Ucrânia, prevendo-se que os...

Nacional2 semanas atrás

Portugal: Associação Mães pela Canábis publica e-book sobre canábis medicinal

A Associação de Mães pela Canábis (AMC) anunciou o lançamento de um e-book intitulado “Fronteiras da Cannabis: CIÊNCIA, TERAPÊUTICA &...

Corporações3 semanas atrás

Akanda assina carta de intenção para vender RPK Biopharma à Somaí. “Será uma das poucas empresas verticais de canábis da UE”, diz Michael Sassano

A Akanda Corporation, uma empresa internacional de canábis medicinal cotada na Nasdaq (AKAN) e que detém a empresa portuguesa Holigen, anunciou...

Cânhamo3 semanas atrás

Portugal: DGAV admite que o CBD é a sua “grande dor de cabeça” e produtores reclamam utilização da planta inteira

A conferência “Cânhamo Industrial – o (Re)nascer da Fileira em Portugal” promovida pela Cânhamor e pela Consulai, que decorreu dia...

Internacional3 semanas atrás

Pensionista espanhol contorna segurança do aeroporto de Lisboa com 21 kg de canábis

Um pensionista espanhol de 63 anos foi detido em Malta, depois de aterrar no aeroporto num voo proveniente de Lisboa,...

Cânhamo3 semanas atrás

Portugal: O futuro do cânhamo industrial discute-se amanhã em Beja

  O auditório EDIA, em Beja, vai receber amanhã, dia 30 de Janeiro, a partir das 14 horas, uma ronda...

Internacional4 semanas atrás

Espanha: Directora da Fiscalia Especial Antidroga propõe campanhas sobre o risco do consumo de canábis

A directora da Fiscalia Especial Antidroga, Rosa Ana Morán Martínez, alertou recentemente que Espanha se tornou ‘o principal produtor de...

Entrevistas1 mês atrás

Elena Battaglia, Veterinária: “Tenho pacientes oncológicos que se esperava que morressem há dois anos e ainda estão vivos”

Falámos com a veterinária italiana Elena Battaglia, que tem vasta experiência a utilizar canabinóides em animais, e nos explicou de...